Esportes

Juve x Lusa

Clube Atlético Juventus e Portuguesa de Desportos se enfrentam no próximo domingo (10), no estádio Conde Rodolfo Crespi, na rua Javari, no bairro da Mooca, em partida válida pela sexta rodada do Campeonato Paulista da Série A-2. O clássico dos imigrantes é a maior atração do torneio e coloca frente a frente duas das mais tradicionais camisas do futebol paulista.

Essa será a segunda vez na história do Campeonato Paulista da Série A-2 que as equipes irão se enfrentar na rua Javari. No único confronto no estádio juventino até aqui, os donos da casa ganharam dos lusos pelo placar de 3 a 1, em 23 de março de 2017. Os gols juventinos foram marcados por: Caihame, Léo Ribeiro e Jorge Mauá.

No total, pela Série A-2, Juventinos e Lusos se enfrentaram por quatro vezes, com duas vitórias do time da Mooca, um empate e uma vitória lusitana.

Na atual temporada, após cinco jogos, o Juventus ocupa a nona colocação com seis pontos ganhos. Já a Lusa está em décimo terceiro lugar com quatro pontos, sem vencer no torneio.

Tabu na Javari

Há 33 anos a Lusa não vence o Juventus na rua Javari em jogos válidos pelo Campeonato Paulista de qualquer divisão. A última vitória dos portugueses no campo da Mooca aconteceu em 5 de março de 1986, quando superou os donos da casa pelo placar de 1 a 0, pela Série A-1.

De lá para cá, são sete jogos (seis pela Série A-1 e um pela Série A-2), com cinco vitórias juventinas e dois empates. Essa é a maior sequência invicta do Juventus contra a Portuguesa em toda a sua história atuando em seu estádio.

Nos últimos cinco jogos na Javari entre as equipes pelo Campeonato Paulista, em qualquer divisão, o Moleque Travesso venceu todos.

Alex Alves invicto no clássico

O treinador juventino Alex Alves desde que assumiu o comando do time grená em fevereiro de 2018 já disputou três clássicos contra a Lusa.

Foram dois empates em 0 a 0 (um pelo Paulista A-2 e um pela Copa Paulista) e uma vitória pelo placar de 1 a 0 (pela Copa Paulista).

Como técnico do Moleque Travesso, Alex Alves já comandou a equipe com 33 jogos, 10 vitórias, oito empates e 15 derrotas.

Clássico na década

De 2009 para cá, o clássico tem sido marcado pelo equilíbrio. Contando todas as competições nessa última década foram oito confrontos entre as equipes, com três vitórias para cada lado, dois empates, cinco gols pró Juventus e sete gols pró Lusa.

Jogos: 8
Vitórias Juventus: 3
Empates: 2
Vitórias Lusa: 3
Gols Juventus: 5
Gols Lusa: 7

Números na Javari em Paulistas da Série A-1 e A-2:

Jogos: 42
Vitórias Juventus: 12
Empates: 10
Vitórias Lusa: 20

Números Gerais em Paulistas da Série A-1 e A-2:

Jogos: 123
Vitórias Juventus: 27
Empates: 31
Vitórias Lusa: 65

juve

Anúncios
Padrão
Artes, Esportes

Clássico das Colônias

Palmeiras e Portuguesa de Desportos se enfrentam no estádio do Pacaembu, na noite de quinta-feira (6), às 19h30, pelo Campeonato Paulista.

O confronto é um dos mais tradicionais do futebol paulista e foi batizado  como “Clássico das Colônias”, devido ao inúmero contingente de imigrantes  italianos e portugueses  que se irmanavam sob as  bandeiras desses clubes.

No atual campeonato, uma vitória palestrina garante a classificação para a próxima fase com três rodadas de antecipação. A Lusa, por outro lado, necessita de uma combinação de resultados para almejar alguma chance de classificação.

Confira algumas curiosidades históricas do confronto:

Invicto no Pacaembu > O Palmeiras defende uma invencibilidade de 20 partidas sem derrotas no estádio Municipal. O último revés alviverde aconteceu em 14 de maio, quando perdeu para o Tijuana pelo placar de 2 a 1, pela Copa Libertadores da América.

Tabu Palmeirense > O Palmeiras não perde para a Portuguesa de Desportos no estádio do Pacaembu há mais de 22 anos. A última vitória da Lusa no estádio aconteceu em 4 de novembro de 1991, pelo placar de 1 a 0, gol de Vladimir, pelo Campeonato Paulista. 

Primeira Vez > O primeiro jogo entre as equipes aconteceu em 13 de maio de 1921, pelo Campeonato Paulista, no estádio do Parque Antártica. Na ocasião o Palestra Itália venceu o seu adversário pelo placar de 5 a 1, gols marcados por: Augusto Federici, Martinelli, Imparato (3).

Estreia no Municipal > O primeiro jogo das equipes no estádio do Pacaembu aconteceu em 13 de outubro de 1940, pelo Campeonato Paulista. A vitória foi lusitana pelo placar de 3 a 1.

Último encontro > A última partida entre as equipes aconteceu em 29 de agosto de 2012, pelo Campeonato Brasileiro, no estádio do Canindé, com vitória da Lusa pelo placar de 3 a 0.

Campeões no mesmo ano > Em 1936 existia dois Campeonatos Paulistas oficiais sendo disputados, devido as brigas políticas e cisões pelo controle do esporte na paulicéia. Pelo campeonato organizado pela Liga Paulista de Futebol, o Palestra Itália ficou com o caneco. Pelo torneio organizado pela Associação Paulista de Esportes Atléticos, o troféu foi vencido pela Lusa.

Final do Rio São Paulo > Palmeiras  e Portuguesa de Desportos decidiram o título do Torneio Rio-São Paulo de 1955. Em duas partidas empolgantes, ambas realizadas no estádio do Pacaembu, o título ficou com a Lusa. Na primeira partida, empate em 2 a 2. No jogo de volta, vitória da Portuguesa pelo placar de 2 a 0, com gols de Julinho Botelho e Ipojucan.

Ídolos > Palmeiras e Portuguesa de Desportos tiveram grandes ídolos em comum ao longo de suas histórias. Os principais foram: Djalma Santos (434 jogos pela Lusa e 498 jogos pelo Palmeiras), Leivinha (177 jogos pela Lusa e 263 jogos pelo Palmeiras), Julinho Botelho (182 jogos pela Lusa e 269 jogos pelo Palmeiras), Eneas (379 jogos pela Lusa e 93 jogos pelo Palmeiras) e Evair (53 jogos pela Lusa e 245 jogos pelo Palmeiras).

Vira-casacas >  O meia Diogo, atualmente defendendo as cores do Verdão, foi uma das últimas grandes revelações do futebol lusitano, onde atuou por mais de 100  jogos, entre 2006 a 2008 e 2013, marcando mais de 50 gols com a camisa rubro-verde. Já o atacante Caio e o meia Rondinelly, ambos ex-Palmeiras, não tiveram passagens empolgantes pelo alviverde e hoje defendem a camisa lusitana.

Goleadas > O Palestra Itália goleou a Lusa no Campeonato Paulista de 1927, pelo placar de 7 a 2, gols marcados por Serafini, Heitor (2) e Lara (4), registrando a maior goleada do confronto. Já a maior goleada lusitana sobre o Verdão foi no Torneio Rio-São Paulo de 1959, pelo placar de 6 a 3, gols de Didi, Melão Babá, Alfeu (3) para o time rubro-verde.

BRESCIA TEM NOVO TÉCNICO

O ex-treinador da Carrarese, Ivo Iaconi, é o novo técnico do Brescia Calcio. Ele substitui a Cristiano Bergodi, exonerado do cargo, após a derrota em casa para o Carpi no último sábado (1).

Iaconi foi zagueiro de diversas equipes nos anos 70, entre as quais o Giulianova, Fermana e Carpi. Como treinador, dirigiu o Catania, Pescara, Pisa, Reggina, Ascoli, entre outros.

O Brescia ocupa a 11º colocação, com 37 pontos ganhos, e está a sete pontos da zona de acesso à Série A do Campeonato Italiano. Sábado (5), o Brescia encara o Latina, no estádio Mario Rigamonti.

MANCHA VERDE GARANTE ACESSO NO CARNAVAL

A Escola de Samba Mancha Verde garantiu o acesso à elite do carnaval paulistano em 2015, ao ficar com o vice-campeonato do Grupo de Acesso.

A escola alviverde fez a reedição do enredo de 2006, “Bem aventurados sejam os perseguidos por causa da justiça dos homens… Porque deles é o reino dos céus”, do carnavalesco Claudio Cebola. Naquele ano a Mancha concorreu sozinha no Grupo de Escolas de Samba Desportivas e conquistou o título.

PARABÉNS TORCIDA PALMEIRENSE! NA BOLA, COMO NO SAMBA, SÓ DÁ VERDÃO!

Padrão