Esportes

Choque-Rei em números

O Verdão defende um tabu de 11 anos invicto no clássico Choque-Rei diante do São Paulo Futebol Clube nesse sábado (2), às 21h, pelo Campeonato Brasileiro, no estádio Palestra Itália. Desde o dia 29 de agosto de 2007, o alviverde não perde para os tricolores na casa palestrina.

De lá para cá, foram 10 jogos, com 8 vitórias alviverdes e 2 empates. Nesse período, o Verdão marcou 24 gols contra 5 gols dos são-paulinos.

No geral, o estádio Palestra Itália recebeu 42 clássicos entre as equipes, com 22 vitórias alviverdes, 10 vitórias do São Paulo, 10 empates, 67 gols pró Palmeiras e 34 gols pró Tricolor.

Entre os grandes clubes paulistas (Santos e Corinthians), o São Paulo é a equipe que menos visitou o Palmeiras em seus domínios. Os santistas jogaram 78 vezes contra os palestrinos no estádio Palestra Itália e os corintianos 47 vezes.

Do atual elenco, Dudu, Keno e Willian já marcaram 2 gols cada no confronto contra os tricolores.

Números Gerais

O São Paulo Futebol Clube tem uma dualidade histórica em sua data de fundação. Algumas correntes entendem que o Tricolor Paulista tem sua trajetória iniciada em 25 de janeiro de 1930. Outros entendem que o início do atual São Paulo se deu no dia 16 de dezembro de 1935.

Sem entrar no mérito dessa questão, aqui apresentamos as estatísticas entre Palestrinos e Tricolores nesses dois períodos.

Na somatória a seguir, estão incluídos jogos do Torneio Início do Campeonato Paulista e um jogo válido pela Taça Manoel Domingos Correa.

Palmeiras x São Paulo da Floresta (1930 até hoje)

Jogos: 325
Vitórias Palmeiras: 107
Empates: 106
Vitórias SPFC: 112
426 gols pró Palmeiras
431 gols contra Palmeiras

Palmeiras x São Paulo F.C. (1936 até hoje)

Jogos: 309
Vitórias Palmeiras: 102
Empates: 99
Vitórias SPFC: 108
402 gols pró Palmeiras
406 gols contra Palmeiras

Maior Goleada a favor do Palmeiras:
19/05/1965 Palmeiras 5 x 0 São Paulo – Rinaldo, Servílio (2), Dario (2) – Torneio Rio São Paulo

Maior Artilheiro do Palmeiras no Choque-Rei:
Evair – com 9 gols marcados

Taças conquistadas pelo Palmeiras em confrontos diretos contra os Tricolores:

1930 Torneio Início do Campeonato Paulista
1932 Taça A Bola
1933 Taça O Dia
1942 Taça Vida Esportiva Paulista
1944 Taça Choque Rei
1946 Torneio Início do Campeonato Paulista
1952 Torneio Quadrangular São Paulo-Rio (*** título dividido)
1983 Taça Tv Record
1984 Taça Paulo Machado de Carvalho
1985 Taça Diário Popular

Taças conquistadas pelo São Paulo em confrontos diretos contra os Palmeirenses:

1931 Taça General Isidoro Lopes
1932 Torneio Início do Campeonato Paulista
1952 Torneio Quadrangular São Paulo-Rio (*** título dividido)
1976 Toneio Triangular Maringá
1992 Campeonato Paulista

palmeiras x spfc1

FORZA VERDÃO!!!

Anúncios
Padrão
Esportes

Mística Palestrina

Negro. Sociedade Esportiva Palmeiras. Decisão. Pacaembu. Lotação máxima. Número 42. Combinações perfeitas e que se renovam na história alviverde, como uma espécie de misticismo protetor das tradições esmeraldinas.

Em 20 de setembro de 1942, Og Moreira, meio campista, negro, capitão palestrino, no estádio municipal lotado, parava o craque Lêonidas da Silva e conduzia o Verdão a mais um título paulista, superando o São Paulo Futebol Clube na partida final.

Após quase 76 anos, um negro, na mesma cancha do Pacaembu, abarrotada com mais de 36 mil almas, vestindo a camisa 42 às costas conduziu o Palmeiras a mais uma decisão estadual, na noite chuvosa de terça-feira, 27 de março de 2018.

O goleiro Jailson voou como uma pantera no canto direito de sua meta e defendeu a cobrança de penalidade máxima do jovem atacante santista Diogo Vitor, na decisão por pênaltis, que deu a vitória aos palmeirenses pelo placar de 5 a 4, na partida de volta das semifinais do Paulistão, diante do Santos Futebol Clube.

Foi vendo Og Moreira jogar que surgiu a frase do nosso hino “Defesa que ninguém passa”, escrita por Antônio Sergi. Foi vendo Jailson jogar que todos nós palmeirenses reafirmamos essa estrofe como uma verdade absoluta!

Og Moreira é o Jailson do passado. Jailson é o Og Moreira do presente. Negros. Palestrinos. Decisivos. Predestinados. Ídolos. Amados pelos palmeirenses. Espíritos vencedores. Capazes de produzir as lágrimas alegres de toda uma nação. Trovadores de versos mágicos através do jogo de bola. Anjos guardiões de nossa fé inabalável e de nossos sonhos mais felizes.

Abençoada seja a gente palestrina em contar em suas fileiras com Og Moreira. Abençoada seja a gente palmeirense em contar em suas fileiras com Jailson.

VIVA JAILSÃO DA MASSA!
VIVA OG MOREIRA!
VIVA A SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS!

Rumo à Rússia

Certamente, nas vésperas da convocação final para a Copa do Mundo de 2018, Jailson garantiu o seu passaporte para a Rússia. O goleiro palestrino inegavelmente tem sido um dos maiores nomes da posição no Brasil e merece estar na maior competição de seleções.

Abre o olho, Tite. O Jailsão tem estrela!

Tabus Quebrados

Após quase três anos, o Verdão está de volta a uma final de Campeonato Paulista. Nos últimos dois anos, o Palmeiras havia sido eliminado na fase semifinal do torneio, pelo próprio Santos em 2016 e pela Ponte Preta em 2017.

Os palmeirenses aguardam o seu adversário na grande decisão que sai do encontro entre São Paulo Futebol Clube e Sport Club Corinthians Paulista, que acontece nessa quarta-feira (28), em Itaquera.

Para alcançar essa condição de finalista, o alviverde, além de vencer os santistas, precisou superar alguns tabus e traumas.

Desde 1999,  O Verdão não vencia o Peixe na fase semifinal do estadual. De lá para cá, foram três encontros entre as equipes nessa fase, todas com vitórias alvinegras em 2000, 2009 e 2016.

No estádio do Pacaembu, o Verdão não havia tendo um retrospecto positivo recentemente nos confrontos eliminatórios, por qualquer competição. Apesar das vitórias contra o Novorizontino pelas quartas de final do Paulista em 2017, e das classificações na Copa do Brasil diante de Vilhena, Sampaio Correa e Avaí, todas em 2014, o time palmeirense acumulou algumas eliminações traumáticas para o seu torcedor no local, tais quais:

2010 – Palmeiras 1×2 Goiás – Copa Sul-Americana (Semifinais)
2011 – Palmeiras (5) 1×1 (6) Corinthians – Campeonato Paulista (Semifinais)
2011 – Palmeiras 2×0 Coritiba – Copa do Brasil (Quartas de Finais)
2011 – Palmeiras 3×1 Vasco da Gama – Copa Sul-Americana (Primeira Fase)
2013 – Palmeiras 1×2 Tijuana – Copa Libertadores da América (Oitavas de Finais)
2014 – Palmeiras 0x1 Ituano – Campeonato Paulista (Semifinais)

A vitória diante dos santistas exorciza alguns fantasmas que teimavam a circundar a vida palestrina.

Finais de Paulista

Em toda a história do Campeonato Paulista, a Sociedade Esportiva Palmeiras chega a sua décima segunda decisão de título, excetuando as competições em cárater de pontos corridos para definição do campeão do torneio.

Em finais, o Verdão conquistou seis títulos estaduais e por cinco vezes ficou com o vice-campeonato. Dos possíveis finalistas, o Palmeiras fez apenas uma decisão contra o São Paulo, em 1992, e foi derrotado pelos tricolores. Diante dos corintianos, foram cinco finais, com três vitórias alviverdes contra duas dos alvinegros.

Detentor da melhor campanha da competição, essa será a terceira vez em toda a história do torneio que o Palmeiras disputa a partida final da competição no estádio Palestra Itália. Nas duas vezes anteriores em que isso aconteceu, nos anos de 1936 e 2008, o Verdão sagrou-se campeão paulista.

Essa é a terceira final de Campeonato Paulista que o Verdão disputa no Século XXI. Em 2008, o Verdão sagrou-se campeão e em 2015 obteve o vice-campeonato.

Confira todas as finais do Palmeiras no Paulistão:

1920 – Palestra Itália 2×1 Paulistano – (campeão)
1936 – Palestra Itália 2×1 Corinthians – (campeão)
1959 – Palmeiras 2×1 Santos – (campeão)
1974 – Palmeiras 1×0 Corinthians – (campeão)
1986 – Palmeiras 1×2 Internacional de Limeira – (vice-campeão)
1992 – Palmeiras 1×2 São Paulo – (vice-campeão)
1993 – Palmeiras 4×0 Corinthians – (campeão)
1995 – Palmeiras 1×2 Corinthians – (vice-campeão)
1999 – Palmeiras 2×2 Corinthians – (vice-campeão)
2008 – Palmeiras 5×0 Ponte Preta – (campeão)
2015 – Palmeiras 1×2 Santos – (vice-campeão)

jailson-PALMEIRAS

FORZA VERDÃO!!!

Padrão
Esportes

10 anos de busca

A fase decisiva do Campeonato Paulista se inicia no próximo final de semana. A Sociedade Esportiva Palmeiras terá pela frente nos confrontos de quartas de finais a equipe do Grêmio Novorizontino. O primeiro jogo entre ambos será no interior paulista e a volta acontecerá no estádio Palestra Itália, em data e horário a serem definidos pela Federação Paulista de Futebol.

Esse será o primeiro “mata-mata” do ano para o time alviverde, que terminou a fase de grupos do Estadual como líder geral da competição e tendo o artilheiro máximo do torneio, até aqui, com Borja anotando seis gols.

O Verdão busca há dez anos a conquista estadual. Seu último título paulista aconteceu em 2008, sob o comando de Vanderlei Luxemburgo, sendo esse o único troféu do Paulistão vencido pelo clube alviverde no século XXI.

De lá para cá, o Palmeiras chegou a final do torneio apenas em 2015, quando ficou com o  vice-campeonato. Durante esse período de jejum, foram cinco eliminações na fase semifinal, duas nas quartas de final e uma na primeira fase.

Todo esse tempo ausente das conquistas estaduais corresponde ao terceiro maior intervalo na história do clube alviverde, que ficou 17 anos na fila entre 1976 e 1993, e 12 anos entre 1996 e 2008.

Entre os grandes clubes, o Verdão está a frente apenas do São Paulo Futebol Clube na seca de título paulista. O tricolor venceu o Paulistão pela última vez em 2005. Corinthians e Santos acumulam conquistas nos dois últimos anos, respectivamente.

Na contagem geral de títulos, o time do Parque São Jorge possui 28 canecos, Palmeiras e Santos 22 troféus e o São Paulo 21.

Mesmo com as conquistas recentes da Copa do Brasil e do Brasileiro, a torcida palmeirense tem uma ligação sentimental e afetiva  muito forte com o Paulistão e deseja que o alviverde possa registrar a sua vigésima terceira conquista, sem contabilizar os outros dois campeonatos extras vencidos pelo clube nos anos de 1926 e 1938.

Nessa caminhada, o técnico Roger Machado e seus comandados contarão com o apoio irrestrito dos apaixonados palestrinos para por fim a essa busca incansável de uma década, e registrarem seus nomes no hall da fama dos campeões alviverdes!

marcos

FORZA VERDÃO!!!

Padrão
Esportes

É hora de sorrir Palmeiras

O Palmeiras estreia amanhã (16/2) na Copa Libertadores da América contra o River Plate-URU, em Maldonado, no Uruguai, às 21h45.

Essa será a primeira vez que o Palmeiras jogará contra um time uruguaio na primeira rodada da Libertadores. Além de ser também o primeiro confronto oficial da história entre as duas equipes.

O Verdão defende um tabu de nunca ter perdido em estreias da Libertadores para times estrangeiros.

Veja os jogos do Verdão na primeira fase da Libertadores:

16/2 (terça) – Palmeiras x River Plate-URU – visitante
2/3 (quarta) – Palmeiras x Rosario Central-ARG – mandante
9/3 (quarta) – Palmeiras x Nacional-URU -mandante
17/3 (quinta) – Palmeiras x Nacional-URU – visitante
6/4 (quarta) – Palmeiras x Rosario Central-ARG – visitante
14/4 (quinta) – Palmeiras x River Plate-URU – mandante

Confira as estreias alviverdes na história da Libertadores:

1961 – Palmeiras 2×0 Independiente-ARG – visitante
1968 – Palmeiras 3×1 Nautico-PE – visitante
1971 – Palmeiras 0x2 Fluminense-RJ – mandante
1973 – Palmeiras 3×2 Botafogo-RJ – mandante
1974 – Palmeiras 0x2 São Paulo-SP – visitante
1979 – Palmeiras 4×2 Alianza Lima-PER – visitante
1994 – Palmeiras 2×0 Cruzeiro-MG – mandante
1995 – Palmeiras 3×2 Grêmio-RS – mandante
1999 – Palmeiras 1×0 Corinthians-SP – mandante
2000 – Palmeiras 4×0 The Stongest-BOL – mandante
2001 – Palmeiras 2×1 Universidad do Chile-CHI – mandante
2005 – Palmeiras 2×2 Tacuary-PAR – visitante
2006 – Palmeiras 2×0 Deportivo Táchira-VEN – mandante
2009 – Palmeiras 5×1 Real Potosi-BOL – mandante
2013 – Palmeiras 2×1 Sporting Cristal-PER – mandante

Jogos: 15
Vitórias: 12
Empates: 01
Derrotas: 02

Como visitante

Jogos: 05
Vitórias: 03
Empates: 01
Derrotas: 01

A foto abaixo é de uma capa de jornal dos anos 80. Retratava o sentimento de “Agora Vai” dos palestrinos em tempos difíceis, antes de uma partida importante. Lá como cá, ela expressa bem o momento:

torcedor do palmeiras anos 80a

simbolo-original

FORZA VERDÃO!!!

Padrão
Esportes

Há 20 anos invicto

No próximo domingo (31), às 19h30, o Palmeiras estreia no Campeonato Paulista diante do Botafogo de Ribeirão Preto, no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto. Essa será a centésima participação palmeirense no Paulistão.

O Verdão mantém um tabu em estreias pelo Estadual. Desde 1996 o Verdão não perde na partida inaugural do torneio. A última derrota alviverde na primeira rodada aconteceu em 25 de janeiro de 1995, diante da Portuguesa, no Canindé, pelo placar de 2 a 1. Essa é a maior série invicta entre os grandes clubes paulistas, na atualidade.

De lá para cá, foram 12 vitórias e 7 vitórias, em 19 jogos. Nesse período, a maior goleada alviverde foi pelo placar de 6 a 1 diante da Ferroviária de Araraquara, em 1996, no estádio Palestra Itália. Em 2002, os grandes clubes de São Paulo não participaram do Campeonato Paulista, de acordo com regulamento da Federação Paulista de Futebol.

Nos últimos 20 anos, o primeiro rival do Palmeiras no Paulistão foi o Botafogo de Ribeirão Preto em duas oportunidades nos anos de 2001 e 2011. Foram dois empates, 3 a 3 e 0 a 0, respectivamente.

Por força do regulamento, em 2001, a partida foi decidida nas penalidades máximas e o time ribeirão pretano venceu pelo placar de 3 a 1, ganhando o ponto extra.

Nesse período, o estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto, foi palco de duas estreias alviverdes também. Em 2001 (empate em 3 a 3 contra o Botafogo) e em 2009 (vitória palmeirense contra o Santo André, por 1 a 0).

O meia Cleiton Xavier tem levado sorte nas estreias do Paulistão. Ele atuou na partida inicial do Campeonato Paulista nas edições de 2009 e 2010, marcando um gol em cada jogo. Em 2009 foi o autor do tento da vitória palmeirense por 1 a 0 diante do Santo André e em 2010 deixou a sua marca na goleada por 5 a 1, contra o Mogi Mirim.

Em 2015, Cleiton não pode ser inscrito na primeira fase do Campeonato Paulista devido a demora na sua documentação, após o seu retorno ao clube. Devido a uma lesão, provavelmente não reunirá condições físicas para atuar também na partida inaugural dessa temporada.

De 1996 para cá, seis jogadores marcaram dois gols a favor do Palmeiras na partida de estreia do Paulistão: Djalminha (1996), Muñoz (2004), Marcel (2005), Willian (2007), Alex Mineiro (2008) e Diego Souza (2010).

Será a quarta vez consecutiva que o goleiro Fernando Prass será o goleiro titular do Palmeiras na estreia do Paulista. Nos últimos 20 anos, ele fica atrás apenas de Velloso que foi titular da meta alviverde em estreias estaduais em cinco edições de 1995 a 1999.

Nos últimos 20 anos, Marcelo Oliveira será o décimo terceiro treinador diferente que inicia a competição no comando do time alviverde.

Apenas quatro técnicos conseguiram iniciar o Paulistão à frente do Palmeiras de maneira consecutiva, nos últimos 20 anos: Felipão (98, 99, 2000), Jair Picerni (2003 e 2004) , Vanderlei Luxemburgo (2008 e 2009) e Gilson Kleina (2013 e 2014).

Luxemburgo em 1996 e Felipão em 2011 foram os únicos treinadores que tiveram outras passagens como estreantes no estadual pelo Palmeiras.

Confira as estreias do Palmeiras no Paulistão nos últimos 20 anos:

1996 – Palmeiras 6 x 1 Ferroviária de Araraquara-SP
1997 –  Palmeiras 1 x 1 São José-SP
1998 – Palmeiras 2 x 2 Guarani-SP
1999 – Palmeiras 1 x 1 Santos-SP
2000 – Palmeiras 1 x 1 Guarani-SP
2001 – Palmeiras  3 x 3 Botafogo de Ribeirão Preto-SP
2002 – não houve disputa
2003 – Palmeiras 2 x 1 Mogi Mirim-SP
2004 – Palmeiras 5 x 2 Paulista de Jundiaí-SP
2005 – Palmeiras 5 x 3 Internacional de Limeira-SP
2006 – Palmeiras 2 x 1 Ituano-SP
2007 – Palmeiras 4 x 2 Paulista de Jundiai-SP
2008 – Palmeiras 3 x 1 Sertãozinho-SP
2009 – Palmeiras 1 x 0 Santo André-SP
2010 – Palmeiras 5 x 1 Mogi Mirim-SP
2011 – Palmeiras 0 x 0 Botafogo de Ribeirão Preto-SP
2012 – Palmeiras 2 x 1 Bragantino-SP
2013 – Palmeiras 0 x 0 Bragantino-SP
2014 – Palmeiras 2 x 1 Linense-SP
2015 – Palmeiras 3 x 1 Grêmio Osasco Audax-SP

simbolo-original

FORZA VERDÃO!!!

Padrão
Esportes

Academia de Futsal

Os garotos das categorias de base do futsal da Sociedade Esportiva Palmeiras Palmeiras escreveram uma das páginas mais bonitas da história desse esporte no clube alviverde na tarde de sábado (10), no ginásio Presidente Ciro, no bairro da Penha, Zona Leste de São Paulo.

Em quatro finais disputadas pelo Campeonato Metropolitano sub-10, sub-14, sub-16 e sub-17, o Verdão sagrou-se campeão em todas, sendo três delas de maneira invicta (sub-14, 16 e 17)! Um feito histórico na vida palmeirense.

Desde 1977, quando a Federação Paulista de Futebol de Salão passou a organizar o Campeonato Metropolitano das categorias menores com cinco divisões por faixas etárias (fraldinha, pré-mirim, mirim, infantil e infanto-juvenil), o Verdão jamais havia conquistado mais que dois títulos do torneio num mesmo ano, chegando nas mesmas quatro finais.

Além das conquistas coletivas, alguns pontos merecem destaques  na campanha vitoriosa:

– Três categorias tiveram o maior número de gols marcados ( sub-10, com 83 gols, sub-16, com 80 gols, e o sub-17, com 108 gols)

– Duas categorias terminaram com o artilheiro máximo da competição ( sub-16 – Rafael Elias da Silva “Papagaio”, com 30 gols, e sub-17 – Gabriel Victor Mancini, com 19 gols)

– A categoria Fraldinha (sub-10) não vencia um título de Campeão Metropolitano desde 1997.

– A categoria Mirim (sub-14) não vencia um título de Campeão Metropolitano desde 1989.

– A categoria Infantil  (sub-16) não conquistava um bi-campeonato metropolitano consecutivo desde o tri em 1978, 1979 e 80.

– A categoria Infanto-Juvenil (sub-17) não vencia um título de Campeão Metropolitano desde 1986.

Os palmeirenses que estiverem presentes e lotaram o ginásio da Federação Paulista de Futebol de São Paulo puderam se orgulhar e vibrar com os garotos palestrinos, que honraram com maestria a camisa do seu querido clube.

Para animar ainda mais a eufórica torcida alviverde, o Verdão fez a  “dobradinha” sobre o rival Corinthians, vencendo o rival na decisão nas categorias sub-14 (com direito a gol do título restando 3 segundos para o fim do jogo) e sub-17 (com um baile de bola, tendo aberto uma vantagem de 6 a 0 sobre os alvinegros até os 10 minutos do segundo tempo).

Resultados das decisões do Metropolitano:
Sub-10: Palmeiras 4 x 2 G.R. Barueri
Sub-14: Palmeiras 3 x 3 Corinthians
Sub-16: Palmeiras 8 x 3 C.A. Taboão da Serra
Sub-17: Palmeiras 7 x 4 Corinthians

Campanhas dos campeões:
Sub-10: 16 jogos, 13 vitórias, 2 empates, 1 derrota, 83 gols pró e 22 gols contra
Sub-14: 16 jogos, 13 vitórias, 3 empates, 0 derrotas, 66 gols pró e 30 gols contra
Sub-16: 16 jogos, 14 vitórias, 2 empates, 0 derrotas, 80 gols pró e 22 gols contra
Sub-17: 16 jogos, 14 vitórias, 2 empates, 0 derrotas, 108 gols pró e 24 gols contra

Artilheiros do Palmeiras no Campeonato Metropolitano por categorias:

Sub-10

FÁBIO MONDONI DE FREITAS – 20 gols (3 artilheiro da competição)
JOÃO GABRIEL E COSTA CESCO – 15 gols
GABRIEL SILVA DE HOLANDO – 12 gols
VICTOR HUGO MOURA VIEIRA – 9 gols
LEANDRO ROBERTO PARMIGIANI IAMAMOTO – 9 gols
MATHEUS DE AVELAR PETTINATI – 6 gols
GABRIEL DOS SANTOS DA SILVA – 4 gols
SAMUEL HENRIQUE SILVA SANTOS – 3 gols
BRENO MARTINS ZANETTI DA SILVA – 2 gols
GUILHERME SANTOS DO CARMO – 1 gol

Sub-14

CAIQUE BARBOSA RODRIGUES – 16 gols marcados (vice-artilheiro da competição)
GABRIEL AKIO VIEIRA ONOHARA – 10 gols
BRUNO TATAVITTO – 9 gols
VICTOR PIRES DOS SANTOS – 8 gols
JOÃO VICTOR DE BARROS FREIRE – 6 gols
THIAGO YUDI VIEIRA ONOHARA – 4 gols
MATHEUS SOARES NASCIMENTO – 4 gols
GUILHERME CALDAS SOUSA – 3 gols
LUCAS EDUARDO ALVES DA SILVA – 2 gols
JOÃO PAULO SIQUEIRA RIBEIRO – 2 gols
MATHEUS PIRES MACHADO – 1 gol
VINICIUS DA SILVA OLIVEIRA QUEIROZ – 1 gol

Sub-16

RAFAEL ELIAS DA SILVA – 30 gols (artilheiro da competição)
VICTOR GUIMARÃES FALCETTA – 11 gols
ALISSON NEVES DE LIMA – 11 gols
LUCAS FREITAS ROMÃO DA SILVA – 7 gols
MATHEUS DE MELLO FARIA – 6 gols
GABRIEL RODRIGUES RIZZI – 4 gols
RAFAEL GONÇALVES SOARES RIBEIRO – 4 gols
DAIVISON DE FREITAS ALVES – 2 gols
FERNANDO MOARES PILEGGI – 2 gols
RENAN DE JESUS FERRAZ DA SILVA – 1 gol
VICTOR BARTHOLOMEU ANDRADE DE SOUZA – 1 gol
GABRIEL HENRIQUE DE OLIVEIRA RIBEIRO – 1 gol

Sub-17

GABRIEL VICTOR MANCINI – 19 gols (artilheiro da competição)
FERNANDO RODRIGUES DE SOUZA – 18 gols
MARLON DA SILVA LUCIANO – 15 gols
GILBERT JOHN MARQUES ESTEVAM – 11 gols
MATHEUS DOS REIS SOUZA – 10 gols
BRENO DE ALMEIDA VAZ – 9 gols
MATHEUS ROXO BRITO DA SILVA – 9 gols
CAIQUE DA SILVA – 8 gols
LUIS GUSTAVO PEIXOTO THOMAZ – 4 gols
GUILHERME TEIXEIRA MIRABELLI – 3 gols
GUILHERME PEREIRA DA SILVA – 2 gols

Parabéns a todos os envolvidos e apoiadores do futsal da Sociedade Esportiva Palmeiras! MUITO OBRIGADO!

Membros das Comissões Técnicas (VITOR HUGO ESTEVO VALVASSORI, FERNANDA GRANDE DE SOUZA, JULIANA CRISTINA MORITA, FLAVIO DINIZ THOMAZ, EDUARDO PEREIRA SILVA, EDUARDO MENDES PEREIRA, VALDIR DE FREITAS, NELSON CARNAES NETO, MOACIR FATTINGER, CHIMBINHA)

Diretores (Gilson Marques da Silva, Enrique Tadeu Jussio Guillen, Karam Feres Karam Junior e Mauricio Gubbini)

A Academia de Futsal do Palestra está de volta!

VIVA O PALMEIRAS! VIVA O SUPERCAMPEÃO DO FUTSAL PAULISTA!

Que esse seja o ponto de retomada para uma nova fase gloriosa na vida do nosso querido Palmeiras no esporte da bola pesada, o qual ostenta o título de Campeão do Século XX!

Que venha o bi-campeonato! FORZA PALESTRA!

periquito

Padrão
Esportes

Palmeiras quebra Tabu

O clássico de domingo (31) na Arena Corinthians vencido pelo Palmeiras pelo placar de 2 a 0 sobre o time do Parque São Jorge, com gols de Zé Roberto e Rafael Marques, pelo Campeonato Brasileiro, pôs fim há um tabu de 10 jogos (5 empates e 5 derrotas) sem vitórias do clube alviverde sobre o seu tradicional rival.

Pela quarta vez em toda a história do Derby o Corinthians não conseguiu ultrapassar a marca de 10 jogos sem derrotas para o Palmeiras. A maior sequência do Derby sem derrotas pertence ao Verdão. Foram 12 jogos de invencibilidade palmeirense sobre os alvinegros, entre 4/5/1930 a 5/8/1934, com 11 vitórias e 1 empate. Essa também foi a maior sequência de vitórias dos confrontos.

Relembre como caíram os outros três jejuns palmeirense no Derby:

A primeira sequência alvinegra de 10 jogos invictos sobre o rival alviverde durou de 26/12/1948 a 24/3/1951. O jogo da quebra do tabu palmeirense aconteceu em 8/4/1951, no estádio do Pacaembu. Era a primeira partida da decisão do Torneio Rio-São Paulo. O Palmeiras venceu por 3 a 2.

Liminha abriu o placar para o Palmeiras, aos 4 minutos. Colombo empatou aos 34 minutos. O zagueiro Homero jogou contra as  próprias redes, colocando o Verdão em vantagem aos 42 minutos. No segundo tempo, Jackson empatou novamente aos 3 minutos. Aquiles, aos 20 minutos, marcou o gol da vitória palmeirense, a quebra do tabu e dava o primeiro passo rumo ao título da competição sobre o rival, que aconteceria três dias depois.

O segundo longo jejum palmeirense aconteceu de 6/7/1952 a 21/7/1954. O jogo da quebra do tabu aconteceu em 29/8/1954, na cidade de Barretos, no interior de São Paulo, válida pela Taça Centenário de Barretos. Com um gol de Rodrigues Tatu, aos 28 do segundo tempo, o Verdão quebrou o tabu e garantiu mais uma taça sobre o rival alvinegro.

O terceiro grande tabu do time alviverde foi do dia 22/11/1970 a 4/4/1973.  O jogo da redenção palestrina aconteceu em 26/5/1973, no estádio do Pacaembu, válido pela Taça São Paulo. O Verdão venceu pelo placar de 1 a 0 e quebrou o tabu com um gol de Edu, aos 29 minutos do segundo tempo.

Zé Roberto entra para a história

Com o gol marcado no clássico, o meia palmeirense Zé Roberto entrou para a história do Derby como o jogador mais velho a marcar um gol no tradicional confronto, com 40 anos de idade.

Primeira vez

A derrota para o Palmeiras registrou a primeira derrota do Sport Club Corinthians Paulista em clássicos no seu novo estádio em Itaquera.

Estatísticas

Desde 1915 até hoje, a equipe principal de futebol do Palestra- Palmeiras realizou 5.791 jogos oficiais. A vitória palmeirense diante do Corinthians foi a de número 3.100 na história do clube esmeraldino, que ainda registra 1.416 empates e 1.275 derrotas, com 11.305 gols pró e 6.565 gols contra.

 

palmeiras-x-Corinthians

Padrão