Quem Sou

Chamo Fernando Razzo Galuppo. Sou jornalista e autor dos seguintes livros: “Palmeiras Campeão do Mundo 1951”, lançado pela Editora Maquinaria em julho de 2011, “Alma Palestrina” e “Meu Time do Coração”, ambos lançados pela Editora Leitura em dezembro de 2009, “Morre Líder, Nasce Campeão!” e “Glórias de um Moleque Travesso”, editados pela BB Editora e lançados em 2012 e 2013, respectivamente. “Parque dos Sonhos”, produzido pela In House Editora, em 2016.

Coordenei junto com uma equipe de trabalho o Processo de Revitalização do Salão de Troféus do Verdão, catalogando e recuperando cerca de 9 mil troféus, além de documentos históricos.

Idealizador do conceito histórico da loja oficial da Sociedade Esportiva Palmeiras “Academia Store” em 2013.

Idealizador do conceito histórico do Allianz Experience (tour guiado da arena multiúso Allianz Parque da Sociedade Esportiva Palmeiras) em 2017.

Sou parte ativa da juventude ítalo-brasileira. Por meus serviços prestados à comunidade italiana, recebi homenagem na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, em sessão solene, em novembro de 2010, sendo diplomado por esse poder.

Trabalhei por dois anos no caderno de esportes do Jornal Agora São Paulo – do Grupo Folha – com destaque para a cobertura de duas Copas do Mundo, em 2010 na África do Sul e 2014 no Brasil.

Participei como colaborador de inúmeras publicações esportivas, entre as quais se destacam: A História das Camisas dos 12 Maiores Times do Brasil, Os Dez Mais do Palmeiras, Palmeiras – O alviverde imponente, Almanaque do Palmeiras, Palmeiras Minha Eterna Paixão, Verdão – O Campeão do Século em Quadrinhos, Palmeiras x Corinthians 1945 – O Jogo Vermelho e Palestra Itália – Quando Gli Italiani Insegnava il Calcio in Brasile, 20 Jogos Eternos do Palmeiras, Album Comemorativo do Centenário de Figurinhas do Palmeiras (Panini Brasi), Palmeiras – Minha Paixão é você, entre outros.

Colaborei na produção dos seguintes filmes que retratam a história do Palmeiras:  Um Craque Chamado Divino (2006) e Primeiro Tempo (2011), além do programa de rádio “Verde que te quero Verde”, produzido pela Rádio Cultura. Entre tantos outros projetos nas áreas do esporte e comunicação.

Participei como colaborador, fonte e pesquisador dos cadernos especiais, revistas, vídeos e aúdios que retrataram o Centenário da Sociedade Esportiva Palmeiras, no ano de 2014.

Trabalhei no Clube Atlético Juventus como assessor de imprensa exclusivo do departamento de futebol profissional. Trabalhei na Sociedade Esportiva Palmeiras como assessor de imprensa de 2006 a 2013. Trabalhei na Associação Portuguesa de Desportos como assessor de imprensa em 2017.

javari_2015

Anúncios

35 comentários sobre “Quem Sou

  1. Fernando, tentei contato com você pelo e-mail do ig, mas acusou endereço não existente. Por isso, uso este espaço para tirar uma dúvida sobre a campanha palestrina no Paulista de 1916.

    Várias fontes consideram três jogos contra o antigo Palmeiras como sendo válidos pelo campeonato da Apea. Me parece claro que dois desses jogos foram oficiais e um, amistoso. Os jogos são os seguintes:

    18/06/1916, Palestra – Palmeiras 1-2
    02/07/1916, Palestra – Palmeiras 1-4
    03/12/1916, Palestra – Palmeiras 4-1

    Quando tiver um tempo, gostaria que você me ajudasse com essa informação (quais jogos valeram pelo campeonato e qual foi amistoso).

    Grande abraço.

  2. Olá Fernando!
    Meu nome é Maxi e sou Argentino. Eu gosto muito de astrologia. Estou à procura de informações sobre o tempo aproximado da fundação da Palmieras. Existe algum registro em particular sobre o tempo da fundação?
    Palmeiras pode jogar a final da Copa Libertadores eo adversário pode ser River Plate.

    Obrigado!
    Maxi

  3. Adriano Araujo disse:

    Bom dia, Fernando, tudo na santa paz?

    Prazer, meu nome é Adriano, sou de Americana-SP e palmeirense desde o ventre!

    Estou entrando em contato contigo porque estive ontem no Estádio do Palmeiras para assistir o show do The Who, e antes do evento estive na lojinha do Palmeiras, ao lado de um bar na rua Palestra Itália e o vendedor da loja (Marcel) disse pra entrar em contato contigo.
    Estávamos conversando sobre camisas históricas e ele disse que você juntamente com o Celso Campos Jr. estão elaborando um livro que contará a história das camisas do Palmeiras. A informação procede? Gostaria de saber mais sobre o assunto e se posso contribuir com fotos da minha coleção?

    Abraço.

  4. Anna disse:

    Olá Fernando!
    Tudo bem?!
    Gostei muito da publicação sua, falando do problema do verde para os corintianos , e do apoio ao Palmeiras que um dia foi dado ! Ah e será que é por isso que nenhum corintiano me olha??!!! Kkkkk ( só pq meus olhos são palmeirenses?)
    Obs. Conheci você,e é belo quanto suas palavras!

  5. Gigio07 disse:

    Ciao =)

    tutto bene?

    * Conversamos hoje na República, lembra -se?

    Fernando você poderia por gentileza, passar novamente o nome do livro que me falou em nossa prazerosa conversa?
    Se tiver mais um material de outros livros ou artigos acadêmicos que relacionem história, geografia, geopolítica, política enfim essas áreas… Gosto muito de relacionar assuntos e o futebol é um prato cheio para isso, obrigado por sua atenção e simpatia!
    Eu vi que escreveu alguns livros, tem eles para vender?

    Torcemos para times diferentes, mas parabéns pelo seu trabalho!

    PS: meu e-mail foi no preenchimento dos dados, se puder responder por lá é até melhor, grato!

    Abbraccio

  6. Marcelo D Victorino disse:

    Caro Fernando, tenho um material legal do Palestra Itália, de 1915 a 1930 (em construção), por temporada, com fotos, escalações do Palestra e dos adversários (JOGO A JOGO), fichas dos jogadores, curiosidades dos clubes, dos estádios e do futebol em geral daquela época. Gostaria de lhe enviar por Email para saber se seria útil para alguma publicação, site ou coisa parecida.
    Grato, Marcelo Victorino (mdvic@uol.com.br)

  7. Thiago Ragugnetti Furlaneto disse:

    Boa tarde Fernando, como vai?
    Parabéns por seus estudos e publicações sobre a história do nosso Palestra Itália e Palmeiras; como palmeirense de alma e sangue verde lhe agradeço de coração. Gostaria de saber se você possui mais informações sobre a história da vida do Vincenzo Ragognetti.
    Me chamo Thiago Ragugnetti Furlaneto. Quando eu tinha cerca de 12/13 anos de idade (1993/94) o meu avô palmeirense me contou que um “tio” nosso tinha ajudado a fundar o Palestra Itália (e que parte da nossa família RagOgnetti havia sido erroneamente registrada no Brasil como RagUgnetti); pouco tempo depois o meu avô faleceu.
    Eu cresci com essa história na cabeça e quando tive acesso a internet (discada) por volta de 1997/98, comecei a ler acesso a informações sobre a história do Palmeiras e cheguei até o Vincenzo Ragognetti.
    Este ano fui até a Itália e consegui uma cópia da certidão de nascimento do meu bisavô. Além disso consegui uma cópia do passaporte da chegada do meu tataravô no Brasil…nestes documentos de fato o sobrenome deles está grafado com a letra O (RagOgnetti).
    Ademais, nos últimos dias encontrei uma coleção antiga de jornais que eram do meu bisavô (RagOgnetti). Tem alguns exemplares do Estado de São Paulo de 1933 e 1934 com algumas publicações sobre o Palmeiras; além de uma cópia do Moscardo de abril 1968 com textos do Vincenzo.
    Por tudo que lhe contei até então a minha vontade de ter maiores informações sobre a história da vida e da família do Vincenzo cresceu imensuravelmente…quando felizmente descobri este site, resolvi lhe escrever esta mensagem no mesmo instante.
    Enfim, estou torcendo para que você tenha alguma dica ou informação sobre o assunto para compartilhar comigo e com outros palmeirenses de alma e sangue verde.
    Mais uma vez, grato por você fazer parte e por contar um pouco da história do nosso Palestra e Palmeiras.
    Grazie mille, arriverci!

    • Ola Thiago,

      Bom dia!!! Que historia bacana…

      Com toda a certeza o Vincenzo Ragognetti é um personagem fundamental para a nossa existencia.

      Tenho um material de trabalhos que ele produziu e algumas materias que trazem o perfil dele, mais detalhados.

      Sei que houve um estudo sobre ele na Faculdade Federal de Londrina (se nao me falha a memoria). Acho que lá voce pode ter mais subsidios e informacoes que possa lhe ajudar.

      De todo modo, parabens pelas suas origens. E obrigado pelo contato.

      Abracao

  8. Caro Fernando,

    Por curiosidade, qual seria sua lista de dez maiores jogadores do Palestra/Palmeiras? Dez não apenas pela qualidade técnica, mas pelo valor simbólico. Saudações esmeraldinas.

    Óscar

    • Ola Oscar,

      Bom dia!

      Minha lista dos 10 maiores:

      Ademir da Guia, Junqueira, Waldemar Fiume, Marcos, Dudu, Oberdan Cattani, Evair, Heitor e Lima.

      Claro que selecionar 10 é muito dificil. Mas essas seriam minhas escolhas.

      Abracao
      FORZA VERDAO

  9. Vinicius Vahamonde Rodriguez disse:

    Olá Fernando, tudo bem?

    Quero tirar uma dúvida contigo. Nos anos dos títulos brasileiros do Palestra/Palmeiras, quais foram os respectivos camisa 7?

    Encaminho prévia feita por mim, assistindo uma participação sua na ESPN e utilizando os sites do Palmeiras e Wikipedia, mas não consigo confirmar se Julinho e Gildo usaram a 7. Pode me ajudar?

    Em 60 – Gildo
    Em 67/67/69 – Julinho Botelho/Edu Bala
    Em 72/73 – Edu Bala
    Em 93/94 – Edmundo
    Em 16/18 – Dudu

      • Sem querer polemizar, afinal o Fernando sempre foi muito atencioso quando precisei tirar alguma dúvida, mas minha pesquisa aponta outros nomes para a pergunta do Vinicius.

        1960 – Julinho
        1967 – Gallardo (RGP)
        1967 – César (TB)
        1969 – Edu
        1972 – Ronaldo
        1973 – Ronaldo
        1992 – Edmundo
        1993 – Edmundo
        2016 – Dudu
        2018 – Dudu

        Gildo não estava no Palmeiras em 60 e 69 e era reserva no RGP de 67.
        Edu e Ronaldo ocuparam a ponta direita da Segunda Academia, mas Ronaldo, em 72 e 73, jogou mais vezes como titular.

        Abraços.

      • Perfeito meu amigo,

        Voce faz uma analise mais detalhada.

        Em termos gerais, o Edu jogava de 7 e o Ronaldo era atacante, apesar de usar a camisa.

        Cesar a mesma coisa. Era atacante de area. Apesar de por vezes somente usar o numero as costas.

        Abracao
        Fernando Galuppo

      • Vinicius Vahamonde Rodriguez disse:

        Obrigado pelo grande auxílio Fernando! Como se trata de uma homenagem, quero ter o maior detalhamento possível para não haver erros.

        Caso as informações abaixo do colega Oscar estejam em comunhão, estudarei mais a fundo esse assunto da mística da 7!

        Abraços!

Deixe uma resposta para Gigio07 Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s