Esportes

Palmeiras e o VAR

A história recente do Palmeiras com o árbitro assistente de vídeo (VAR – Video Assistant Referee) já se constitui como uma das páginas efervescentes no futebol brasileiro.  O alviverde é um dos clubes brasileiros que mais batalhou pela introdução oficial dessa nova tecnologia nas competições. Entretanto, são os palestrinos que tem protagonizado os principais episódios desse novo método.

Confira uma breve cronologia do VAR na vida esportiva palmeirense:

Palmeiras x Corinthians – Campeonato Paulista 2018

O Palmeiras divulgou no dia 10 de abril um vídeo que comprova “de maneira inequívoca e irrefutável” que houve interferência externa na final do estadual contra o maior rival, no estádio Palestra Italia, dois dias antes.

Segundo o clube, pelas imagens feitas com câmeras de segurança uma pessoa que seria da FPF (Federação Paulista de Futebol), o diretor de arbitragem Dionísio Roberto Domingos, se aproxima de um dos bandeiras da partida para passar um recado.

De acordo ainda com o Palmeiras, as imagens mostram que houve violação das normas internacionais e do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva). Pelas regras, ninguém pode se comunicar com os membros da arbitragem.

Recentemente, em 2019, um caso parecido envolvendo as equipes de Ponte Preta e Aparecidense, em jogo válido pela Copa do Brasil, foi anulado pelo STJD, que determinou a realização de uma nova partida. O caso palmeirense foi arquivado.

Essa foi a primeira vez que o VAR (mesmo que extraoficialmente) foi utilizado no futebol brasileiro. Um ano depois, o recurso foi oficializado pela Federação Paulista de Futebol na fase final do Campeonato Paulista A-1.

Palmeiras x Bahia – Copa do Brasil 2018

Em 2 de agosto de 2018 o VAR virou uma realidade no futebol brasileiro. Depois de Anderson Daronco marcar pênalti de Gregore em Artur, em lance da partida entre Bahia e Palmeiras, e expulsar o volante do Bahia, o árbitro voltou atrás na marcação e anulou o cartão vermelho.

Foi a primeira vez na história da Copa do Brasil que o VAR ajudou o árbitro a alterar uma decisão tomada no campo.

Depois de seis minutos de análise e discussão do lance com Leandro Vuaden, escalado como árbitro de vídeo, Daronco substituiu a advertência para amarelo.

Minutos depois, o VAR entrou em ação mais uma vez após cotovelada de Deyverson em Mena. Daronco pediu calma aos jogadores para ouvir o que o árbitro de vídeo tinha a dizer e, na sequência, deu cartão vermelho ao atacante do Palmeiras, que deixou o campo chorando.

Palmeiras x Cruzeiro – Copa do Brasil 2018

Em 12 de setembro de 2018 o Palmeiras fez reclamações em relação à derrota por 1 a 0 para o Cruzeiro pelo duelo de ida das semifinais da Copa do Brasil no estádio Palestra Italia. Tudo por um gol anulado já aos 52 minutos do segundo tempo.

No lance, Fábio saiu mal do gol e dividiu a bola com o cruzeirense Léo e com o palmeirense Edu Dracena. O juiz Wagner Reway marcou falta, mas, enquanto apitava, viu Antônio Carlos chutar para o gol vazio e empatar a partida. O Palmeiras pediu que o árbitro revisse o lance pelo VAR, mas ele mandou a partida continuar.

Palmeiras x Boca Juniors – Copa Libertadores da América 2018

Em 31 de outubro a atuação do árbitro de vídeo roubou a cena no primeiro tempo do jogo entre Palmeiras e Boca Juniors, na arena do Verdão, pelas semifinais da Libertadores. Com o recurso, o árbitro colombiano Wilmar Roldán anulou um gol de Bruno Henrique no início do jogo, por impedimento de Deyverson.

A reclamação contra o árbitro Wilmar Roldán foi toda no primeiro tempo. Já nos acréscimos, os jogadores do Palmeiras reclamaram a não marcação de um pênalti num lance em que a bola teria batido na mão de Pablo Pérez. Roldán não chegou a parar o jogo para ver o replay do lance na tela do VAR ao lado do gramado.

Palmeiras x Novorizontino – Campeonato Paulista 2019

No dia 23 de março  na partida contra o Novorizontino, pelas quartas de final do Campeonato Paulista, o Palmeiras mostrou descontentamento pelo gol do time do interior paulista não ter sido anulado com o VAR. No início da jogada, a bola bateu na mão de Murilo Henrique, mas a equipe de arbitragem confirmou o lance, mesmo após análise no vídeo.

O jogo foi o primeiro da história do Campeonato Paulista com o uso oficial do árbitro de vídeo. Thiago Duarte Peixoto foi o juiz responsável pelo VAR, e depois de confirmar o gol do Novorizontino, ainda marcou um pênalti para a equipe do interior, por toque de mão de Antônio Carlos dentro da área. Fernando Prass fez a defesa na cobrança de Murilo Henrique.

simbolo-original

FORZA VERDÃO!!!

Anúncios
Padrão
Esportes

Palmeiras não se diminui

O Palmeiras precisava muito mais que suas próprias forças para seguir em frente na Copa Libertadores da América 2016. O Verdão dependia de si e dos uruguaios do Nacional para que a queda prematura na primeira fase não ocorresse. Não deu.

No Palestra Itália, um valente alviverde goleou o frágil River Plate-URU com certa facilidade. Mostrou que poderia ter uma melhor sorte no torneio, caso o planejamento inicial não fosse tão danoso aos interesses palestrinos.

No Parque Central, em Montevidéu, um surto de caxumba às vésperas da partida entre Rosário Central-ARG e Nacional-URU prenunciava que os uruguaios não fariam o menor esforço perante os argentinos para serem os líderes do Grupo.

Prevísivel foi o jogo indolente do azul e branco da capital uruguaia. Os argentinos sem forçar alcançaram seus gols com serenidade e pouco suor.

Fato é que o Verdão tinha plena consciência de que não poderia sonhar com algo diferente, dada as circunstâncias em que ele mesmo se meteu. Os palestrinos deixaram escapar a classificação quando foram atropelados pelos nacionalistas em seus domínios.

Quando cedeu os empates para o River Plate-URU e Rosario Central-ARG, quando estavámos a frente do placar por duas vezes, em ambas as partidas fora de casa.

Não há o que lamentar. Fica a lição para o segundo semestre e também para as finais do Campeonato Paulista. Arrumar as falhas individuais, técnicas, táticas e físicas do elenco com mais serenidade e equilíbrio.

A chegada do novo treinador já trouxe um novo espírito para a torcida e para o elenco. É nítida a diferença nesse aspecto. Que os comandantes alviverdes possam dar o respaldo necessário para que esse grupo se fortaleça ainda mais. Sem arroubos personalistas e bravatas. Com discrição e labor incansável.

O Palmeiras não se  diminui ao deixar a Libertadores. Pelo contrário. Soa como um alívio na alma dos rivais diretos, que já temiam nova eliminação na fase eliminatórias.

O Palmeiras não se diminui ao deixar a Libertadores. Pelo contrário. Os uruguaios até hoje não engolem que foi o alviverde quem os humilhou em 1965, vestindo a camisa amarela da seleção brasileira, pelo placar de 3 a 0 no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte.

O Palmeiras não se diminui ao deixar a Libertadores. Pelo contrário. Sua apaixonada torcida sabe que outras batalhas teremos pela frente.

O Palmeiras não se diminui ao deixar a Libertadores. Pelo contrário.  Nosso sonho não tem limites.

A Copa Libertadores da América 2017 começou na quinta-feira dia 14 de abril.

simbolo-original

FORZA VERDÃO!!!

Padrão
Esportes

Palestra Cinquentão

Quando o Palmeiras entrar em campo na quarta-feira (9) contra o Nacional-URU pela terceira rodada da primeira fase da Copa Libertadores da América, no estádio Palestra Itália, o time alviverde fará a sua partida de número 50 em sua casa pelo torneio continental.

Até aqui foram 49 jogos, 34 vitórias, 11 empates, 4 derrotas, 120 gols pró e 41 gols contra.

O número de jogos é relativamente baixo para um clube que participa da competição desde 1961. Isso se explica pelo fato do Palmeiras usar em seus mandos de campo o estádio municipal do Pacaembu em suas duas primeiras participações em 1961 e 1968.

A primeira partida do Verdão no estádio Palestra Italia aconteceu em 3 de março de 1971 contra o Deportivo Galicia da Venezuela, apenas em sua terceira participação no torneio. O time palmeirense venceu pelo placar de 3 a 0. O atacante Cesar Maluco foi autor do primeiro gol alviverde em sua casa pela competição continental. Completaram o placar Fedato e Hector Silva.

A maior goleada do Palmeiras na competição em sua casa foi no dia 4 de abril de 1995.   Palmeiras 7×0 El Nacional do Equador. Paulo Isidoro, Edmundo (2), Rivaldo (2) e Valber (2) foram os autores dos gols palestrinos.

Outra goleada marcante para o torcedor palmeirense foi diante do Boca Juniors-ARG pelo placar de 6 a 1, em 9 de março de 1994. Foi uma aula de futebol dos palmeirenses sobre os argentinos!

A conquista da Copa Libertadores da América em 1999 teve como palco a casa palmeirense. Diante do Deportivo Cali-COL, o Verdão venceu os colombianos no tempo normal por 2 a 1 e também nas penalidades máximas pelo placar de 4 a 3.

Colo Colo-CHI, São Paulo-SP (duas vezes), Cerro Porteño-PAR foram as únicas equipes a conquistarem vitórias sobre o Verdão em seus domínios pela Copa Libertadores.

O goleiro Marcos é o recordista de jogos com a camisa do Palmeiras no Palestra Italia, com 26 jogos na meta do Verdão pela Copa Libertadores da América, em seis edições do torneio. O meia-atacante Lopes é o maior artilheiro do Palmeiras no Palestra Itália, com oito gols marcados.

Principais artilheiros do Palmeiras no Palestra Italia pela Libertadores:

Lopes – 8
Edmundo – 7
Rivaldo – 5
Alex – 5

libertadores 99

FORZA VERDÃO!!!

Padrão
Esportes

É hora de sorrir Palmeiras

O Palmeiras estreia amanhã (16/2) na Copa Libertadores da América contra o River Plate-URU, em Maldonado, no Uruguai, às 21h45.

Essa será a primeira vez que o Palmeiras jogará contra um time uruguaio na primeira rodada da Libertadores. Além de ser também o primeiro confronto oficial da história entre as duas equipes.

O Verdão defende um tabu de nunca ter perdido em estreias da Libertadores para times estrangeiros.

Veja os jogos do Verdão na primeira fase da Libertadores:

16/2 (terça) – Palmeiras x River Plate-URU – visitante
2/3 (quarta) – Palmeiras x Rosario Central-ARG – mandante
9/3 (quarta) – Palmeiras x Nacional-URU -mandante
17/3 (quinta) – Palmeiras x Nacional-URU – visitante
6/4 (quarta) – Palmeiras x Rosario Central-ARG – visitante
14/4 (quinta) – Palmeiras x River Plate-URU – mandante

Confira as estreias alviverdes na história da Libertadores:

1961 – Palmeiras 2×0 Independiente-ARG – visitante
1968 – Palmeiras 3×1 Nautico-PE – visitante
1971 – Palmeiras 0x2 Fluminense-RJ – mandante
1973 – Palmeiras 3×2 Botafogo-RJ – mandante
1974 – Palmeiras 0x2 São Paulo-SP – visitante
1979 – Palmeiras 4×2 Alianza Lima-PER – visitante
1994 – Palmeiras 2×0 Cruzeiro-MG – mandante
1995 – Palmeiras 3×2 Grêmio-RS – mandante
1999 – Palmeiras 1×0 Corinthians-SP – mandante
2000 – Palmeiras 4×0 The Stongest-BOL – mandante
2001 – Palmeiras 2×1 Universidad do Chile-CHI – mandante
2005 – Palmeiras 2×2 Tacuary-PAR – visitante
2006 – Palmeiras 2×0 Deportivo Táchira-VEN – mandante
2009 – Palmeiras 5×1 Real Potosi-BOL – mandante
2013 – Palmeiras 2×1 Sporting Cristal-PER – mandante

Jogos: 15
Vitórias: 12
Empates: 01
Derrotas: 02

Como visitante

Jogos: 05
Vitórias: 03
Empates: 01
Derrotas: 01

A foto abaixo é de uma capa de jornal dos anos 80. Retratava o sentimento de “Agora Vai” dos palestrinos em tempos difíceis, antes de uma partida importante. Lá como cá, ela expressa bem o momento:

torcedor do palmeiras anos 80a

simbolo-original

FORZA VERDÃO!!!

Padrão