Esportes

Palestra Cinquentão

Quando o Palmeiras entrar em campo na quarta-feira (9) contra o Nacional-URU pela terceira rodada da primeira fase da Copa Libertadores da América, no estádio Palestra Itália, o time alviverde fará a sua partida de número 50 em sua casa pelo torneio continental.

Até aqui foram 49 jogos, 34 vitórias, 11 empates, 4 derrotas, 120 gols pró e 41 gols contra.

O número de jogos é relativamente baixo para um clube que participa da competição desde 1961. Isso se explica pelo fato do Palmeiras usar em seus mandos de campo o estádio municipal do Pacaembu em suas duas primeiras participações em 1961 e 1968.

A primeira partida do Verdão no estádio Palestra Italia aconteceu em 3 de março de 1971 contra o Deportivo Galicia da Venezuela, apenas em sua terceira participação no torneio. O time palmeirense venceu pelo placar de 3 a 0. O atacante Cesar Maluco foi autor do primeiro gol alviverde em sua casa pela competição continental. Completaram o placar Fedato e Hector Silva.

A maior goleada do Palmeiras na competição em sua casa foi no dia 4 de abril de 1995.   Palmeiras 7×0 El Nacional do Equador. Paulo Isidoro, Edmundo (2), Rivaldo (2) e Valber (2) foram os autores dos gols palestrinos.

Outra goleada marcante para o torcedor palmeirense foi diante do Boca Juniors-ARG pelo placar de 6 a 1, em 9 de março de 1994. Foi uma aula de futebol dos palmeirenses sobre os argentinos!

A conquista da Copa Libertadores da América em 1999 teve como palco a casa palmeirense. Diante do Deportivo Cali-COL, o Verdão venceu os colombianos no tempo normal por 2 a 1 e também nas penalidades máximas pelo placar de 4 a 3.

Colo Colo-CHI, São Paulo-SP (duas vezes), Cerro Porteño-PAR foram as únicas equipes a conquistarem vitórias sobre o Verdão em seus domínios pela Copa Libertadores.

O goleiro Marcos é o recordista de jogos com a camisa do Palmeiras no Palestra Italia, com 26 jogos na meta do Verdão pela Copa Libertadores da América, em seis edições do torneio. O meia-atacante Lopes é o maior artilheiro do Palmeiras no Palestra Itália, com oito gols marcados.

Principais artilheiros do Palmeiras no Palestra Italia pela Libertadores:

Lopes – 8
Edmundo – 7
Rivaldo – 5
Alex – 5

libertadores 99

FORZA VERDÃO!!!

Anúncios
Padrão
Esportes

Juventus x Lusa

O clássico paulistano entre Juventus e Portuguesa de Desportos é a partida mais aguardada pelos juventinos nessa temporada. O jogo acontece no estádio do Canindé, na quarta-feira, dia 3 de fevereiro, às 20h, válido pela segunda rodada do Campeonato Paulista da Série A-2.

No fim de semana, o time de Mooca venceu a Penapolense na estreia do estadual por 1 a 0, na Javari. Os lusos ficaram no empate em 0 a 0 contra o Barretos, fora de casa.

Esse tradicional confronto acontece pela segunda vez na história do Paulistão da Série A-2. Em 2013, no mesmo estádio do Canindé, a Lusa venceu o Moleque Travesso por 2 a 1.

Em toda a história dos estaduais, juventinos e lusos jogaram 22 partidas no estádio Oswaldo Teixeira Duarte, com amplo domínio dos donos da casa. A lusa venceu 17 vezes, com três empates e apenas uma vitória grená.

Esse único triunfo juventino aconteceu no dia 23 de julho de 1958. Confira ficha técnica do jogo:

Juventus 3×2 Portuguesa – Campeonato Paulista
Juventus: Nenê (G), Donald, Cotia, Cássio, Clóvis, Pando, Buzzone, Zeola, Viana, Parobé, Lanza. Técnico: Libero Golinelli
Portuguesa: Carlos Alberto, Djalma Santos, Ditão, Jutis, Bauer, Odorico, Hermínio, Ipojucan, Alfeu, Ocimar e De Carlo. Técnico: Flávio Costa.
Gols: Buzzone, Zeola (2) (JUV); Herminio, Alfeu (POR)

Entre as partidas marcantes na história do confronto no estádio luso, destaque para o primeiro jogo em competição oficial da Portuguesa de Desportos como proprietária do Canindé. A partida aconteceu em 9 de dezembro de 1956. A Lusa venceu o Juventus pelo placar de 2 a 0, pelo Campeonato Paulista.

Eis a ficha do jogo:

Juventus 0x2 Portuguesa – Campeonato Paulista
Juventus: Villera (G), Ditão, Diogenes, Ademar, Riogo, Bonfiglio, Zeola, Dorval, Orlando, Tito, Rodrigues. Técnico: Alfredo Gonzalez
Portuguesa: Cabeção, Hermínio, Floriano, Reinaldo, Julião, Zinho, Amaral, Ipojucan,Liminha, Edmur e Nelsinho. Técnico: Maurício Cardoso.
Gols: Liminha e Nelsinho (POR)

Uma das partidas inesquecíveis para a torcida juventina ocorridas no Canindé contra a Lusa foi no dia 18 de fevereiro de 1973. O time rubro-verde ostentava uma invencibilidade de 15 jogos e mais de um ano em seu estádio. A última derrota havia sido contra o Benfica-POR, por  3 a 1 no dia 9 de janeiro de 1972.

Perante cerca de cinco mil pessoas, o Moleque Travesso foi convidado pelos lusos para um amistoso de preparação nas vésperas da estreia do Campeonato Paulista. Num clima nada “amistoso”, Milton Buzzetto armou a sua tradicional retranca e brecou o poderoso ataque lusitano.

Aos cinco minutos do segundo tempo, após um bate-rebate na área da Lusa, a bola sobrou para o lateral-direito juventino Chiquinho, que quase na marca do pênalti, fuzilou para as redes de Miguel, marcando o gol da vitória juventina e a quebra da invencibilidade. Dez minutos depois, Dicá e Chiquinho foram expulsos de campo, pelo árbitro Almir Ricci Peixoto Laguna, após desentendimento.

Confira a ficha dessa partida:

Juventus 1×0 Portuguesa – Amistoso
Juventus: Bernardino (G), Chiquinho, Paulo, Oscar, Deodoro, Maurinho, Brida, Luis Antonio (Tadeu), Adinan, Vanderley (Tanese), Ziza. Tecnico: Milton Buzzetto
Portuguesa: Miguel (G), Cardoso,Calegari, Isidoro, Santos (Raimundo), Badeco, Dicá, Xaxá, Tatá (Maurício), Basílio e Da Costa. Técnico: Cilinho
Gol: Chiquinho (JUV)

Considerando jogos oficiais e amistosos, a última vitória juventina no estádio do Canindé aconteceu em 19 de novembro de 1981, em um amistoso, onde o Moleque Travesso bateu os donos da casa pelo placar de 2 a 0.

Confrontos no Canindé em Paulistas da Série A-1 e A-2:

Jogos: 22
Vitórias: 01
Empates: 03
Derrotas: 18

Confrontos Gerais em Paulistas da Série A-1 e A-2:

Jogos: 120
Vitórias: 25
Empates: 30
Derrotas: 65

Alguns dos Atletas que defenderam as duas camisas:

Alex Alves – atacante
Nome Completo: Alexandro Alves Ferreira
Grande herói da Portuguesa em 2006 quando livrou o time do rebaixamento para a Série C do Brasileiro. No Juventus, se tornou o primeiro artilheiro da história do clube no Campeonato Paulista da Série A-1, em 2002.

Caxambu – goleiro
Nome Completo: Helio Geraldo Caxambu
Foi um dos primeiros grandes goleiros da história da Lusa, atuando por 129 jogos. Encerrou a sua gloriosa carreira defendendo o Juventus. Foi o fundador e idealizador dos Sindicato dos Atletas Profissionais do Estado de São Paulo (SAPESP).

Deodoro – zagueiro
Nome Completo: Deodoro José de Almeida Leite
Começou a carreira de jogador na Lusa. É o recordista  de jogos oficiais com a camisa juventina em Campeonato Paulista com 356 partidas disputadas.

Ditão – zagueiro
Nome Completo: Geraldo Freitas do Nascimento
Iniciou a carreira no Juventus em 1955, onde ficou até o fim de 1958. Transferiu-se para a Lusa onde fez 402 jogos e marcou 12 gols.

Johnson – atacante
Nome Completo: Johnson Monteiro Pinto Macaba
O centroavante de origem angolana ganhou destaque na campanha juventina no Campeonato Paulista da Série A-2 em 2005, quando o Moleque Travesso sagrou-se campeão, voltando para a elite do Estadual. Pela Lusa fez 34 jogos e marcou 7 gols.

Julinho Botelho – atacante
Nome Completo: Julio Botelho
Revelado para o futebol profissional no Juventus, Julinho ganhou fama de craque atuando pela Lusa. Com a camisa rubro-verde fez 182 jogos e marcou 90 gols, sendo figura de destaque no título lusitano do Torneio Rio São Paulo nos anos 50.

Oswaldinho – atacante
Nome Completo: Oswaldo Buzzoni
Formado nas categorias de base do Juventus era um goleador. Pela Lusa fez 100 jogos e marcou 38 gols.

Pinga I – atacante
Nome Completo: José Lazaro Robles
Mais um craque que iniciou no futebol nas fileiras juventinas. Tornou-se o maior artilheiro da história da Portuguesa de Desportos atuando em 270 jogos e anotando 202 gols.

Pinga II – atacante
Nome Completo: Arnaldo Robles
Seguiu os mesmos passos do seu irmão José Lazaro Robles. Começou no Juventus e pela Lusa fez 97 jogos e marcou 35 gols.

Renato – meia
Nome Completo: Renato Violani
Meia armador de grande qualidade, marcou época no Juventus e imortalizou-se numa das linhas ofensivas mais lembradas na história lusitana nos anos 50. Com a camisa da Portuguesa fez 306 jogos e marcou 112 gols.

Leiz – zagueiro
Nome Completo: Leiz Antônio Mendes da Cunha
Profissionalizou-se no Clube Atlético Juventus no fim dos anos 70 e foi apontado como um dos maiores jogadores da sua posição. Transferiu-se para a Portuguesa onde ganhou projeção a ponto de defender a seleção brasileira

Felix – goleiro
Nome Completo: Félix Miéli Venerando
Começou nas categorias de base do Juventus. Rapidamente, chamou a atenção dos dirigentes da Lusa que o contrataram ainda garoto. Foi o goleiro campeão do mundo com a seleção brasileira em 1970.

Candinho – técnico
Nome Completo: José Candido Sotto Maior
Foi Campeão Brasileiro da Série B pelo Juventus em 1983.  Em 1996 levou a Lusa ao vice-campeonato brasileiro, na melhor campanha lusitana de sua história.

Edu Marangon – técnico
Nome Completo: Carlos Eduardo Marangon
Iniciou sua carreira de jogador na Lusa nos anos 80, sendo vice-campeão paulista em 1985. Passou por diversos clubes e ao encerrar a carreira, dedicou-se a ser técnico. No comando do Juventus, conduziu o time da Mooca ao título do Campeonato Paulista da Série A-2 em 2015.

Confira dois vídeos marcantes da história desse clássico:

Juventus 3×2 Portuguesa – Campeonato Paulista 2008

https://www.youtube.com/watch?v=9qQ1EXkX4NU

Juventus 1×2 Portuguesa – Campeonato Paulista A-2 2013

https://www.youtube.com/watch?v=r7A65FAdj1A

juve

FORZA JUVE!!!

Padrão
Esportes

Início do Verdão no Exterior

Na quarta-feira, dia 20, a Sociedade Esportiva Palmeiras faz a sua primeira partida oficial na temporada de 2016. O Verdão enfrenta o Libertad-PAR, pela Copa Antel, no estádio Centenário, em Montevidéu, no Uruguai.

A partida será transmitida AO VIVO pelo canal de TV a cabo Espn Brasil, a partir das 19h30.

Essa será a  décima quinta vez que o Verdão abre o seu ano futebolístico atuando contra um clube estrangeiro. Um fato que chama atenção é que o Palmeiras sempre marcou ao menos um gol na primeira partida da temporada quando enfrentou um time do exterior.

Foram nove partidas dos palmeirenses contra clubes das Américas, quatro contra europeus e uma contra asiáticos. Essa será a primeira vez que o Palmeiras faz a sua estreia no ano enfrentando um time paraguaio.

A última vez que o Verdão jogou a sua primeira partida do ano contra um time da América do Sul foi em 1973, diante do Independiente da Argentina. Vitória palmeirense pelo placar de 2 a 0, gols de Edu e Ademir da Guia, no estádio Palestra Italia.

Há 47 anos que o Palmeiras não fazia a sua estreia fora do Brasil. A última vez que isso aconteceu foi em 1969, no dia 9 de janeiro, diante da equipe húngara do MTK, em Mar del Plata, na Argentina. Os europeus venceram pelo placar de 2 a 1.

Das quatorze oportunidades que o Palmeiras iniciou a temporada contra times do exterior, em sete ele conquistou ao menos um título de grande relevância ao fim do período: Campeão Paulista (1947), Campeão Paulista (1959), Campeão Paulista (1963), Campeão Brasileiro (1969), Campeão Brasileiro (1973), Campeão da Copa do Brasil (2012) e Campeão da Copa do Brasil (2015).

Confira o retrospecto do Palmeiras em toda a história nos confrontos inaugurais da temporada contra equipes estrangeiras:

26/01/1930 Palestra Itália 4×1 Tucuman-ARG
09/02/1941 Palestra Itália 1×1 Gymnasia y Esgrima-ARG
01/01/1946 Palmeiras 2×1 Rosario Centra-ARG
12/01/1947 Palmeiras 2×2 Boca Juniors-ARG
04/01/1959 Palmeiras 4×1 Barcelona de Guayaquil-EQU
09/01/1962 Palmeiras 3×2 Universitario-PER
06/01/1963 Palmeiras 2×2 Nacional-MEX
16/01/1964 Palmeiras 1×2 Sporting Cristal-PER
09/01/1969 Palmeiras 1×2 MTK-HUN
13/01/1971 Palmeiras 1×1 Benfica-POR
28/01/1973 Palmeiras 2×0 Independiente-ARG
27/01/1991 Palmeiras 2×0 Hamburgo-ALE
14/01/2012 Palmeiras 1×0 Ajax-HOL
17/01/2015 Palmeiras 3×1 Shandong Luneng-CHN

Jogos: 14
Vitórias: 8
Empates: 4
Derrotas: 2
Gols Pró: 29
Gols Contra: 16

periquito

FORZA VERDÃO!!!

Padrão
Esportes

Copa São Paulo

O futebol palmeirense vai em busca de um título inédito em 2016: a Copa São Paulo de Futebol Júnior. Com 47 participações ao longo da história, o alviverde sagrou-se vice-Campeão em 1970 e 2003.

O Verdão disputou todas as edições do torneio, assim como o seu maior rival, Sport Club Corinthians Paulista.

Essa é a única taça dentre as competições oficiais organizadas pela Federação Paulista de Futebol que falta na galeria de troféus palestrina.

Em 1995 o Verdão foi o vencedor da Supercopa São Paulo de Futebol Juniores, ao vencer o São Paulo F.C., no estádio do Pacaembu, em 20 de agosto de, pelo placar de 1 a 0, gol de Rogerio. Essa competição reunia apenas os campeões da Copa São Paulo de Futebol Juniores, além do Palmeiras que entrou como clube convidado.

O Palmeiras disputará a primeira fase na cidade de São José dos Campos e faz a sua estreia no dia 3 de janeiro contra o Sampaio Correa do Maranhão. Essa é a segunda vez que o Palmeiras terá como sede a tradicional cidade do Vale do Paraíba. Em 2003, o Verdão disputou a primeira fase na cidade e obteve a classificação de maneira invicta, com 2 vitórias (Cachoeiro-ES e Joseense-SP) e 1 empate (Bahia-BA). Naquele ano, o Verdão sagrou-se vice-campeão do torneio.

O time palmeirense está no Grupo 25, ao lado do São José dos Campos, Estaciano-ES e Sampaio Correa-MA. Será a primeira vez que o Verdão enfrenta todas essas equipes na competição.

Apenas uma vez o alviverde teve o artilheiro máximo da competição: Willian, em 2004, com sete gols marcados.

O técnico da equipe sub-20 do Verdão, João Burse, chegou ao clube em setembro de 2015 e tem a missão de conduzir os garotos esmeraldinos à conquista tão desejada.

Burse possui apenas uma participação em Copa São Paulo. Foi no ano de 2013, quando dirigiu o Mogi Mirim e terminou nas oitavas de final.

No atual elenco da equipe principal do Palmeiras, Gabriel Jesus, Lucas Taylor, Juninho e Mateus Salles disputaram a última edição da Copinha.

Todos os jogos do Verdão na primeira fase terão transmissão ao vivo (Rede Vida, Sportv ou Espn – consulte programação) e acontecerão no estádio Martins Pereira, nas seguintes datas e horários:

3/1 – 17h – Palmeiras x Sampaio Correa-MA
5/1 -21h – Palmeiras x Estaciano-SE
7/1 -21h – Palmeiras x São José dos Campos-SP

Confira curiosidades do Palmeiras na história da competição:

Jogos: 185
Vitórias: 94
Empates: 40
Derrotas: 51
Gols Pró: 369
Gols Contra: 210

Maior goleada a favor: 1999 – Palmeiras 8×0 Flamengo-SP, em Guarulhos-SP
Maior goleada sofrida: 1971 – Palmeiras 0x4 Botafogo-RJ, em Pirituba
Jogo com maior número de gols: 1985 – Palmeiras 4×5 Brasil de Pelotas-RS, no Palestra Itália
Jogador que marcou o maior número de gols numa única partida: Chistopher – 4 gols marcados em 8/1/2015 Palmeiras 6×1 Murici-AL
Decisões por penalidades: Participou de nove decisões com: 3 vitória e 6 derrota
Equipe que mais enfrentou: Grêmio-RS, Santos-SP e Nacional-SP em seis oportunidades
Ano em que disputou mais partidas: 2003, 2004, 2010, 2013 e 2015 – sete partidas disputadas
Ano em que marcou mais gols: 2003 – 26 gols marcados em 7 jogos disputados

Confira o gol do título do Palmeiras na Supercopa São Paulo Juniores de 1995:

 

simbolo-original

FORZA PALESTRA!!!

Padrão
Esportes

100 vezes Palmeiras

O Campeonato Paulista de 2016 terá um sabor especial para a Sociedade Esportiva Palmeiras. Essa será a centésima vez que o clube alviverde disputará o tradicional torneio.

De 1916 até os dias atuais, o Verdão participou de todas as disputas ininterruptamente, ficando de fora apenas em 2002, quando a Federação Paulista de Futebol organizou a competição sem a participação dos grandes clubes do Estado.

São 22 títulos conquistados (sendo três invictos) e 24 vice-campeonatos, além de ser o dono do melhor desempenho na época do amadorismo (em 1932) e no profissionalismo (em 1996).

Tradição que revelou craques, treinadores, ídolos e heróis. Competição que construiu rivalidades eternas e que massificou o esporte bretão no coração do povo. Isso é o Paulistão. A mais apaixonante competição regional do país do futebol!

Os 25 jogadores inscritos para o Campeonato Paulista 2016 são:

Goleiros: Fernando Prass, Vagner e Vinicius Silvestre
Laterais: Lucas, João Pedro, Zé Roberto e Egídio
Zagueiros: Edu Dracena, Leandro Almeida, Roger Carvalho, Vitor Hugo e Thiago Martins
Volantes: Arouca, Jean, Matheus Sales e Thiago Santos
Meias: Allione, Régis e Robinho
Atacantes: Dudu, Alecsandro, Erik, Cristaldo, Gabriel Jesus e Lucas Barrios

Confira a trajetória palestrina-palmeirense na história do estadual:

Marcas e Recordes

Maior Público como mandante: 123.318 pagantes, em 15/10/1978 Palmeiras 2×0 Santos, no estádio do Morumbi

Primeiro gol marcado na competição: Radamés Gobbato, em 13/5/1916

Primeiro jogo na competição: 13/5/1916 Palestra Itália 1×1 Mackenzie, no campo da Chacará da Floresta

Maior Goleada a favor: 8/8/1920 Palestra Itália 11×0 Internacional

Maior Goleada contra: 26/3/1939 Palestra Itália 0x6 São Paulo

Estádio que mais atuou: Palestra Itália – 836 vezes

Quantos adversários enfrentou: 92 clubes diferentes

Time que mais enfrentou: Sport Club Corinthians Paulista – 206 vezes

Atleta que mais vezes foi campeão: Junqueira (7 vezes)

Maior Artilheiro: Heitor Marcelino Domingues – 185 gols marcados, em 16 temporadas

Quem mais jogou: Ademir da Guia – 373 jogos disputados, em 15 temporadas

Técnico que mais vezes foi campeão: Oswaldo Brandão e Vanderlei Luxemburgo (4 vezes cada)

Números no estádio Palestra Itália

Jogos: 836
Vitórias: 601
Empates: 153
Derrotas: 82
Gols Pró: 2108
Gols Contra: 720

Números Gerais

Jogos: 2423
Vitórias: 1362
Empates: 589
Derrotas: 472
Gols Pró: 4855
Gols Contra: 2556

Artilheiros

Heitor – 1926
Heitor – 1928
Romeu Pelliciari – 1932
Romeu Pelliciari – 1934
Humberto Tozzi – 1953
Humberto Tozzi – 1954
César Lemos – 1971
Evair – 1994
Vágner Love – 2004
Alex Mineiro – 2008

Campeões

Paulista 1920

Primo (G), Bianco (capitão), Oscar, Bertolini, Picagli, Severino, Matteo Forte, Ministro, Heitor, Augusto Federici , Martinelli. Técnico: Giuseppe Roberti e Frediano De Lucca

Jogo do título: 19/12/1920 Palestra Itália 2×1 Paulistano

Paulista 1926 – Invicto

Primo (G), Bianco, Loschiavo, Xingó, Amílcar, Serafini, Mathias, Carrone, Heitor, Imparato II, Mele. Técnico: Renzo Mangiande

Jogo do título: 5/9/1926 Palestra Itália 7×1 Sílex

Paulista 1927

Augusto Perth (G), Bianco, Miguel Pascoarelli, Xingó, Gogliardo, Serafini, Tedesco, Heitor, Armandinho,  Lara, Miguel Feite. Técnico: Amílcar Barbuy

Jogo do título: 4/3/1928 Palestra Itália 3×2 Santos

Paulista 1932 – Invicto

Nascimento (G), Loschiavo, Junqueira, Tunga, Gogliardo, Adolpho, Avelino, Sandro, Romeu Pelliciari, Lara, Imparato. Técnico: Humberto Cabelli

Jogo do título: 11/12/1932 Palestra Itália 8×0 Santos

Paulista 1933

Nascimento (G), Carnera, Junqueira, Tunga, Dula, Tuffy, Avelino, Gabardo, Romeu Pelliciari, Lara, Imparato. Técnico: Humberto Cabelli

Jogo do título: 12/11/1933 Palestra Itália 1×0 São Paulo da Floresta

Paulista 1934

Aymoré Moreira (G), Carnera, Junqueira,  Zezé Moreira, Dula, Tuffy, Alvaro, Gabardo, Romeu Pelliciari (Gutierrez), Lara, Vicente. Técnico: Humberto Cabelli

Jogo do título: 26/8/1934 Palestra Itália 3×1 Paulista

Paulista 1936

Jurandyr (G), Carnera, Begliomini (Junqueira), Tunga, Dula, Del Nero, Frederico, Luizinho Mesquita, Moacyr, Niginho, Mathias. Técnico: Ventura Cambon

Jogo do título: 9/5/1937 Palestra Itália 2×1 Corinthians

Paulista 1940

Gijo (G), Carnera, Junqueira, Garro, Oliveira, Del Nero, Luisinho Mesquita, Canhoto, Echevarrieta, Lima, Pipi. Técnico: Caetano De Domenico

Jogo do título: 8/12/1940 Palestra Itália 4×1 São Paulo

Paulista 1942

Oberdan (G), Junqueira, Begliomini, Zezé Procopio, Og Moreira, Del Nero, Cláudio, Waldemar Fiúme, Villadoniga, Echevarrieta, Lima. Técnico: Armando Del Debbio

Jogo do título: 20/9/1942 Palmeiras 3×1 São Paulo

Paulista 1944  

Oberdan (G), Caieira, Junqueira, Og Moreira, Waldemar Fiúme, Gengo, Gonzales, Lima, Caxambú, Villadoniga, Jorginho. Técnico: Armando Del Débbio

Jogo do título: 17/9/1934 Palmeiras 3×1 São Paulo

Paulista 1947

Oberdan (G), Caieira, Turcão, Zezé Procópio, Túlio, Waldemar Fiúme (Gengo), Lula, Arturzinho, Osvaldinho (Bóvio), Lima, Canhotinho. Técnico: Oswaldo Brandão

Jogo do título: 28/12/1947 Palmeiras 2×1 Santos

Paulista 1950  

Oberdan (G), Turcão, Oswaldo, Waldemar Fiúme, Luiz Villa, Sarno, Lima, Canhotinho, Aquiles, Jair Rosa Pinto, Rodrigues. Técnico: Ventura Cambon

Jogo do título: 28/1/1951 Palmeiras 1×1 São Paulo

Paulista 1959  

Valdir de Moraes (G), Djalma Santos, Valdemar Carabina, Aldemar, Geraldo Scotto, Zequinha, Julinho, Américo, Nardo, Chinesinho, Romeiro. Técnico: Oswaldo Brandão

Jogo do título: 10/1/1960 Palmeiras 2×1 Santos

Paulista 1963

Picasso (G), Djalma Santos, Vicente, Zequinha, Valdemar Carabina, Julinho, Servílio, Vavá, Ademir da Guia, Gildo. Técnico: Silvio Pirilo

Jogo do título: 11/12/1963 Palmeiras 3×0 Noroeste

Paulista 1966  

Valdir de Moraes (G), Djalma Santos, Djalma Dias, Minuca, Ferrari, Zequinha, Ademir da Guia, Gallardo, Ademar Pantera, Servilio, Rinaldo. Técnico: Mário Travaglini

Jogo do título: 7/12/1966 Palmeiras 5×1 Comercial de Ribeirão Preto-SP

Paulista 1972 – Invicto

Leão (G), Eurico, Luis Pereira, Alfredo, Zeca, Dudu (Madurga), Ademir da Guia, Edu (Fedato), Leivinha, César, Nei.
Técnico: Oswaldo Brandão

Jogo do título: 3/9/1972 Palmeiras 0x0 São Paulo

Paulista 1974  

Leão (G), Jair Gonçalves, Luis Pereira, Alfredo, Zeca, Dudu, Ademir da Guia, Edu, Leivinha, Ronaldo, Nei. Técnico: Oswaldo Brandão

Jogo do título: 22/12/1974 Palmeiras 1×0 Corinthians

Paulista 1976  

Leão (G), Valdir, Samuel, Arouca, Ricardo, Pires, Edu, Jorge Mendonça, Ademir da Guia, Toninho, Nei. Técnico: Dudu

Jogo do título: 18/8/1976 Palmeiras 1×0 Xv de Piracicaba

Paulista 1993  

Sérgio (G), Mazinho, Antonio Carlos, Tonhão, Roberto Carlos, César Sampaio, Daniel Frasson, Edilson (Jean Carlo), Zinho, Edmundo, Evair (Alexandre Rosa). Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Jogo do título: 12/6/1993 Palmeiras 4×0 Corinthians

Paulista 1994

Fernandez (G), Claudio, César Sampaio, Cléber, Roberto Carlos, Amaral, Mazinho (Jean Carlo), Rincón, Macula, Edilson, Evair (Sorato). Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Jogo do título: 12/5/1994 Palmeiras 1×0 Santo André

Paulista 1996

Velloso (G), Cafu, Sandro, Cléber (Claúdio), Júnior (Elivélton), Amaral (Marquinhos), Galeano, Djalminha, Rivaldo, Muller, Luizão. Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Jogo do título: 2/6/1996 Palmeiras 2×0 Santos

Paulista 2008

Marcos (G) (Diego Cavalieri (G)), Elder Granja, Gustavo, Henrique, Pierre, Leandro, Diego Souza, Martinez, Alex Mineiro (Lenny), Valdivia, Kleber (Denilson). Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Jogo do título: 4/5/2008 Palmeiras 5×0 Ponte Preta

periquito

Padrão
Esportes

Todos os jogos da seleção brasileira no Palestra Itália

A seleção brasileira de futebol volta a atuar no estádio Palestra Itália  após 43 anos. A última exibição na casa palestrina aconceteceu no ano de 1972, quando a seleção olímpica empatou com o Palmeiras por 0 a 0.

No total, foram seis partidas da seleção no Palestra Itália, com três vitórias, dois empates e uma derrota.

Confira todas as partidas do Brasil no estádio Palmeirense:

22/10/1922 Seleção Brasileira 2×1 Seleção Argentina – Copa Rocca
Estádio Palestra Italia
Gols: Gambarotta (2) (Bra); Chiessa (Arg)
Brasil: Mesquita (G), Grané, Clodô, Abate, Faragassi, Nesi, Leite de Castro (Brasileiro), Zezé, Gambarotta, Tepet, Osses.
Argentina: Tesoriere (G), Celli, Costaldi, Chambrolín, Médici, Solari, Rivet, Chiessa, Gaslini, Francia, De Césari.

*** Primeiro jogo da seleção brasileira no Estado de São Paulo. O argentino Chiessa fez o primeiro gol desse confronto.

2/7/1931 Seleção Brasileira 6×1 Ferencvaros-HUN – Amistoso
Estádio Palestra Italia
Gols: Del Debbio, Alexandre De Maria, Nilo (2), Petronilho (2) (Bra); Tancos (Fer)
Brasil:  Velloso (G), Domingos, Del Debbio, Pepe, Guimarães, Serafini, Ministrinho, Nico, Petronilho, Preguinho (Rato), Teófilo (Alexandre De Maria). Técnico: Luiz Vinhaes
Ferencvaros: Amsel (G), Tackacs I, Koranyl, Luka, Sarosi, Lazar, Tancos, Tackacs II, Turay, Szedlacsek, Kohut. Técnico: István Tóth-Potya

16/12/1934 Seleção Brasileira 4×1 Palestra Italia – Amistoso
Estádio Palestra Italia
Gols: Armandinho, Waldemar de Britto, Leônidas (2) (Bra); Romeu Pelliciari (Pal)
Brasil: Victor (G), Sylvio Hoffman, Luiz Luz, Ariel, Martim (Carvalho Leite), Canalli, Luisinho, Waldemar de Britto, Armandinho, Leônidas, Patesko. Técnico: Armindo Nobs Ferreira
Palestra: Aymoré Moreira (G), Carnera, Narciso, Tunga, Dula, Zezé Moreira, Avelino, Sandro, Romeu Pelliciari, Carnieri (Carazzo), Imparato. Técnico: Humberto Cabelli

18/2/1940 Seleção Brasileira 2×2 Seleção Argentina – Copa Rocca
Estádio Palestra Italia
Gols: Leônidas (2) (Bra); Cassán, Baldonedo (Arg)
Brasil: Aymoré Moreira (G), Jaú, Junqueira, Afonsinho (Del Nero), Zarzur, Argemiro, Adílson, Romeu, Leônidas, Tim, Carreiro. Técnico: Silvio Lagreca
Argentina: Gualco (G), Salomón, Valussi, Araguez, Perucca, A. Suarez, Peucelle, Satre, Arrieta (Cassán), Baldonedo, Garcia. Técnico: Guillermo Stábile

25/2/1940 Seleção Brasileira 0x3 Seleção Argentina – Copa Rocca
Estádio Palestra Italia
Gols: Baldonedo, Fidel, Sastre (Arg)
Brasil: Aymoré (G), Jaú, Florindo, Del Nero, Zarzur (Brandão), Argemiro, Adilson (Lopes), Romeu, Leônidas, Tim, Carreiro. Técnico: Silvio Lagreca
Argentina: Gualco (G), Salomon, Valussi, Araguez, Perucca, A. Suárez, Peucelle (Zorilla), Baldonedo (Fidel), Sastre, Cassan, Garcia. Técnico: Guillermo Stábile

8/7/1972 Seleção Brasileira 0x0 Palmeiras – Amistoso
Estádio Palestra Italia
Gols: –
Brasil: Nielsen (G), Terezo, Fred, Osmar (Wagner), Celso, Falcão (Angelo), Rubens, Pedrinho, Manoel (Zé Carlos), Washington, Dirceu. Técnico: Antoninho
Palmeiras: Raul Marcel (G), João Carlos, Luis Pereira, Alfredo, Zeca, Dudu, Ademir da Guia, Ronaldo (Edu), Madurga, Fedato, Nei. Técnico: Oswaldo Brandão

arenapalestra

 

brasil

Padrão
Esportes

Palmeiras inicia sua caminhada no Brasileirão-15

A Sociedade Esportiva Palmeiras inicia mais uma trajetória no Campeonato Brasileiro de Futebol no próximo final de semana. A estreia do time alviverde acontece diante do Atlético-MG no estádio Palestra Itália, sábado (9), às 18h30.

O Verdão não perde uma partida de estreia em nacionais desde 2009. Por outro lado, o Galo mantém um tabu indigesto diante do time palmeirense. Nas últimas sete partidas entre as equipes, os mineiros venceram todos os jogos.

A última vitória palestrina aconteceu no dia 30 de julho de 2011, pelo placar de 3 a 2, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro, realizada no estádio do Canindé. Na ocasião, os gols palmeirenses foram marcados por: Luan, Patrik e Marcos Assunção.

As equipes vivem momentos distintos nessa atual temporada. O Galo disputa a fase eliminatórias da Taça Libertadores e sagrou-se campeão mineiro. Já o Palmeiras ficou com o vice-campeonato paulista e busca avançar para a terceira fase da Copa do Brasil.

Confira curiosidades e números do Verdão na principal competição nacional de 1971 a 2014:

Maior artilheiro em toda a história da competição: Leivinha – 41 gols marcados
Maior número de gols em uma única partida: Toninho – 4 gols marcados – 27/4/1978 Palmeiras 6×0 Sampaio Correa-MA
Maior número de gols em uma única edição: Mirandinha – 21 gols marcados em 1986
Maior Vitória: 30/3/1984  Palmeiras 7×0 CRB-AL
Maior Derrota: 28/3/1981 Palmeiras 0x6 Internacional-RS e 21/9/2014 Palmeiras 0x6 Goiás-GO
Maior sequência invicta: 22 jogos em 1973
Maior sequência sem vencer: 10 jogos em 1985 e 2011
Maior série de vitórias: 8 jogos em 1993
Maior série de derrotas: 7 jogos em 2001

Números Gerais (1971 a 2014)

Jogos 1096
Vitórias 474
Empates 312
Derrotas 310
Gols Pró 1567
Gols Contra 1200
Saldo 367
Participações 41

 

TAÇA BRASIL  (1959 a 1968)
Jogos 27
Vitórias 12
Empates 6
Derrotas 9
Gols Pró 49
Gols Contra 39
Saldo 10
Participações 6

 

TORNEIO ROBERTO GOMES PEDROSA (1967 a 1970)
Jogos 77
Vitórias 41
Empates 22
Derrotas 14
Gols Pró 118
Gols Contra 73
Saldo 45
Participações 4

Títulos Conquistados:  1960, 1967 (Taça Brasil), 1967 (Torneio Roberto Gomes Pedrosa), 1969, 1972, 1973, 1993 e 1994

500px-Palmeiras1994

Equipe Campeã Brasileira em 1994

Padrão