Esportes

Não somos otários!

Em 1969 a cidade de São Paulo iniciou um processo de expansão irreversível. A província paulistana começava a ganhar feições de metrópole em todas as suas esferas. Nesse ambiente, foi criada a Secretaria Municipal de Esportes, dando início pela primeira vez a uma política pública de inclusão social através da promoção da prática esportiva entre a juventude, encabeçada pela municipalidade.

Novos equipamentos públicos e competições de todas as modalidades foram criados, entre eles a Copa São Paulo de Futebol Juniores. Em pouco tempo popularizou e tornou-se um dos maiores e mais democráticos torneios desportivos, alcançando projeção internacional. A organização ao passar do tempo saiu das mãos da Secretaria Municipal, ficando para a Federação Paulista de Futebol essa atribuição.

Nessa semana a FPF, que é detentora dos mandos de campo da Copinha, decidiu que a partida entre Palmeiras x Portuguesa de Desportos, válida pelas quartas de final, que acontece nessa sexta-feira  (19), no estádio do Pacaembu, deveria haver cobrança de ingressos, com valores entre R$30 a R$50, “por questões de segurança”.

Não é novidade. Em outras épocas, a entidade usou desse mesmo expediente. No ano de 2016, São Paulo e Flamengo tiveram cobrança de ingressos. Em 2017, Corinthians e Flamengo também tiveram bilheteria. Nessa ocasião, os valores foram de R$20 a R$40. Na final desse mesmo ano, entre Corinthians e Batatais, também foi cobrado ingresso, já com um reajuste no valor de R$30 a R$50. E a justificativa da cobrança pela FPF em todos os casos foi devido à segurança, conforme disposto no próprio regulamento do torneio.

Essa mesma segurança que não foi evocada em 2013, quando Palmeiras e Santos se enfrentaram na semifinal da competição e não houve cobrança de ingressos para a partida, por exemplo. Ou em 2010, quando palmeirenses e santistas se cruzaram novamente na penúltima fase do torneio e os torcedores tiveram que doar um quilo de alimento não perecível para ver o jogo.

A cobrança de ingressos na Copa São Paulo é praxe somente na final na última década. Das últimas edições, apenas em 2008 e 2011 não houve venda de ingressos na decisão. E geralmente um preço simbólico.

No Artigo 38 do Regulamento Geral das Competições (publicado no site oficial da entidade) está explícito:

“A venda de ingressos, bem como a arrecadação das partidas, será de responsabilidade do Clube mandante em todos os seus itens, incluindo aqueles previstos na Lei nº 10.671/2003, em especial no seu Capitulo V.”

No Artigo 33 do Regulamento Específico da Copa São Paulo de Futebol Juniores (também publicado no site da entidade), diz o seguinte:

“Somente poderão ser cobrados ingressos por motivos de segurança e desde que expressamente autorizado pela FPF.”

No final do ano passado, Palmeiras e Corinthians, um dos clássicos de maior rivalidade do futebol mundial, decidiram uma FINAL de Copa do Brasil sub-17, no mesmo estádio do Pacaembu, COM ENTRADA GRATUITA!

Posto isso, questionamos:

O que justifica o valor do ingresso de 30 reais para essa partida? Como se chegou a esse valor?

Como uma competição “AMADORA”, pode ter um preço de ingresso maior que aquele aplicado, por exemplo, numa competição profissional organizada pela própria entidade como o Campeonato Paulista da Série A-2 que teve início nessa semana, tendo o ingresso mais barato  na partida de estréia da própria Portuguesa de Desportos contra o Batatais no estádio Canindé sendo praticado no valor de R$20 as arquibancadas, por exemplo?

Vale lembrar que o estatuto do torcedor versa apenas em seu capítulo V sobre a cobrança de ingressos para competições profissionais. Sendo a Copinha uma competição “AMADORA”, como fica essa questão? O torcedor que se sentir lesado pode acionar a Justiça?

Para onde vai a renda dessa partida (e das demais que já foram cobradas ao longo da história)? Quem é o mandante? Como fica o artigo 38?

Os clubes ficarão com qual percentual da renda do duelo desta sexta?

Daqui para frente, todos os demais jogos serão cobrados por motivo de segurança?

Qual o risco para a segurança implica uma partida entre Palmeiras x Portuguesa? Qual o critério para evocar esse dispositivo?

Essas e outras questões surgem ao torcedor mais atento. A maior torcida organizada do Palmeiras, Mancha Verde, divulgou uma nota e se posicionou sobre essa questão, convocando os associados e toda coletividade palmeirense para um protesto no dia e horário do jogo, contra essa determinação da FPF, na Praça Charles Miller – portão principal, entre outras observações pertinentes.

Antes um fator de inclusão. Hoje um estímulo reverso. A Copinha se tornou a barriga de aluguel de oportunistas da bola. Balcão de empresários usando o sonho e a paixão de garotos (e torcedores) como se fossem mercadorias, afastando-se de sua missão original quando de sua criação há quase cinqüenta anos atrás.

torcidapalmeiras

FORZA VERDÃO!!!

Anúncios
Padrão
Esportes

Verdão na Copinha

A equipe de juniores da Sociedade Esportiva Palmeiras enfrentará a Associação Portuguesa de Desportos na próxima sexta-feira (19), às 19h20, no estádio municipal do Pacaembu, pelas quartas de final da Copa São Paulo de Futebol Juniores.

O Verdão até aqui anotou 20 gols e sofreu apenas um, em seis jogos disputados na competição, com cinco vitórias e um empate. O atacante Fernando é o artilheiro da equipe alviverde com cinco gols marcados e briga também para ser o principal marcador da competição.

Comandado pelo técnico Wesley Carvalho, o time palmeirense sonha com a conquista inédita e já deixou para trás Taubaté, Moto Club, Luverdense, Botafogo-PB e Vasco da Gama.

Palestra x Lusos

Na história da Copa São Paulo de Futebol Juniores esse será o quinto jogo entre Palmeiras e Lusa. Nos quatro jogos anteriores, a vantagem é dos rubro-verdes com três vitórias, contra apenas uma dos palestrinos. Em fase eliminatória, há equilíbrio com uma eliminação para cada lado.

O primeiro encontro entre as equipes aconteceu em 1971 pela primeira fase da competição, com a Lusa vencendo pelo placar de 3 a 2. O segundo confronto aconteceu em 1974, pela fase semifinal do torneio. Novamente o time do Canindé superou o alviverde pelo placar de 1 a 0, na única vez que a partida entre as equipes aconteceu no estádio municipal do Pacaembu, palco do encontro nessa atual edição.

Em 1977 novo triunfo da Lusa também pelo placar de 1 a 0, em partida válida pela primeira fase da Copinha.

A única vitória palestrina contra o lusitanos na competição aconteceu em 2010, na cidade de São Carlos, em jogo válido pelas quartas de final. O time alviverde goleou o seu tradicional adversário pelo placar de 4 a 2, gols marcados por Wellington, Mayko, Ramos e Luis Felipe, avançando à semifinal.

Palmeiras no Pacaembu

Essa será a décima oitava vez que o Palmeiras jogará no estádio municipal do Pacaembu pela Copa São Paulo de Futebol Juniores. Até aqui, nos dezessete jogos disputados, foram três vitórias, seis empates, oito derrotas, 16 gols pró e 19 gols contra.

Na cancha da municipalidade, o Verdão disputou quatro decisões por pênaltis em jogos da Copinha. Em todas elas, o alviverde nunca conseguiu êxito sobre os seus rivais uma única vez sequer.

A primeira vez que os palmeirenses atuaram no estádio pela competição foi em 1972, na goleada por 4 a 0 contra o Campo Grande-RJ.

A última partida do Palmeiras no estádio municipal do Pacaembu pela Copinha foi justamente na final da competição em 25 de janeiro de 2003, quando o Verdão empatou em 2 a 2 contra o Santo André, e ficou com o vice-campeonato do torneio ao ser superado nas penalidades máximas.

O Verdão possui um tabu indigesto atuando diante de clubes paulistas pela Copinha no estádio municipal. Foram oito jogos contra equipes do próprio Estado, sem nunca obter sequer uma vitória, tendo alcançado cinco empates e três derrotas.

*** Em caso de reprodução dos dados acima, é obrigatório dar os créditos das informações ao autor Fernando Razzo Galuppo e seu respectivo blog pessoal ***

simbolo-original

FORZA VERDÃO!!!

Padrão
Esportes

Juve goleia na Copinha

Na tarde de sexta-feira (6), o Moleque Travesso goleou o Sete de Setembro-AL pelo placar de 4 a 1, em jogo válido pela segunda rodada da Copa São Paulo de Futebol Júnior, no estádio Conde Rodolfo Crespi, na rua Javari.

Os gols juventinos foram marcados por: Barretos (2), Motta e Carlão. Com a vitória, o time juventino garantiu vaga para a próxima fase da competição, com uma rodada de antecipação, com seis pontos ganhos em dois jogos.

O adversário do Time da Mooca sairá do Grupo 27 formado por: Grêmio Osasco, Interporto-TO, Fluminense-RJ e Real Noroeste-ES

Barreto, camisa 6 do Moleque Travesso, abriu o placar aos 23 minutos da primeira etapa. Dando uma de centroavante, o lateral-esquerdo juventino aproveitou o desvio de cabeça do zagueiro Luiz Carlos no escanteio para balançar as redes adversárias.

Controlando as ações, o Juventus garantiu a vitória parcial e foi para os vestiários vencendo por 1 a 0.

Aos 24  minutos da segunda etapa, o árbitro marcou penalidade máxima contra os grenás. Maxmiller converteu a  cobrança e empatou a partida. Dois minutos depois, a resposta foi imediata. Novamente Barreto foi às redes. Ele desviou a cobrança de falta, colocando o Juventus em vantagem novamente.

O terceiro e quarto gols juventinos foram marcados já nos acréscimos. Carlão, aos 48 minutos, aproveitou o contra-ataque puxado por Dener e deixou sua marca. Aos 50 minutos, Motta tocou na saída do goleiro e deu números finais a partida.

O Juventus volta a campo pela última rodada da primeira fase no domingo (8), às 16h, contra o Figueirense-SC, no estádio da rua Javari, com entrada franca. O time grená lutará para se manter na liderança do Grupo.

img-20170106-wa0008

Fotos: Ale Vianna/ Divulgação C.A. Juventus

Padrão
Esportes

Juventus na Copinha

Na tarde de quarta-feira (4), às 14h, o Juventus faz a sua estreia na Copa São Paulo de Futebol Júnior diante da Portuguesa de Desportos, no estádio Conde Rodolfo Crespi, na rua Javari, na Mooca, com entrada franca.

Os grenás lutam pelo seu segundo título na competição. A primeira conquista dos avinhados aconteceu em 1985. Em outras três ocasiões o Juventus foi às finais, sagrando-se Vice-Campeão da Copinha em 1989, 1990 e 2000.

Na história

Essa será a sexta vez que Juventus e Portuguesa de Desportos se enfrentam na história da Copa São Paulo. Em cinco jogos, foram duas vitórias do time da Mooca e três empates, com sete gols marcados e três gols contra.

Em 1989 os dois times se enfrentaram na semifinal da competição. Após empate em 0 a  0, o Juventus se classificou para a final ao bater a Lusa nos pênaltis por 3 a 1.

O último confronto aconteceu em 2006, em Taubaté, quando o Moleque Travesso venceu o rival por 3 a 1, em jogo válido pela segunda fase da competição.

Baixe aqui o Press Kit com toda a história do C.A.Juventus na Copa São Paulo:

Press Kit – Juventus – Copa São Paulo Futebol Júnior

juve

Padrão
Esportes

Copa São Paulo

O futebol palmeirense vai em busca de um título inédito em 2016: a Copa São Paulo de Futebol Júnior. Com 47 participações ao longo da história, o alviverde sagrou-se vice-Campeão em 1970 e 2003.

O Verdão disputou todas as edições do torneio, assim como o seu maior rival, Sport Club Corinthians Paulista.

Essa é a única taça dentre as competições oficiais organizadas pela Federação Paulista de Futebol que falta na galeria de troféus palestrina.

Em 1995 o Verdão foi o vencedor da Supercopa São Paulo de Futebol Juniores, ao vencer o São Paulo F.C., no estádio do Pacaembu, em 20 de agosto de, pelo placar de 1 a 0, gol de Rogerio. Essa competição reunia apenas os campeões da Copa São Paulo de Futebol Juniores, além do Palmeiras que entrou como clube convidado.

O Palmeiras disputará a primeira fase na cidade de São José dos Campos e faz a sua estreia no dia 3 de janeiro contra o Sampaio Correa do Maranhão. Essa é a segunda vez que o Palmeiras terá como sede a tradicional cidade do Vale do Paraíba. Em 2003, o Verdão disputou a primeira fase na cidade e obteve a classificação de maneira invicta, com 2 vitórias (Cachoeiro-ES e Joseense-SP) e 1 empate (Bahia-BA). Naquele ano, o Verdão sagrou-se vice-campeão do torneio.

O time palmeirense está no Grupo 25, ao lado do São José dos Campos, Estaciano-ES e Sampaio Correa-MA. Será a primeira vez que o Verdão enfrenta todas essas equipes na competição.

Apenas uma vez o alviverde teve o artilheiro máximo da competição: Willian, em 2004, com sete gols marcados.

O técnico da equipe sub-20 do Verdão, João Burse, chegou ao clube em setembro de 2015 e tem a missão de conduzir os garotos esmeraldinos à conquista tão desejada.

Burse possui apenas uma participação em Copa São Paulo. Foi no ano de 2013, quando dirigiu o Mogi Mirim e terminou nas oitavas de final.

No atual elenco da equipe principal do Palmeiras, Gabriel Jesus, Lucas Taylor, Juninho e Mateus Salles disputaram a última edição da Copinha.

Todos os jogos do Verdão na primeira fase terão transmissão ao vivo (Rede Vida, Sportv ou Espn – consulte programação) e acontecerão no estádio Martins Pereira, nas seguintes datas e horários:

3/1 – 17h – Palmeiras x Sampaio Correa-MA
5/1 -21h – Palmeiras x Estaciano-SE
7/1 -21h – Palmeiras x São José dos Campos-SP

Confira curiosidades do Palmeiras na história da competição:

Jogos: 185
Vitórias: 94
Empates: 40
Derrotas: 51
Gols Pró: 369
Gols Contra: 210

Maior goleada a favor: 1999 – Palmeiras 8×0 Flamengo-SP, em Guarulhos-SP
Maior goleada sofrida: 1971 – Palmeiras 0x4 Botafogo-RJ, em Pirituba
Jogo com maior número de gols: 1985 – Palmeiras 4×5 Brasil de Pelotas-RS, no Palestra Itália
Jogador que marcou o maior número de gols numa única partida: Chistopher – 4 gols marcados em 8/1/2015 Palmeiras 6×1 Murici-AL
Decisões por penalidades: Participou de nove decisões com: 3 vitória e 6 derrota
Equipe que mais enfrentou: Grêmio-RS, Santos-SP e Nacional-SP em seis oportunidades
Ano em que disputou mais partidas: 2003, 2004, 2010, 2013 e 2015 – sete partidas disputadas
Ano em que marcou mais gols: 2003 – 26 gols marcados em 7 jogos disputados

Confira o gol do título do Palmeiras na Supercopa São Paulo Juniores de 1995:

 

simbolo-original

FORZA PALESTRA!!!

Padrão
Esportes

Copa São Paulo de Futebol

O primeiro desafio do futebol palmeirense em 2015 será a tradicional disputa da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Com 46 participações ao longo da história, o alviverde luta por um título inédito em sua história.

Vice-Campeão em 1970 e 2003, o Palmeiras entra na disputa com uma base forte e com boas condições de disputar as primeiras colocações do torneio. As esperanças da torcida palmeirense ficam depositadas nas jovens promessas da equipe sub-17, que se sagrou vice-campeã paulista nessa temporada de 2014, em especial o atacante Gabriel Jesus.

O artilheiro das categorias de base com 37 gols, teve seu vínculo renovado com o Palmeiras e terá a sua prova de fogo sendo o grande líder dessa equipe e a referência ofensiva.

Por duas vezes o alviverde teve o artilheiro da competição: Guina em 1985 e Willian em 2004.

O Palmeiras disputará a primeira fase na cidade de Limeira e faz a sua estreia no dia 5 de janeiro contra a Desportiva Ferroviária do Espírito Santo. Essa é a segunda vez que o Verdão adota como sede a cidade de Limeira. Em 2006, o time alviverde disputou três jogos em terras limeirenses, com uma vitória, um empate e uma derrota.

Os jogos do Verdão no estádio Major Levy Sobrinho são os seguintes:

5/1 21h Palmeiras x Desportiva Ferroviária-ES
8/1 19h Palmeiras x Murici-AL
11/1 16h Palmeiras x Internacional de Limeira-SP

simbolo-original

Confira informações e curiosidades do Palmeiras na história da competição:

Jogos: 178
Vitórias: 89
Empates: 39
Derrotas: 50
Gols Pró: 349
Gols Contra: 205

Maior goleada a favor: 1999 – Palmeiras 8×0 Flamengo-SP, em Guarulhos-SP
Maior goleada sofrida: 1971 – Palmeiras 0x4 Botafogo-RJ, em Pirituba
Jogo com maior número de gols: 1985 – Palmeiras 4×5 Brasil de Pelotas-RS, no Palestra Itália
Jogador que marcou o maior número de gols numa única partida: Willian (2004 – Palmeiras 7×0 São Carlense-SP), Diego Souza (2003 – Palmeiras 7×1 Internacional-SP), Magrão (1994 – Palmeiras 5×1 Sport Recife-PE), Miguel (2011 – Palmeiras 7×0 Mirassol-SP) – todos com 3 gols marcados cada
Decisões por penalidades: Participou de nove decisões com: 3 vitória e 6 derrota
Equipe que mais enfrentou: Grêmio-RS em seis oportunidades
Ano em que disputou mais partidas: 2003, 2004 e 2010 – sete partidas disputadas
Ano em que marcou mais gols: 2003 – 26 gols marcados em 7 jogos disputados
Padrão