Esportes

Choque-Rei em números

O Verdão defende um tabu de 11 anos invicto no clássico Choque-Rei diante do São Paulo Futebol Clube nesse sábado (2), às 21h, pelo Campeonato Brasileiro, no estádio Palestra Itália. Desde o dia 29 de agosto de 2007, o alviverde não perde para os tricolores na casa palestrina.

De lá para cá, foram 10 jogos, com 8 vitórias alviverdes e 2 empates. Nesse período, o Verdão marcou 24 gols contra 5 gols dos são-paulinos.

No geral, o estádio Palestra Itália recebeu 42 clássicos entre as equipes, com 22 vitórias alviverdes, 10 vitórias do São Paulo, 10 empates, 67 gols pró Palmeiras e 34 gols pró Tricolor.

Entre os grandes clubes paulistas (Santos e Corinthians), o São Paulo é a equipe que menos visitou o Palmeiras em seus domínios. Os santistas jogaram 78 vezes contra os palestrinos no estádio Palestra Itália e os corintianos 47 vezes.

Do atual elenco, Dudu, Keno e Willian já marcaram 2 gols cada no confronto contra os tricolores.

Números Gerais

O São Paulo Futebol Clube tem uma dualidade histórica em sua data de fundação. Algumas correntes entendem que o Tricolor Paulista tem sua trajetória iniciada em 25 de janeiro de 1930. Outros entendem que o início do atual São Paulo se deu no dia 16 de dezembro de 1935.

Sem entrar no mérito dessa questão, aqui apresentamos as estatísticas entre Palestrinos e Tricolores nesses dois períodos.

Na somatória a seguir, estão incluídos jogos do Torneio Início do Campeonato Paulista e um jogo válido pela Taça Manoel Domingos Correa.

Palmeiras x São Paulo da Floresta (1930 até hoje)

Jogos: 325
Vitórias Palmeiras: 107
Empates: 106
Vitórias SPFC: 112
426 gols pró Palmeiras
431 gols contra Palmeiras

Palmeiras x São Paulo F.C. (1936 até hoje)

Jogos: 309
Vitórias Palmeiras: 102
Empates: 99
Vitórias SPFC: 108
402 gols pró Palmeiras
406 gols contra Palmeiras

Maior Goleada a favor do Palmeiras:
19/05/1965 Palmeiras 5 x 0 São Paulo – Rinaldo, Servílio (2), Dario (2) – Torneio Rio São Paulo

Maior Artilheiro do Palmeiras no Choque-Rei:
Evair – com 9 gols marcados

Taças conquistadas pelo Palmeiras em confrontos diretos contra os Tricolores:

1930 Torneio Início do Campeonato Paulista
1932 Taça A Bola
1933 Taça O Dia
1942 Taça Vida Esportiva Paulista
1944 Taça Choque Rei
1946 Torneio Início do Campeonato Paulista
1952 Torneio Quadrangular São Paulo-Rio (*** título dividido)
1983 Taça Tv Record
1984 Taça Paulo Machado de Carvalho
1985 Taça Diário Popular

Taças conquistadas pelo São Paulo em confrontos diretos contra os Palmeirenses:

1931 Taça General Isidoro Lopes
1932 Torneio Início do Campeonato Paulista
1952 Torneio Quadrangular São Paulo-Rio (*** título dividido)
1976 Toneio Triangular Maringá
1992 Campeonato Paulista

palmeiras x spfc1

FORZA VERDÃO!!!

Anúncios
Padrão
Esportes

Raça, técnica e coração

O primeiro tempo do Palmeiras no Choque-Rei dessa quinta-feira (8), pelo Campeonato Paulista, no estádio Palestra Itália, pode ser sintetizado no título acima. Os mais de 34 mil torcedores presentes viram uma disposição incrível dos palestrinos, além de um futebol técnico e bem organizado em campo.

A atmosfera no palco palmeirense ferveu do primeiro ao último minuto. Arquibancada e time na mesma sintonia. Uma pressão absurda que sufocou o rival, que ficou acuado e sem saída. Não teve bola perdida nem passe quadrado. Com essas combinações o Verdão construiu uma grande vitória.

Roger Machado conduziu os seus comandados com maestria e precisou de apenas 45 minutos para se impor sobre o seu tradicional adversário. Os jogadores chaves da equipe renderam o esperado e a cada jogo o time ganha forma, personalidade e segue evoluindo. Fruto e mérito do trabalho do treinador, que merece respeito e apoio.

Não há como descartar as fragilidades apresentadas pelos tricolores, as quais o técnico alviverde soube explorar com competência e inteligência. O São Paulo optava por bloquear o meio de campo e deu os lados do campo para o Palmeiras. Isso foi decisivo para o triunfo alviverde. Não obstante, os laterais Marcos Rocha e Victor Luis foram um dos maiores destaques do clássico.

Não teve bola perdida ou dispersão do lado verde. Todos os atletas merecem uma menção pela regularidade apresentada e cumpriram a risca as suas funções táticas, no ataque e na defesa.

Os esmeraldinos sabiam do tamanho e importância do jogo, que pode ter garantido a primeira colocação geral na classificação do estadual, a qual dá ao Palmeiras o direito de disputar os jogos decisivos nas fases seguintes ao lado do seu torcedor. Uma vantagem considerável.

O jogo de ontem também marcou o centésimo jogo do Verdão na sua casa, após a sua reforma e reabertura em 2014, o que dá ainda mais lustro ao triunfo palestrino.

Os ruídos e boatarias que cercaram o dia a dia palmeirense tendem a diminuir, após a apresentação e resultado obtidos por Roger Machado. Chegou-se ao cúmulo de ventilarem a possibilidade de criar uma pressão insustentável em torno do treinador em caso de um placar diferente daquele que foi obtido.

Muito se fala em não repetir os erros de 2017. Cogitar uma troca de comando seria jogar nossa temporada (que só está no início) na lata do lixo. A continuidade do que foi planejado inicialmente com unidade e equilíbrio são cruciais para o sucesso da equipe.

Que o Verdão aproveite uma temporária calmaria (algo raro na vida de qualquer clube) para se fortalecer para os confrontos decisivos que teremos pela frente no Estadual e na Libertadores.

Com raça, técnica e coração, o Palmeiras tem tudo para dar as alegrias que nós torcedores tanto sonhamos e seguir rumo às Glórias.

Que essa postura apresentada diante do São Paulo seja uma constante e não uma exceção em nossa caminhada.

borja

FORZA VERDÃO!!!

 

Padrão
Esportes

Palestra 100% no Paulistão

O Verdão atropelou mais um no Paulistão. Na noite de quinta-feira (5), o time palmeirense venceu por 2 a 1 o Xv de Piracicaba, fora de casa, e manteve o 100% de aproveitamneto no Campeonato Paulista.

Mesmo sofrendo forte pressão e tendo o goleiro Fernando Prass como a maior figura palestrina em campo, o Palmeiras caminha a passos largos para garantir a classificação para a próxima fase com algumas rodadas de antecipação.

Alan Kardec, em cobrança de pênalti, e o volante França, autor de um golaço, marcaram os gols alviverdes. No domingo (9), às 17h, o Palmeiras pega o Audax-Osasco no Pacaembu.

AINDA SOBRE O CHOQUE-REI

Ainda tem muito campeonato pela frente, mas vale o registro e a curiosidade. Na última vez que o meia Valdivia marcou um gol contra o São Paulo F.C.,  o Palmeiras foi Campeão Paulista!

O feito aconteceu no ano de 2008. O chileno foi às redes tricolores no dia 16 de março de 2008 na partida em que o Palmeiras fez 4 a 1 no São Paulo F.C, na primeira fase do estadual.  Na semifinal, no dia 20 de abril, Valdivia voltou a marcar contra o São Paulo F.C., na vitória alviverde pelo placar de 2 a 0.

Que a história possa se repetir novamente!

ITÁLIA NA SEMIFINAL DO EURO-FUTSAL

Nessa quinta-feira (6), às 17h (horário de Brasília), a seleção de futsal adulto da Itália enfrenta Portugal pela semifinal do Campeonato Europeu de Futsal, que acontece na Bélgica.

Em seis edições do Campeonato Europeu, a Itália foi campeã em 2003, quando sediou o evento, e busca o bi-campeonato.

Destaque para o goleiro Stefano Mammarella, eleito por duas vezes (2012 e 2013) o melhor do mundo na sua posição.

A partida terá transmissão ao vivo pelo Canal Sportv2. FORZA ITÁLIA!!!

PALMEIRAS JOGA EM CASA PELO NBB

A equipe de basquete adulto do Palmeiras enfrenta o Basquete Cearense, às 20h, na quinta-feira (6), no ginásio Palestra Itália, com entrada franca, pelo Novo Basquete Brasil.

O Verdão vem de três derrotas consecutivas (todas fora de casa) e necessita da recuperação para se manter na zona de classificação para os playoffs, afinal o adversário também luta diretamente com o alviverde por uma das vagas.

Além do confronto direto pela classificação, um tabu entra quadra. Em três partidas válidas pelo NBB, o Palmeiras nunca venceu o Basquete Cearense. Foram três jogos, com três resultados positivos dos nordestinos.

GREVE NO FUTEBOL

A manifestação dos atletas em fazer uma possível greve no futebol no próximo fim de semana é uma das mobilizações mais inócuas da história do futebol. As reivindicações fogem da esfera esportiva e os clubes (seus empregadores) pouco o quase nada podem fazer para atendê-las, sem que haja uma comoção de diversos setores da sociedade.

Aos atletas, cabem regular as suas atividades e exercer dignamente o seu trabalho. Fora isso, existem órgãos de poder – como o Ministério Público – que devem zelar pelas questões constitucionais, por exemplo.

A insegurança é um problema generalizado em nosso país e todos nós queremos uma solução, sem que para isso cruzemos os braços em nossas atividades cotidianas.

Padrão
Esportes

Centenário – 100 Atos (Parte 2)

Apenas  um grupo seleto de 17 atletas anotaram cem ou mais gols na história do Palmeiras. Foram eles: Heitor Marcelino Domingues (anos 10/20), Cesar Lemos (anos 60/70), Ademir da Guia (anos 60/70), Eduardo Lima (anos 40/50), Servilio (anos 60), Evair (anos 90), Humberto Tozzi (anos 50/60), Rodrigues (anos 50), Luizinho Mesquita (anos 30/40), Tupãzinho (anos 60), Echevarrieta (anos 40), Romeu Pelliciari (anos 30), Liminha (anos 50), Leivinha (anos 70), Ministro (anos 10/20), Caetano Imparato (anos 10/20) e Jorge Mendonça (anos 70/80).

Do atual elenco palmeirense, o meia Valdivia é o atleta que possui o maior número de gols marcados com 39 anotados.

heitor166

Heitor Marcelino Domingues, craque e artilheiro insuperável na história palestrina

BASQUETE ALVIVERDE

No sábado (1), a equipe de basquete adulto do Palmeiras foi superada pelo Macaé pelo placar de 101 a 93, pela 20º rodada do Novo Basquete Brasil, fora de casa.

Maxi Stanic (14), Neto (17), Fabrício (15), Tyrone (6), Tiagão (16), Átila dos Santos (3), Wiggins (9), Rodrigo (4), Guto (3), Thyago Aleo (3), Igor (3). Técnico: Betão. Essa foi a equipe que atuou e pontuou na partida.

O Verdão amarga uma sequência negativa de três derrotas seguidas na competição e necessita de uma recuperação nas partidas que terá em seu ginásio, no Palestra Itália, na quinta-feira (6), às 20h, contra o Basquete Cearense e no sábado (8), às 18h, contra o Mogi das Cruzes, para se manter na zona de classificação para os playoffs.

Um fator que chama a atenção é o elevado número de pontos que a equipe alviverde concedeu ao seu adversário. O Verdão não sofria 100 ou mais pontos desde 19 de outubro de 2013, quando perdeu para o Pinheiros pelo placar de 100 a 86, pelo Campeonato Paulista.

Melhorar o sistema defensivo é uma das chaves para que a equipe retome o caminho das vitórias.

WIZARDS DESTRONA DURANT

Na noite de sábado (1), o Washington Wizards venceu em seus domínios o poderoso Oklahoma City Thunders pelo placar de 96 a 81 e alcançou a marca de 50% de aproveitamento na Liga, com 23 vitórias e 23 derrotas.

John Wall anotou 17 pontos e 15 assistências, conduzindo o Wizards a vitória contra o melhor time da NBA e derrubando uma sequência de 10 vitórias do adversário. No setor defensivo, Trevor Ariza anulou o astro Kevin Durant e ainda contribuiu com 18 pontos.

Vamos ver qual Wizards teremos daqui para frente. Aquele que é capaz de vencer o melhor time da NBA, ou aquele que consegue ser derrotado pelo Utah Jazz, um dos piores da temporada. É ver para crer como se conduzirá essa bipolaridade do time. Mas até aqui, a campanha empolga e promete um futuro para lá de promissor!

FIM DO TABU EM CLÁSSICOS

A tarde de domingo (2), no estádio do Pacaembu, foi de festa palestrina! O Verdão bateu o São Paulo pelo placar de 2 a 0, gols marcados por Valdivia, de cabeça, e Alan Kardec em cobrança de pênalti. Além de se manter com 100% de aproveitamento no Paulistão e a liderança do seu grupo, o Palmeiras encerrou um incomôdo tabu sem vitórias em clássicos.

Desde 5 de fevereiro de 2012, quando o alviverde venceu o Santos pelo Paulistão pelo placar de 2 a 1, o time de Palestra Itália não vencia um clássico! De lá para cá, foram 12 partidas contra São Paulo, Corinthians e Santos, registrando 6 empates 6 derrotas. O Verdão também não vencia o Tricolor Paulista desde 27 de novembro de 2011, quando venceu por 1 a 0 pelo Campeonato Brasileiro, no mesmo estádio do Pacaembu.

Vitória com o coração! Destaques para o zagueiro Lúcio, para o meia Valdívia e para a torcida do Palmeiras! VIVA O PALESTRA!

torcida-palmeiras

Torcida do Palmeiras, o maior patrimônio alviverde!

Padrão
Esportes

A maldição da tarja de capitão

Quando o goleiro e ídolo palestrino, Marcos, não mais vestiu a camisa alviverde, a partir de 18 de setembro de 2011, jamais imaginava que iniciaria uma maldição nas hostes esmeraldinas. Capitão durante quase uma década, Marcos “enfeitiçou” a tarja simbólica e quem a vestiu, de lá para cá, caiu em desgraça no Verdão.

A primeira vítima foi Marcos Assunção. Coube ao volante ser o sucessor imediato do Santo na capitania alviverde. Sob sua batuta, o Palmeiras viveu a alegria da conquista da Copa do Brasil e o pesadelo do rebaixamento no Campeonato Brasileiro em 2012. Assunção não renovou com o Palmeiras e deixou o clube ao final daquela temporada.

Seu sucessor, por um curto período, foi o argentino Hernan Barcos em 2013. O centroavante, tal qual o volante, foi fulminado com a mística da tarja de capitão e, em pouco tempo de liderança, foi envolvido numa transação com o Grêmio de Porto Alegre.

Henrique assumiu a braçadeira ainda em 2013. E seu fim não foi diferente dos antecessores. Cogitado para a disputa da Copa do Mundo e um dos grandes símbolos da torcida no centenário do clube, o zagueiro foi negociado com o Napoli da Itália no dia 30 de janeiro de 2014, se tornando mais uma vítima da maldição da tarja de capitão.

Voltando agora a ser envergada por um goleiro, Fernando Prass, quem sabe essa fatídica mística se afaste do Palestra Itália, pois de outro modo é bom os mentores palestrinos sondarem novos arqueiros no mercado para guardar a nossa meta num futuro próximo. Ou então, levem a faixa de capitão para um bom pai de santo. Afinal, o sobrenatural também faz parte do futebol!

marcos_assuncao_ae_ernesto_rodrigues_6102012_292AGE20130131399-jpg_192004palmeiras-henriqueg

JUVENTUS ESTREIA NA SÉRIE A-3

juve

O Clube Atlético Juventus faz a sua estreia diante da Matonense no Campeonato Paulista da Série A-3, na manhã de domingo (2), às 10h,  no estádio Hudson Buck Ferreira, em Matão.

Com muitas novidades em seu elenco, o Moleque Travesso inicia a sua retomada rumo às divisões maiores do futebol estadual. Além de um punhado de novos atletas, a partida marcará a estreia oficial do técnico Serginho no comando da equipe da Mooca.

A provável formação que deve ir a campo é a seguintes: Fernando Henrique (G), Danilo, Maurício Carvalho, Leonardo, Neto, Fernandinho, Derli, William, Yuri, Piovesan, Sassá.

Alguns nomes conhecidos da torcida e que atuaram no ano passado figuram na equipe, tais como o goleiro Fernando Henrique, os zagueiros Maurício Carvalho e Leonardo e o volante Derli.

Essa é a quinta vez que o clube grená disputa a Série A-3. As outras participações foram em 1927, 2010 , 2011 e 2012. No total, o Juventus jogou 82 partidas nessa divisão, com 33 vitórias, 24 empates e 25 derrotas.

BASQUETE DO VERDÃO NO NBB

A equipe de basquete adulto masculino do Palmeiras enfrenta o Macaé pelo Novo Basquete Brasil, no sábado (1), às 19h, no ginásio do Tênis Clube de Macaé. Vindo de duas derrotas seguidas fora de casa (Limeira e Flamengo), o Verdão necessita da vitória para manter a média de 50% de aproveitamento. Até aqui, foram 19 partidas, com nove vitórias e 10 derrotas.

laprovittola_stanic_1

Maxi Stanic, armador argentino que atua pelo Palmeiras

CHOQUE-REI

O Verdão pega o São Paulo F.C. no estádio do Pacaembu, no domingo (2), pelo Campeonato Paulista, às 17h. Como manda a tradição, o choque-rei é sempre cercado de muito sentimento e lembranças por partes dos palestrinos. Não há como não remomerar o dia 20 de setembro de 1942, ainda mais quando o palco é o campo Municipal. Na ocasião, o Palmeiras jogava pela primeira vez com seu novo nome e se sagrava campeão paulista.

30-Palmeiras-1942

Morria o líder Palestra. Nascia o campeoníssimo Palmeiras

Oberdan (G), Junqueira, Begliomini, Zezé Procópio,  Og Moreira, Del Nero, Cláudio, Waldemar Fiúme, Echevarrieta, Villadoniga, Lima. Técnico: Armando Del Debbio.

Esse foi o time alviverde, que venceu os tricolores pelo placar de 3 a 1, com gols marcados por Cláudio, Del Nero e Echevarrieta. No segundo tempo, os são-paulinos abandonaram o campo de jogo antes do término da partida.

Padrão