Esportes

Adeus, querido amigo

Siro Casanova faleceu na manhã dessa quinta-feira (1), na capital paulista. Ele ocupou o cargo de diretor de basquete do Palmeiras pela primeira vez na gestão do presidente Paschoal Walter Byron Giuliano em 1975, onde permaneceu por quase 10 anos, até a década de 80, cuidando prioritariamente das categorias de base do clube alviverde.

Em 2010, na gestão do presidente Luiz Gonzaga de Mello Belluzzo, retornou ao posto de diretor de basquete do Palmeiras e ao lado de Ronaldo Aguiar Faria Júnior  formaram a dobradinha que organizou a volta da equipe de basquete adulto do clube que estava inativa desde 2002.

Juntos, conduziram o Palmeiras à elite estadual e nacional, conquistando vaga no Novo Basquete Brasil, ao ser vice-campeão da Super Copa Brasil em 2012. Manteve-se no cargo até 2014.

Mesmo quando não ocupou o cargo diretivo oficialmente, sempre foi um dos maiores colaboradores e um grande articulador nos bastidores do clube pela manutenção da modalidade. Por suas mãos foram formadas inúmeras gerações de atletas, que se tornaram grandes ídolos do basquete. A lista de jogadores passa da casa do milhar.

Foi eleito conselheiro do Palmeiras para o mandato de 2007 a 2010 e reeleito em 2011 a 2014.

Siro Casanova é a própria história do basquete palestrino. Dedicou toda a sua vida ao seu clube de coração e em especial ao esporte das cestas.

Deixa esposa, filho, familiares e uma legião de amigos. VIVA SIRÃO! FIQUE EM PAZ!

Legado de títulos oficiais do basquete do Palmeiras sob o comando de Siro Casanova:

Conquista Ano Categoria
1 Campeão Paulista 1975 Mini
2 Campeão Paulista 1975 Juvenil
3 Campeão Paulista 1975 Principal
4 Campeão Brasileiro 1975 Juvenil
5 Campeão Paulista 1976 Principal
6 Campeão Paulista 1976 Infantil
7 Campeão Estadual 1976 Mini
8 Campeão Brasileiro 1977 Principal
9 Campeão Paulista 1977 Juvenil
10 Campeonato Estadual 1977 Juvenil
11 Campeão Paulista 1978 Juvenil
12 Campeonato Estadual 1978 Juvenil
13 Campeão Paulista 1979 Mirim
14 Campeão Paulista 1979 Infantil
15 Campeão Estadual 1979 Mirim
16 Campeão Estadual 1979 Infantil
17 Campeonato Estadual 1979 Juvenil
18 Campeão Brasileiro 1979 Juvenil
19 Campeão Paulista 1980 Infantil
20 Campeão Estadual 1980 Infantil
21 Campeão Paulista 1981 Pré-Mirim
22 Campeão Paulista 1981 Mini
23 Campeão Paulista 1982 Mirim
24 Campeão Paulista 1982 Pré-Mirim
25 Campeão Estadual 1983 Infantil
26 Campeão Paulista 1983 Mirim
27 Campeão Estadual 1983 Mirim
28 Campeão Estadual 1983 Juvenil
29 Taça Brasil de Clubes Campeões 1984 Juvenil
30 Campeão Paulista 1984 Infantil
31 Campeão Paulista 1985 Infanto-Juvenil
32 Campeão Estadual 1985 Infanto-Juvenil
33 Campeão Paulista 2010 Infantil
34 Campeão Paulista 2011 Mirim
35 Campeão Paulista – A-2 2011 Principal
36 Campeão Estadual 2011 Mirim
37 Copa Brasil Sudeste 2012 Principal
38 Campeão Paulista 2012 Mini
39 Campeão Estadual 2012 Mini
40 Campeão Paulista 2013 Pré-Mini
41 Campeão Paulista 2013 Mirim
42 Campeão Paulista 2013 Infantil
43 Campeão Estadual 2013 Mirim
44 Campeão Estadual 2013 Infantil
45 Campeão Estadual 2013 Pré-Mini
46 Campeão Paulista 2014 Pré-Mini
47 Campeão Estadual 2014 Infantil
48 Campeão Estadual 2014 Pré-Mini

 

Cópia de Imagem 017

Siro Casanova é o último da esquerda para a direita. Foto de 2010, quando foi anunciada a volta do basquete adulto masculino do Palmeiras, no antigo salão de troféus do Palestra Itália. No centro, técnico José Neto, e na ponta direita Ronaldo Aguiar Faria Júnior

Ao amigo Siro Casanova com carinho

O arremesso de três pontos da vida no estouro do cronômetro deu bico. Escorreu pelo aro, caprichosamente. Não teve rebote. Toca o sino. Fim de partida. Lágrimas. Consternação. Ponto fatal. Irrecuperável. Inexorável. Um lume se apaga. Um dos maiores. Palestrão. É com o pé. É com a mão. Manteve firme a tradição enquanto as forças lhe permitiram. Tentou o gol. Não deu. Foi para quadra. Do lado de fora. Ganhou tudo. Grande comandante. Sangue italiano. Guiou o sonho de inúmeras gerações de basqueteiros que se forjaram nas Alamedas sagradas da Pompéia. Vila Pompéia. Seu berço querido. Seu reduto. Sua fortaleza. Referência das boas. Linha reta. Conduta exemplar nas horas boas e nas tempestades. Foi muito bom ter você ao nosso lado. Lado verde, branco e vermelho. Sempre fraterno e amigo. Cumpre sua missão. E cumpre a saudades nos corações dos palestrinos.

Viva Siro Casanova

 

Padrão
Esportes

Famiglia Palestra

A história do basquete do Palmeiras pode ser descrita por algumas famílias que sempre estiveram ligadas a modalidade dentro do clube apoiando incansavelmente a sua evolução com abnegação e amor.

Paolillo, Caviglia, Capodaglio, Ranieri, Biagioni, Gambini, Massa, Setrini, Casanova, Capucci, Barrichello, Carone, Aguirre entre tantos outros sobrenomes marcaram as suas trajetórias esportivas e pessoais através das cestas do Palestra Itália.

Uma delas, entretanto, tem motivo especial para comemorar essa semana. No último domingo (13), o caçula da família Faria sagrou-se campeão paulista mini (sub-13). Tiago, ou Tico como todos nós conhecemos, segue os passos do avô, do pai, dos tios e dos irmãos com a camisa palestrina. Todos campeões com o basquete alviverde.

O início dessa dinastia começou nos anos 70, quando o patriarca Ronaldo Aguiar Faria assumiu a diretoria de basquete do Palmeiras e seus filhos, Roberto, Ricardo e Ronaldo atuavam como atletas nas categorias de base do alviverde. Durante quase uma década, todos obtiveram conquistas importantes individuais e coletivas.

Cresceram como atletas e profissionais, seguindo caminhos e oportunidades de vida fora do Palestra Itália. Mas nunca se desligaram das alamedas do Parque Antártica, sempre vivenciando intensamente a vida esportiva do Verdão.

A continuidade dessa saga foi retomada por Ronaldo Aguiar Faria Junior que assumiu ao cargo de técnico das categorias de base do Palmeiras no final dos anos 90, ocupando essa função até os anos 2000. Logo foi alçado a diretor efetivo da modalidade em 2007. Justamente nesse ano seu filho mais velho Pedro fez parte de uma geração vencedora na categoria de base do basquete palmeirense, após longo período de jejum.

Pedro cumpriu uma linda trajetória, alcançando as seleções paulista e brasileira. Atuou no basquete universitário norte-americano e teve sua estreia como profissional atuando pelo Clube de Regatas do Flamengo.

João, o filho do meio, quase fura a tradição dos Faria no basquete. Apaixonado pelo futebol, fez parte das equipes de futsal e futebol de campo do Palmeiras. Mas o basquete falou mais alto e logo trocou os pés pelas mãos. Em 2015, sagrou-se campeão estadual juvenil, título que o alviverde não conquistava desde 1983.

Um fato inusitado aconteceu em 19 de setembro de 2015. João, atuando pelo Palmeiras e Pedro, pelo Flamengo, se enfrentaram em uma partida oficial pela Liga de Desenvolvimento de Basquete (LDB). Venceu o palestrino, por 57 a 50.

Coube agora a Tiago dar seguimento à essa caminhada da família no basquete alviverde. E o garoto assim o faz com grande competência. Já são sete títulos em três anos. Igualou o recorde de atleta do Palmeiras com maior número de títulos de campeão paulista na categoria de base consecutivos, vencendo o torneio da Grande São Paulo por quatro vezes seguidas, algo que só havia acontecido nos anos 60. Duas vezes o maior cestinha da competição. Eleito uma vez o melhor atleta do ano em sua categoria pela Federação Paulista de Basquete. E essa caminhada esportiva ainda nem começou.

Por tudo isso e muito mais, longa vida à família Faria!

Que essa simbíose gloriosa permaneça por tantas outras gerações e nos sirva de exemplo!

Confira a trajetória dos irmãos Faria na categoria de base do basquete do Palmeiras:

PEDRO ALCANTARA ABBADE AGUIAR FARIA

798 pontos
Campeão Copa Sudeste (2007), Campeão Paulista Mirim (2007), Campeão Paulista Infantil (2008), Campeão Estadual Infantil (2008)

Convocações para a seleção brasileira sub-15 e sub-16 (Quinto lugar na Copa América)
Convocações para a seleção paulista sub-15

JOÃO ALCANTARA ABBADE AGUIAR FARIA

1.056 pontos
Campeão Paulista Mirim (2011), Campeão Estadual Juvenil (2015)

TIAGO ALCANTARA ABBADE AGUIAR FARIA

1.338 pontos
Campeão Paulista Pré-Mini (2013), Campeão Estadual Pré-Mini (2013), Campeão Paulista Pré-Mini (2014), Campeão Estadual (2014), Campeão Paulista Pré-Mini (2015), Campeão Estadual (2015), Campeão Paulista Mini (2016)

Cestinha do Campeonato Paulista Pré Mini (2015) e Cestinha do Campeonato Paulista Mini (2016)

Troféu Antonio Chakmat (2015) – Melhor Atleta do Ano

img-20161113-wa0008

É COM O PÉ, É COM A MÃO, O PALESTRA É CAMPEÃO!!!

periquito

FORZA VERDÃO!!!

Padrão
Esportes

”Um passo atrás, dois à frente”

Basquete Palestrino

Após duas temporadas sem jogar uma competição na categoria adulta, a Sociedade Esportiva Palmeiras volta a disputar um Campeonato com equipes profissionais e jogará o Campeonato Aberto Masculino, que equivale à divisão de acesso do Paulista. No entanto, disputaremoscom os atletas de nossa base vitoriosa (Sub 19 e Sub 17) com o intuito deles ganharem experiência para o término de suas competições que acontecem no meio de Novembro. Mesmo que o Palestra consiga uma das vagas de acesso, o retorno do time adulto e da disputa do Paulista de 2017 não é uma certeza, contudo a estrutura já está montada para isso, com os jovens palestrinos e com o excelente técnico Filé. Além do verdão , São José dos Campos, Lins, América de Rio Preto e Assis disputam o título e o acesso à elite do basquetebol paulistano. Vale ressaltar que a equipe de Lins conta com o irmão da…

Ver o post original 490 mais palavras

Padrão
Esportes

Chama que se apaga

A Sociedade Esportiva Palmeiras – por meio de uma nota oficial fria e lacônica – divulgou o fim das atividades do basquete adulto masculino na noite de segunda-feira, dia 29 de junho.

Com a tristeza e decepção que me consome por tal atitude, poderia usar esse espaço para extravassar toda a minha ira a respeito dos atuais gestores do clube alviverde, que também foram os responsáveis pela extinção do futsal adulto masculino do clube em junho de 2013. Mas isso não o farei. Prefiro relatar de outro modo essa data inglória na vida palestrina.

O Palmeiras atual se afasta das suas raízes. Os comandantes resumem o sentimento da instituição em números exatos e métodos contábeis. Tratam com desamor e desdém tudo aquilo que não compreendem. São ocos, opacos e dissimulados. Matam na essência a vocação esportiva do clube.

Eu vi, participei, chorei e vibrei “in loco” com o Palmeiras Campeão em mais de 20 modalidades esportivas, graças ao legado abençoado que os nossos antepassados palestrinos nos deixaram de forma idealista e abnegada ao longo desses mais de cem anos.

João Gaveta – o eterno torcedor símbolo do Palmeiras – nos deixou inúmeras lições. Na sua simplicidade e maluquice, ele projetava o seu amor ao Verdão muito além do futebol. Essa era uma particuliridade dos velhos palestrinos. Um orgulho que os outros rivais “Futebol Clube” invejavam.

Entretanto, essa chama se apaga a cada dia! Reflito: O que essa geração que nos comanda deixará para os futuros palestrinos se orgulharem?  O que fazem para manter a nossa tradição altiva? Como serão lembrados? Como aqueles que destruíram nosso orgulho e tradições?

Falar o que sinto nesse momento não adianta. É irreversível. Prefiro ficar com a poesia de Fernando Pessoa para entender o momento, que diz: “O Homem é do tamanho do seu sonho.”

À todos que um dia envergaram a camisa palestrina nas quadras brasileiras, minha sincera homenagem e profunda gratidão. Em especial às famílias: Paolillo, Albano, De Lorenzo, Hyppolito, Marrano, Caviglia, Del Favero, Malzoni, Gambini, Massa, Biagioni, Capodaglio, Butrico, Facchina, Ranieri, Langanke, Narcisi, Stefani, Carone, Cappucci, Barrichello, Setrini, Casanova e Faria. MUITO OBRIGADO!

Graças ao personalismo e abnegação dessas famílias, o basquete no Palmeiras existiu por mais de 90 anos impávido e fogoso.

Agora, tudo é apenas lembrança. Recordação. Memória. Saudades!

Ao invés de lamentar, exaltarei alguns feitos que nos fez ter orgulho do Palmeiras também com a bola nas mãos.

Nasce um sonho

O departamento de “bola ao cesto” da S.E. Palmeiras foi fundado em 1923, pelos associados Nicolino Spina e Estevam J. Stratta, os quais foram grandes pioneiros e mentores no desenvolvimento deste esporte, não apenas no seio do clube, mas em todo o país no início dos anos 20.

Stratta e Spina, junto com os irmãos Paolillo e Horacio “Baby” Barioni, todos jovens jogadores do Palestra, saiam pelo interior do Brasil ensinando as regras do esporte das cestas e “riscando” a giz as quadras para a prática da modalidade.

A quadra mais famosa a ser “riscada” foi a da cidade de Franca, em 14 de setembro de 1940. Daquele dia em diante, Franca passou a ser uma meca do basquete e é reconhecida como a capital da modalidade em território brasileiro.

Barioni, por sua  vez, ao fim de sua carreira de jogador idealizou os Jogos Abertos do Interior, competição que existe até hoje.

Palestra é Brasil

Em 1934 a equipe principal de basquete masculino do Palmeiras representa o Brasil no campeonato sul-americano de seleções de basquete disputado em Buenos Aires, na Argentina, onde obteve a honrosa terceira colocação.

Em 1935 o Verdão tornou a representar a seleção brasileira no sul-americano de seleções disputado no Rio de Janeiro.

Em 1959 o quinteto alviverde representa a seleção brasileira pela terceira vez no Torneio de Montevideo, no Uruguai.

NENHUM OUTRO CLUBE NO MUNDO CONSEGUIU SUPERAR TAL FEITO! TÃO POUCO QUALQUER OUTRA MODALIDADE!

Futebol e Basquete sempre unidos

Futebol e basquete no Palestra sempre caminharam juntos. Heitor Marcelino Domingues (maior artilheiro do Verdão em toda história) e o goleiro Nascimento jogavam no time do futebol e integravam a equipe de basquete ao mesmo tempo, no final dos anos 20.

Oscar Paolillo e Renato Paolillo, atletas da equipe de  basquete, atuaram pela equipe de futebol do segundo quadro do Palestra Itália em 1925.

Em 1945, o jogador Índio, que atuou como goleiro na equipe de futebol, também defendeu o basquete palmeirense no mesmo período.

Nos anos 70, o Palmeiras cedeu o zagueiro Baldochi para o rival Corinthians. Em troca, o então presidente alviverde, Paschoal Walter Byron Giuliano, pediu como compensação para o clube alvinegro a cessão do ala-pivo Zé Geraldo para reforçar as fileiras do basquete esmeraldino, no que foi atendido  pelo presidente alvinegro Vicente Matheus.

A expressão “É Com o Pé, É com a mão, o Palestra é Campeão!”, nasceu nos anos 30 como um grito de guerra da torcida palestrina que se orgulha da força de seu clube nos gramados e nas quadras.

Basquete Feminino

Em 1935 o Palestra Itália foi o primeiro clube da capital paulista a formar uma equipe de basquete feminino junto com o Espéria e ser o incentivador do primeiro campeonato paulista da categoria.

Centenário do Real Madrid

O livro oficial lançado no centenário do clube espanhol Real Madrid destaca a força do basquete palmeirense nos anos 70. O Verdão foi o primeiro clube das Américas a fazer 100 pontos nos madrilenhos em seus domínios, no Torneio de Navidad em 1975.

Essa foi a única citação esportiva sobre o Palmeiras em todo o livro do Real Madrid. Não há nenhuma menção sobre os confrontos entre os clubes no futebol.

Tipo exportação

O primeiro clube brasileiro a ter um atleta norte-americano no basquete foi o Palmeiras. Trata-se da dupla Curtis MacArthur e Earl Hill em 1973. O Verdão foi perseguido pelos rivais com diversas ações jurídicas, pois não concordavam com a presença dos atletas em quadra.

O Palmeiras venceu todos os preconceitos, intolerâncias e perseguições e conseguiu exercer o direito de trabalho desses atletas na justiça. Após isso, todos os clubes passaram a ter norte-americanos em suas equipes.

Em 1975 o Palmeiras é o primeiro clube do Brasil a terum técnico norte-americano: Bill Kuklas.

Mais de quarenta anos depois, o armador Leandrinho Barbosa, defendendo o Golden State Warriors em 2015, foi o primeiro campeão da NBA (Liga Norte-Americana) formado pela Sociedade Esportiva Palmeiras da história!

Vencendo o Apartheid

O Palmeiras realiza excursão para  África em 1959. Delegação palestrina é vitima de preconceito racial no auge do Apartheid. Atleta alviverde Valter de Souza, negro, é impedido de viajar com a equipe palmeirense por autoridades africanas que não liberam o seu visto.

Mesmo com esse constrangimento, os palmeirenses superam esses atos hostis e elevam o nome do Brasil em solo estrangeiro vencendo todos os jogos e torneios que disputou.

Patrocínio

A primeira modalidade esportiva do Palmeiras a ter um patrocínio na camisa foi o basquete, em 1982, em acordo com a empresa italiana FIAT.

Escudo

A primeira vez que o atual escudo do Palmeiras foi confeccionado em um uniforme foi justamente nos trajes da equipe de basquete palmeirense, em 1957.

O atual escudo só foi usado pela equipe de futebol dois anos depois, em 1959.

Globetroters

A famosa equipe de exibição norte-americana do Harlem Globetroters enfrentou o Palmeiras em duas ocasiões, em 1956 e 1957.

Em 1978 os americanos voltaram ao Brasil e fizeram um jogo-exibição no ginásio do Palestra Itália no intervalo do jogo entre Palmeiras e Monte Líbano, pelo Campeonato Paulista.

Campeões mundiais que defenderam o Palmeiras

– Wlamir Marques

– Edson Bispo

– Rosa Branca

– Jathyr

– Victor Mirshauswka

– Ubiratan

– Amaury Passos

– Mosquito

– Togo Renan Soares (Kanela) – Treinador

Medalhistas Palmeirenses (todas de bronze)

– 1960 Jogos Olímpicos de Roma: Rosa Branca, Edson Bispo dos Santos, Carlos Domingos Massoni e Jatyr Eduardo Schall

– 1964 Jogos Olímpicos de Tóquio: Jatyr Eduardo Schall, Edson Bispo dos Santos e Victor Mirshauswka

basquete_anos70basquete_2012 (19)basquete 1958

periquito

VIVA ETERNAMENTE O GLORIOSO BASQUETE DA SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS!

É COM O PÉ, É COM A MÃO, O PALESTRA É O CAZZO DO CAMPEÃO!!!!

Padrão
Esportes

Basquete Adulto do Palmeiras inicia preparação para 2014

A equipe adulta da basquete masculino do Palmeiras iniciou os seus trabalhos visando a temporada 2014/2015, na tarde dessa quarta-feira (16), no ginásio Palestra Itália.

Comandados pelo técnico Hebert Mucida Coimbra (Betão), o elenco alviverde para a disputa do Campeonato Paulista – com início em 7 de agosto – e do Novo Basquete Brasil sofreu inúmeras mudanças e está assim composto:

Neto (armador): remanescente da última temporada
Átila dos Santos (pivô):  remanescente da última temporada
Fabrício (ala-pivô): remanescente da última temporada
Douglas Nunes (pivô): ex-Minas Tênis Clube
Diego Pinheiro (ala): ex-Goiânia Universo
Lucas Avelino (armador): ex-Bauru
Gianella (ala-armador) (Argentino): ex-Union Formosa-ARG
Toyloy (pivô) (Norte-Americano):  ex-Pinheiros
Kadu (ala-pivô): equipe juvenil do Palmeiras
Douglas Sales (pivô): equipe juvenil do Palmeiras
Murilo (armador): equipe juvenil do Palmeiras
Ítalo (ala): equipe juvenil do Palmeiras

O armador argentino Maxi Stanic, um dos destaques do Verdão na última temporada, teve seu contrato renovado com a equipe alviverde, mas deverá se integrar ao elenco palmeirense apenas para a disputa do Novo Basquete Brasil 2014/2015.

Além disso, o Verdão deve fazer a contratação de mais um ala-armador nos próximos dias para fechar o elenco que disputará o Campeonato Paulista.

A estreia do Palmeiras na competição acontece em 7 de agosto, às 20h, diante do Bauru, atual campeão paulista, no ginásio do Palestra Itália.

simbolo-original

Padrão
Esportes

Campeonato Paulista de Basquete Adulto 2014

DATA ADVERSÁRIO HORÁRIO LOCAL
07/ago PALMEIRAS x Bauru 20h00 Palestra Itália
09/ago PALMEIRAS x Limeira 18h00 Palestra Itália
14/ago PALMEIRAS x Franca 20h00 Franca-SP
16/ago PALMEIRAS x Mogi das Cruzes 18h00 Palestra Itália
21/ago PALMEIRAS x Lins 20h00 Lins-SP
23/ago PALMEIRAS x Bauru 18h00 Bauru-SP
28/ago PALMEIRAS x Limeira 20h00 Limeira-SP
30/ago PALMEIRAS x Franca 18h00 Palestra Itália
04/set PALMEIRAS x Mogi das Cruzes 20h00 Mogi das Cruzes-SP
06/set PALMEIRAS x Lins 18h00 Palestra Itália
Padrão
Esportes

Edmundo x Kardec

Nessa temporada, o atacante Alan Kardec balançou as redes nos clássicos contra todos os grandes rivais paulistas do Verdão: Santos, São Paulo e Corinthians.

A última vez que um atleta palmeirense havia atingido tal feito de marcar pelo menos um gol em todos os clássicos numa única temporada foi no ano de 2007 através de Edmundo.

Naquela ocasião, Edmundo marcou dois gols contra o Corinthians, um contra o Santos e um contra o São Paulo. Kardec fez um gol em cada rival, todos em confrontos válidos pelo Campeonato Paulista.

edmundonopalmeiras1kardec

Edmundo e Kardec garantia de gols contra os rivais paulistas

GILSON KLEINA

Confira o retrospecto do treinador Gilson Kleina como treinador do alviverde contra os nove primeiros adversários do Palmeiras no Campeonato Brasileiro:

Criciúma-SC – nunca enfrentou como técnico do Palmeiras
Fluminense-RJ – um jogo e uma derrota por 3 a 2
Flamengo-RJ – um jogo e um emparte por 1 a 1
Goiás-GO – nunca enfrentou como técnico do Palmeiras
Vitória-BA – nunca enfrentou como técnico do Palmeiras
Figueirense-SC – um jogo e uma vitória por 3 a 1
Chapecoense-SC – dois jogos com um empate em 0 a 0 e uma derrota por 1 a 0
Botafogo-RJ – um jogo e um empate por 2 a 2
Grêmio-RS – nunca enfrentou como técnico do Palmeiras

Fica a pergunta: Com esse desempenho, você arriscaria mantê-lo no comando do Palmeiras no início do Campeonato Brasileiro?

Outras questões: Não teremos reforços para o Campeonato Brasileiro? O elenco que foi eliminado por um time da Série D é considerado ideal para a disputa de uma competição tão qualificada?

BASQUETE DO PALMEIRAS NO NBB

O basquete adulto masculino do Verdão começa a sua caminhada nas oitavas de final do Novo Basquete Brasil na noite dessa segunda-feira (7). O Palmeiras terá pela frente a equipe de São José. Confira os confrontos:

7/4 – Palmeiras x São José – às 19h – em São José dos Campos (transmissão Sportv)

9/4 – Palmeiras x São José – às 20h – em São José dos Campos

13/4 – Palmeiras x São José – às 18h – no Palestra Itália (transmissão Sportv)

15/4 – Palmeiras x São José – às 20h – no Palestra Itália

CATEGORIA DE BASE DO FUTSAL DO PALMEIRAS

As equipes da categoria de base do futsal do Palmeiras estiveram em ação na tarde de sábado (5), no ginásio do Palestra Itália, pelo Campeonato Estadual. Confira os resultados:

sub-10
Palmeiras 4 x 3 Sorocaba
Gols do Palmeiras: Kaike Ferrari (2), Yuri Silvestre, Pablo Cesar

sub-12
Palmeiras 2 x 2 Sorocaba
Gols do Palmeiras: Gian Paulo (2)

sub-14
Palmeiras 0 x 4 Sorocaba
Gols do Palmeiras: –

sub-16
Palmeiras 0 x 4 Sorocaba
Gols do Palmeiras: –

sub-17
Palmeiras 7 x 2 Sorocaba
Gols do Palmeiras: Matheus Esteves (2), Anderson Gonçalves (2), Leonardo Roberto (2), Leonardo Fernandes

WIZARDS GARANTIDO NOS PLAYOFFS DA NBA

A equipe do Washington Wizards garantiu uma vaga aos playoffs da NBA, com algumas rodadas de antecipação. O time comandado pelo armador John Wall, não chegava a uma fase decisiva desde 2008. Com um jogo consistente, os Wizards tem tudo para surpreender.

Restando apenas cinco jogos para o fim da temporada regular, os Wizards está na sexta colocação e luta com o Nets pelo quinto lugar. O time de Brooklyn possui duas vitórias de vantagem em relação ao Washington.

Se os playoffs começassem hoje, os Wizards iriam enfrentar o Toronto Raptors. Nos quatro confrontos da temporada regular, os Raptors  venceram três contra uma dos Wizards.

BRESCIA GOLEIA NO ITALIANO SÉRIE B

Jogando em casa, no estádio Mario Rigamonti, em Brescia, o Brescia Calcio venceu o Pescara pelo placar de 3 a 0, em partida válida pelo Campeonato Italiano da Série B.

Os gols do Brescia foram marcados por: Andrea Caracciolo, Di Cesare e Valotti.

A equipe bresciana atuou com: Arcari (G), Paci, Budel, Di Cesare, Zambelli, Finazzi, Rubén Olivera, Grossi (Scaglia), Ntow, Sodinha (Valotti), Corvia (Andrea Caracciolo). Técnico: Ivo Iaconi

Na décima terceira colocação da competição, com 43 pontos ganhos, o Brescia tem chances remotas de ainda lutar por um acesso à Série A. A próxima partida do Brescia será diante do Avelino, fora de casa, sábado (12).

Padrão