Esportes

Reforço Grená

Junior Timbó atuará pela equipe do Clube Atlético Juventus no Campeonato Paulista da Série A-2. Com 26 anos de idade e passagens por equipes como Vitória-BA, América-MG, Chapecoense-SC, Bragantino e Portuguesa de Desportos, o meio campista será uma das opções para o setor do técnico Wilson Júnior no Moleque Travesso.

No futebol paulista, Junior Timbó ficou conhecido pela sua passagem na Lusa do Canindé. Ele fez parte do elenco da “Barcelusa”, campeã brasileira da Série-B em 2011, comandada pelo técnico Jorginho.

Timbó voltou para a Lusa em 2016 para o Campeonato Brasileiro da Série C, mas teve poucas oportunidades. Nessas duas passagens pelo time do Canindé, o jogador fez 14 jogos, marcando quatro gols.

O Juventus estreia na competição contra o Capivariano dia 28, sábado, às 16h, no estádio Conde Rodolfo Crespi, na rua Javari, na Mooca.

Foto: Ale Vianna/DivulgaçãoIMG-20170117-WA0012.jpg

Padrão
Esportes

Juventus estreia em casa

A Federação Paulista de Futebol divulgou a tabela provisória do Campeonato Paulista da Série A-2 em 2017, na manhã dessa quarta-feira (30). Disputam a competição 20 clubes, que jogam entre si em turno único na primeira fase. Os dois primeiros colocados conquistam o acesso à elite do futebol estadual. O campeão ganha também uma vaga na Copa do Brasil de 2018. Os seis últimos colocados serão rebaixados para a Série A3.

A tabela aponta a estreia do Juventus contra o Capivariano no dia 29 de janeiro (domingo), no estádio Conde Rodolfo Crespi, na Rua Javari, na Mooca.

Destaque para o clássico paulista entre Juventus e Portuguesa de Desportos, que está marcado para o dia 22 de março, com mando do time juventino.

Datas e horários estão sujeitos à alterações, devido a demanda da televisão e ajustes do calendário.

Confira os jogos do Moleque Travesso na competição:

Data Jogo Estádio
29/1 Juventus x Capivariano Casa
1/2 Juventus x Água Santa Fora
5/2 Juventus x Penapolense Fora
12/2 Juventus x Votuporanguense Casa
15/2 Juventus x Mogi Mirim Fora
19/2 Juventus x Sertãozinho Fora
25/2 Juventus x Guarani Casa
1/3 Juventus x Bragantino Fora
5/3 Juventus x Rio Preto Casa
12/3 Juventus x São Caetano Fora
19/3 Juventus x Taubaté Casa
22/3 Juventus x Portuguesa Casa
26/3 Juventus x Xv de Piracicaba Fora
29/3 Juventus x Barretos Casa
2/4 Juventus x Velo Clube Fora
9/4 Juventus x Rio Claro Casa
12/4 Juventus x União Barbarense Fora
16/4 Juventus x Batatais Casa
23/4 Juventus x Oeste Fora

juve

Padrão
Esportes

75 Anos da Rua Javari

No próximo dia 13 de julho, o estádio Conde Rodolfo Crespi, casa do Clube Atlético Juventus, completa 75 anos de sua inauguração oficial.

Na obra “Glórias de um Moleque Travesso”, de minha autoria, Angelo Eduardo Agarelli e Vicente Romano Netto, esse momento histórico da vida juventina foi retrato da seguinte forma:

“Com o progresso do futebol cada vez maior, os clubes e a entidade promotora do futebol em São Paulo começaram a atentar pela necessidade de melhores instalações e praças esportivas.

A diretoria do C.A. Juventus não ficou para trás e tratou de trabalhar neste sentido. A grande benfeitoria prevista para o estádio da Rua Javari com a construção de novas arquibancadas e vestiários iniciada em 1937 teve a sua conclusão 4 anos mais tarde.

No dia 13/07/1941 o C.A. Juventus promoveu a cerimônia inaugural do seu novo estádio. Manoel Vieira de Souza, Vice-Presidente do clube, fez um inflamado discurso para os presentes. Inúmeras personalidades da vida política, social e esportiva da cidade estiveram presentes.

Como parte das festividades o Moleque Travesso convidou o Ypiranga, o SPR (atual Nacional-SP) e o Corinthians para um festival esportivo de inauguração do Estádio. Como partida preliminar, em disputa da Taça Juventus, jogaram Ypiranga x SPR. Os ipiranguistas venceram por 1 a 0, gol marcado por Miguelzinho que entrou para a história da Rua Javari como o autor do primeiro gol do novo estádio.

Na partida principal enfrentaram-se Juventus e Corinthians. O placar do jogo terminou em 3 x 1 em favor dos alvi-negros. Ferrari de penâlti fez o primeiro gol juventino em sua nova casa. Os gols corintianos foram marcados por: Carlinhos, Servilio e Teleco.

A equipe do bairro da Mooca foi a seguinte: Roberto (G), Guimarães, Sordi (Ditão), Paulo, Sábia, Nico II (Laurindo), Oswaldinho, Ferrari, Jair (Renato), Walter, Robertinho. Técnico: Raul da Rocha Soares

O Corinthians jogou com: Rato (G), Agostinho, Chico Preto, Jango, Pelliciari, Dino, Tite, Servílio, Teleco, Joane, Carlinhos.

Baseado na volumosa arrecadação estimou-se que estiveram presente ao novo Campo do Juventus cerca de 15.000 espectadores. Um recorde absoluto!

De acordo com o que estabelecia o planejamento inicial, o novo estádio deveria ser batizado com um nome escolhido pelo Presidente Honorário ou Efetivo do clube. Inicialmente, foi decidido que o nome seria ESTÁDIO CONDE ADRIANO CRESPI. Tal designação perdurou por curto e breve período, sendo este alterado meses depois por determinação do próprio Conde Adriano Crespi para ESTÁDIO CONDE RODOLFO CRESPI, o qual permanece até os dias de hoje.”

Números do Juventus em toda a história na Rua Javari:

Jogos: 1136
Vitórias: 570
Empates: 281
Derrotas: 285
Gols Pró: 1935
Gols Contra: 1371

*** Atualizado até 30/3/2016 Juventus 1×0 União Barbarense                 
*** Não constam nessas estatísticas as partidas amistosas     

inauguração da rua javari 1941

CAPA DO JORNAL A GAZETA ESPORTIVA EM 14 DE JULHO DE 1941

juve

Padrão
Esportes

Faltou gols. Sobrou emoção

O Clube Atlético Juventus abriu a temporada de 1986 dando volta olímpica  no estádio municipal do Pacaembu. Contra todos os prognósticos, o time da Mooca faturava pela primeira vez o título de campeão Torneio Início do Campeonato Paulista, no dia 16 de fevereiro daquele ano.

Para aquela temporada, o Juventus fugiu a sua regra habitual, abriu os cofres e investiu um alto valor nas contratações do goleiro Barbirotto (ex-São Paulo), do zagueiro Juninho (ex-Corinthians), do volante Rocha e do atacante Reinaldo Xavier (ambos ex-Palmeiras).

O veterano meia Mario Sergio, que aos 36 anos se desligava do Palmeiras, também recebeu uma proposta juventina, mas recusou-se a atuar pelo Moleque Travesso, frustrando as expectativas dos torcedores avinhados.

No comando do time juventino estava o treinador Candinho, que havia retornado ao clube em 1985, após ter sido Campeão Brasileiro da Série B em 1983 com o próprio Juventus.

Para variar, Palmeiras, São Paulo, Santos e Corinthians entraram como favoritos. Lino e Mirandinha eram as novas caras do Verdão para acabar com o jejum de títulos que perdurava nove anos.

No Peixe, o arqueiro Rodolfo Rodriguez era o grande líder do time, que apresentava como novidade o japonês Kazuo na ponta esquerda. No Timão, o volante Wilson Mano e o zagueiro Edivaldo faziam suas estreias. No Tricolor, o volante Bernardo e o lateral Capone eram os novos valores.

O Juventus foi campeão de maneira inusitada, sem marcar e nem sofrer nenhum gol. Mas nem por isso faltou emoção e festa. O Pacaembu aplaudiu de pé o time grená. A TV Bandeirantes, promotora da competição, transmitiu ao vivo as partidas. O troféu ao campeão levou o nome da ACEESP (Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo).

A estreia aconteceu diante da Internacional de Limeira. Empate em 0 a 0 e vitória juventina por 3 a 2 nos escanteios. O segundo jogo foi diante do São Paulo. Novo empate em 0 a 0 e vitória juventina por 1 a 0 nos escanteios. A terceira partida foi contra o São Bento de Sorocaba. Após empatar em 0 a 0 (no placar e nos escanteios), a partida foi decidida nas penalidades máximas. O Juventus venceu por 5 a 3 e garantiu vaga na final contra o Santo André.

O time do ABC Paulista tinha como padrinho o bicheiro Ivo Noal, que contratou o experiente zagueiro Luís Pereira para ser o xerifão e o grande líder do Ramalhão, junto com o lateral esquerdo Wladimir, ex-Corinthians, entre outros jogadores.

Num jogo truncado, a partida terminou em 0 a 0. Nenhum escanteio para ninguém. Decisão por pênaltis. Barbirotto pegou uma cobrança. Juninho marca o penal decisivo. Vitória grená por 4 a 3. Delírio na Mooca! Juventus Campeão

“Vai ser difícil segurar o Juventus esse ano”, disse um eufórico Rocha. “Provei meu valor e fui feliz”, desabafou o goleiro Barbirotto. “Ano novo, vida nova”, bradou o herói Juninho.

Barbiroto (G), Chiquinho, Juninho, Nenê, Carlão, Rocha, Heriberto, Gatãozinho, Claudinho, Reinaldo Xavier, Betinho. Foi o time base utilizado pelo técnico Candinho. Zelito e Henrique também atuaram.

De fato, o Campeonato Paulista de 1986 ainda reservava mais uma grande alegria para os torcedores grenás. Foi no torneio que o Juventus aplicou a maior goleada diante do São Paulo F.C., na história dos confrontos. A partida aconteceu no estádio do Pacaembu, no dia 17 de abril, o o Moleque Travesso venceu por 4 a 0 o Tricolor. Claudinho, Raudinei e Gatãozinho (2) foram os autores dos gols juventinos.

Há 30 anos, o tradicional e romântico Torneio Início era do Moleque Travesso!

juve

*** Uma sugestão:  Justamente no próximo dia 24 de fevereiro de 2016 o Juventus enfrenta o mesmo Santo André na Rua Javari pelo Paulista da A-2. Seria fantastico se a diretoria do clube fizesse alguma homenagem aos atletas daquela conquista no inrtevalo desse jogo, por exemplo. Ou alguma ação ou referência na camisa de jogo para recordar essa grande conquista

Padrão
Esportes, Italianidade

Primeiro juventino na Itália

O Juventus cumpria boa campanha no Campeonato Paulista de 1943 e estava entre os três primeiros colocados da competição, no início do primeiro turno. Para manter o alto nível, o técnico juventino João Chiavone sugeriu a contratação de um meia mais técnico para ser o maestro da equipe.

O diretor esportivo do Juventus, Raphael Liguori,  viajou para o Rio de Janeiro para observar um atleta do Canto do Rio que se encaixava nesse perfil, se destacando em terras cariocas, e havia sido indicado para defender a camisa grená.

No dia 20 de abril, o meia argentino Juan Carlos Verdeal chegava na Mooca para ser o cerébro da equipe.

Formado no modesto Huracan Comodoro Rivadavia, ingressou no Estudiantes de La Plata em 1938. Sem muito espaço em seu país, partiu para o Rio de Janeiro onde em janeiro de 1941 assinou com o Fluminense. Com a camisa do Tricolor das Laranjeiras fez 27 jogos, marcou 7 gols e foi campeão do Torneio Extra Carioca de 1941, antes de ser emprestado para o Canto do Rio, em 25 de março de 1942.

Sua estreia com a camisa juventina aconteceu diante do São Paulo, em 8 de maio de 1943, no estádio do Pacaembu. A partida terminou empatada em 1 a 1. O Moleque Travesso jogou boa parte do segundo tempo, com um homem a menos, devido a contusão de Nico. Não havia substituições. Um resultado heróico frente a equipe de Leônidas da Silva.

Juan Carlos teve uma boa atuação. Mas ficou marcado por se envolver numa confusão com o jogador Teixerinha. Esse fato fez com que os dirigentes tricolores pedissem junto a Federação Paulista de Futebol a anulação da partida, algo que não foi deferido pelo órgão máximo do futebol paulista.

De 1943 a 1945, Juan Carlos fez 38 jogos e marcou 7 gols com a camisa juventina. Sua despedida do Juventus foi na derrota para o Palmeiras em 8 de setembro de 1945, por 2 a 1, no Pacaembu, pelo Campeonato Paulista.

Juan Carlos trocou o Juventus para atuar no modesto Dos Caminos da Venezuela. Não tardou para que o Genoa da Itália fizesse uma proposta de 600.000 liras italianas aos venezuelanos pelo futebol do meia argentino.

Com o nome de Verdeal, ele estreou na Série A Italiana na temporada 1946-47. Ao lado do atacante Dalla Torre, se tornou um ídolo dos torcedores. Em tês temporadas no futebol italiano, foi o dono da camisa 10 genovesa e do coração dos seus aficcionados, que definiam o seu futebol como pura arte e que parecia não tocar o chão ao conduzir a bola, tamanha elegância.

Sua partida mais emblemática pelo Genoa foi em 1947 quando marcou 4 gols na goleada por 5 a 0 contra a Fiorentina, em Genova, seu recorde de gols numa só partida. Pelo Genoa foram 98 jogos e 31 gols marcados.

Defendeu o Lille e o Valenciennes da França, onde encerrou a carreira de jogador em 1953. Retornou para a Argentina onde foi  treinador do Racing Club de Avellaneda em 1962  e do Almagro em 1966. Foi um dos fundadores da Associação dos Treinadores Argentinos em 1963. Em 1968 retornou para o Brasil com a família. Faleceu em 1999 no Rio de Janeiro.

Juan Carlos Verdeal foi o primeiro atleta do Juventus da Mooca a jogar no futebol italiano. Confira outros juventinos que atuaram no futebol italiano:

Pinga
Nome Completo: André Luciano da Silva
Clubes: Torino, Siena e Treviso

Thiago Motta
Nome Completo: Thiago Motta
Clubes: Genoa, Internazionale e Seleção Italiana

Zeola
Nome Completo: Agostinho Zeola
Clubes: Napoli

Vampeta
Nome Completo: Marcos André Batista Santos
Clubes: Internazionale

Tuta
Nome Completo: Moacir Bastos
Clubes: Venezia

Julinho Botelho
Nome Completo: Júlio Botelho
Clubes: Fiorentina

Ortega
Nome Completo: Miguel José Ortega
Clubes: Genoa

verdeal_home

Juan Carlos Verdeal com a camisa do Genoa

juan carlos e zalli_juventus1943a

Juan Carlos Verdeal ao lado de Zalli. Dois craques juventinos

ferrari e juan carlos_juventus1

Juan Carlos Verdeal ao lado de Ferrari. Jogadores de pura técnica

Padrão
Esportes

Juventinos nos grandes

O Clube Atlético Juventus sempre se caracterizou por ter times de futebol formados em suas fileiras com jovens talentos provenientes das categorias de base e jogadores veteranos. Essa mescla proporcionou que diversos atletas consagrados e com passagens importantes nos chamados clubes grandes da capital paulista viessem a vestir a gloriosa camisa grená, em algum momento da história.

No atual elenco, essa tradição grená está representada através o meia Adiel (ex-Santos) e do atacante Gil (ex-Corinthians). Jogadores experientes, com qualidade técnica, e que são referências para a equipe e torcida.

Ambos foram fundamentais na campanha do acesso à Série A-2 do Paulistão no ano passado e permanecem na Mooca nessa temporada.

Adiel estreou no Juventus em 4 de fevereiro de 2015. Fez 25 jogos e marcou 4 gols. Gil vestiu a camisa grená pela primeira vez em 8 de fevereiro de 2015, disputando 21 partidas e anotando 8 gols.

Confira 10 grandes atletas juventinos ao longo da história que também vestiram a camisa de Palmeiras, Corinthians, São Paulo e Santos:

SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS

Oberdan Cattani
Nome Completo: Oberdan Cattani
Posição: Goleiro
Jogos: 23

Julinho Botelho
Nome Completo: Julio Botelho
Posição: Atacante
Jogos: 21
Gols: 2

Rodrigues Tatu
Nome Completo: Francisco Rodrigues
Posição: Atacante
Jogos: 44
Gols: 15

Buzzone
Nome Completo: Wilson Buzzone
Posição: Atacante
Jogos: 78
Gols: 41

Marcelo
Nome Completo: Marcelo Moreira
Posição: Goleiro
Jogos: 74

Sérgio Soares
Nome Completo: Sérgio Soares
Posição: Meio-Campo
Jogos: 186
Gols: 12

Fernando Diniz
Nome Completo: Fernando Diniz Silva
Posição: Meia
Jogos: 80
Gols: 6

Betinho
Nome Completo: Gilberto Carlos Nascimento
Posição: Meia
Jogos: 112
Gols: 28

Milton Buzetto
Nome Completo: Milton Buzetto
Posição: Zagueiro
Jogos: 166
Gols: nenhum

Oswaldinho
Nome Completo: Oswaldo Buzzoni
Posição: Atacante
Jogos: 113
Gols: 41

SPORT CLUB CORINTHIANS PAULISTA

Baltazar
Nome Completo: Oswaldo Silva
Posição: Atacante
Jogos: 1
Gols: nenhum

Teleco
Nome Completo: Uriel Fernandes
Posição: Atacante
Jogos: 7
Gols: 4

Luizinho Pequeno Polegar
Nome Completo: Luiz Trochillo
Posição: Meia-Atacante
Jogos: 61
Gols: 9

Carbone
Nome Completo: Rodolpho Carbone
Posição: Atacante
Jogos: 82
Gols: 32

Viola
Nome Completo: Paulo Sérgio Rosa
Posição: Atacante
Jogos: 4
Gols: 1

Milani
Nome Completo: Mário Milani
Posição: Atacante
Jogos: 38
Gols: 13

Geraldão
Nome Completo: Geraldo da Silva
Posição: Atacante
Jogos: 75
Gols: 20

Clovis Nori
Nome Completo: Clovis Nori
Posição: Volante
Jogos: 276
Gols: nenhum

Vampeta
Nome Completo: Marcos André Batista Santos
Posição: Meio-Campo
Jogos: 13 jogos
Gols: nenhum

Ataliba
Nome Completo: Edson Ataliba Candido
Posição: Atacante
Jogos: 164
Gols: 62

SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE

Zeola
Nome Completo: Agostinho Zeola
Posição: Atacante
Jogos: 155
Gols: 55

Hércules
Nome Completo: Hércules Miranda
Posição: Atacante
Jogos: 14
Gols: 8

Lanzoninho
Nome Completo: João Lanzone Neto
Posição: Atacante
Jogos: 29
Gols: 11

Vizolli
Nome Completo: Marcos Cesar Vizolli
Posição: Volante
Jogos: 9
Gols: nenhum

Vitor
Nome Completo: Vitor Ratautas
Posição: Zagueiro
Jogos: 67
Gols: 4

Vitor
Nome Completo: Claudemir Vitor
Posição: Lateral
Jogos: 8
Gols: nenhum

Diogenes
Nome Completo: Diógenes José da Silva
Posição: Lateral
Jogos: 149
Gols: nenhum

Osmar
Nome Completo: Osmar Rodrigues
Posição: Lateral
Jogos:  42
Gols: 1

Barbirotto
Nome Completo: Antonio Barbirotto Junior
Posição: Goleiro
Jogos: 149

Adriano
Nome Completo: Adriano Gerlin da Silva
Posição: Meia
Jogos: 15
Gols: nenhum

SANTOS FUTEBOL CLUBE

Negri
Nome Completo: Juan José Negri
Posição: Meia
Jogos: 14
Gols: 5

Nildo
Nome Completo: Ivanildo Alves de Souza
Posição: Zagueiro
Jogos:  110
Gols: 6

Marcio Griggio
Nome Completo: Marcio Griggio
Posição: Meia
Jogos: 119
Gols: 22

Lima
Nome Completo: Antônio Lima dos Santos
Posição: Meio-Campo
Jogos: 69
Gols: 3

Deodoro
Nome Completo: Deodoro José de Almeida Leite
Posição: Lateral
Jogos: 356
Gols: 15

Wellington Paulista
Nome Completo: Wellington Pereira do Nascimento
Posição: Atacante
Jogos: 32
Gols: 11

Nelsinho Baptista
Nome Completo: Nelson Baptista Júnior
Posição: Lateral
Jogos: 151
Gols: 1

Brecha
Nome Completo: Moacir Bernardes Brida
Posição: Meia
Jogos: 88
Gols: 18

Anderson Lima
Nome Completo: Anderson Lima Veiga
Posição: Lateral
Jogos: 123
Gols: 7

Menotti
Nome Completo: César Luis Menotti
Posição: Atacante
Jogos:  8
Gols: 2

*** Numeros de jogos e gols apenas das partidas efetuadas pelo Juventus em Campeonatos Paulistas da Seria A-1, A-2 e A-3.

*** Vitor, lateral-direito, é a única exceção, pois não disputou o Campeonato Paulista pelo Juventus. Seus números de jogos correspondem a participação na Copa Paulista de Futebol.

baltazar

Baltazar um dos maiores artilheiros do Corinthians

julinho

 Julinho Botelho foi ídolo no Palmeiras formado no Juventus

vitor

Vitor foi campeão da Libertadores no Tricolor

menotti

Menotti foi campeão paulista no Peixe

juve

Padrão
Esportes

Juventus na Série A-2

Em 2016 será a décima primeira vez que o Juventus disputa o Campeonato Paulista da Divisão de Acesso (hoje denominado Série A-2). A primeira participação do Moleque Travesso aconteceu em 1928 e de lá para cá, a equipe avinhada foi campeã em 1929 e 2005 e vice-campeã em 1994.

Na edição de 1994 o atacante juventino Cuca terminou como o artilheiro do torneio, sendo a única vez que um jogador do time da Mooca conquistou tal feito na disputa.

O Juventus faz a sua estreia no torneio no dia 31 de janeiro, um domingo, contra a Penapolense no estádio Conde Rodolfo Crespi, no bairro da Mooca.

A fanática torcida grená sonha com o acesso à elite do Estadual, onde o Juventus está afastado desde 2008, amargando seu maior calvário sem participações na série principal do futebol paulista de toda a sua gloriosa história.

O clássico contra a Portuguesa de Desportos é a partida mais aguardada pelos juventinos nessa temporada. O jogo está previsto para o estádio do Canindé, no dia 3 de fevereiro, válido pela segunda rodada.

Esse tradicional confronto acontece pela segunda vez na história do Paulistão da Série A-2. Em 2013, no mesmo estádio do Canindé, a Lusa venceu o Moleque Travesso por 2 a 1.

O meia atacante Rafael Branco é o único atleta juventino do atual elenco que disputou a Série A-2 pelo clube em 2013.

O técnico Rodrigo Santana permanece no comando do time. Boa parte dos jogadores que estavam no ano passado seguem no Juventus, entre eles: André Dias e Rafael (goleiros), Astorga, Victor Salinas e Borges (zagueiros), Derli e Fellipe Nunes (volantes), Ferro (lateral), Adiel (meia) e Santiago (atacante). Além deles, os atacantes Gil e Nathan, também defenderão a camisa juventina.

O departamento de futebol profissional também confirmou a contratação de outros quatros jogadores. Itacaré (atacante/ex-Serrano–BA), Murilo Silva (lateral-direito/ex-Novo Hamburgo-RS), Adriano Paulista (meia/ex-Volta Redonda-RJ) e Diogo Oliveira (volante/ex-Operário-PR).

Confira os jogos do Juventus na competição:

Data Jogo Local
31/1 Juventus x Penapolense Rua Javari
3/2 Juventus x Portuguesa Canindé
6/2 Juventus x Velo Clube Rua Javari
10/2 Juventus x Monte Azul Monte Azul
14/2 Juventus x Rio Branco de Americana Rua Javari
17/2 Juventus x Batatais Batatais
21/2 Juventus x Independente de Limeira Limeira
24/2 Juventus x Santo André Rua Javari
28/2 Juventus x Atlético Sorocaba Sorocaba
2/3 Juventus x São Caetano Rua Javari
6/3 Juventus x Mirassol Rua Javari
9/3 Juventus x Barretos Barretos
13/3 Juventus x Marília Rua Javari
16/3 Juventus x Paulista de Jundiaí Jundiaí
20/3 Juventus x Taubaté Rua Javari
23/3 Juventus x Guarani de Campinas Campinas
27/3 Juventus x Votuporanguense Votuporanga
30/3 Juventus x União Barbarense Rua Javari
3/4 Juventus x Bragantino Bragança

Números Gerais do Juventus no Paulista A-2

Jogos: 228
Vitórias: 102
Empates: 50
Derrotas: 76
Gols Pró: 385
Gols Contra: 318
Maior goleada a favor: 30/4/2005 Juventus 8×1 Matonense
Maior goleada sofrida: 31/3/2013 Juventus 0x7 Comercial de Ribeirão Preto

Retrospecto dos Confrontos

Portuguesa de Desportos
Jogos: 120
Vitórias: 25
Empates: 30
Derrotas: 65

Guarani de Campinas
Jogos: 91
Vitórias: 26
Empates: 15
Derrotas: 50

Bragantino
Jogos: 22
Vitórias: 07
Empates: 03
Derrotas: 12

Santo André
Jogos: 32
Vitórias: 10
Empates: 8
Derrotas: 14

Marília
Jogos: 40
Vitórias: 20
Empates: 09
Derrotas: 11

Paulista de Jundiaí
Jogos: 24
Vitórias: 06
Empates: 09
Derrotas: 09
*** Nos anos 2000 o Paulista também denominou-se Etti Jundiaí

São Caetano
Jogos: 10
Vitórias: 02
Empates: 01
Derrotas: 07

Rio Branco de Americana
Jogos: 18
Vitórias: 05
Empates: 05
Derrotas: 08

Taubaté
Jogos: 34
Vitórias: 15
Empates: 12
Derrotas: 07

Atlético Sorocaba
Jogos: 02
Vitórias: 01
Empates: 0
Derrotas: 01

União Barbarense
Jogos: 04
Vitórias: 03
Empates: 01
Derrotas: 0

Batatais
Jogos: 02
Vitórias: 01
Empates: 01
Derrotas: 0

Monte Azul
Jogos: 02
Vitórias: 0
Empates: 0
Derrotas: 02

Velo Clube
Jogos: 05
Vitórias: 03
Empates: 01
Derrotas: 01

Independente de Limeira
Jogos: 02
Vitórias: 0
Empates: 01
Derrotas: 01

Penapolense
Jogos: 03
Vitórias: 0
Empates: 03
Derrotas: 0

Votuporanguense
Jogos: 04
Vitórias: 02
Empates: 0
Derrotas: 02

Barretos
Jogos: 02
Vitórias: 01
Empates: 01
Derrotas: 0

Mirassol
Jogos: 05
Vitórias: 01
Empates: 02
Derrotas: 02

*** Números em confrontos válidos apenas em Campeonatos Paulistas das Séries A-1, A-2 e A-3

juve

FORZA JUVE!!!

Padrão