Esportes

Reação Grená

O início da temporada juventina não é nada animadora. O sinal de alerta já está aceso na Mooca. Em quatro jogos até aqui, foram três derrotas e um W.O. a favor. Ou seja, dentro do campo os juventinos ainda não sabem o que é vencer e já ocupam as últimas colocações do campeonato.

Esse desempenho pífio fez com que o técnico Edmilson de Jesus fosse demitido sem obter nenhuma vitória pelo Moleque Travesso.

Notícias extra-oficiais dão conta que o ex-atacante juventino Alex Alves assuma o comando da equipe nos próximos dias. Dirigindo o Nacional da Capital no ano passado, ele foi um dos responsáveis pela montagem da equipe nacionalina que conquistou o título do Campeonato Paulista da Série A-3 e o acesso para a divisão superior em 2017

Fator Javari

A rua Javari sempre foi um trunfo importante para o time da Mooca. Antes do início do Campeonato Paulista da Série A-2,  o Juventus mantinha 16 partidas invictas pela competição estadual atuando em seus domínios. Até então, essa era a sua segunda melhor marca em casa pelo torneio em toda a história do clube.

Nessa temporada, o alçapão se tornou um parque de diversões para os adversários. Em dois jogos como mandante, os juventinos foram facilmente batidos pelos seus rivais (Xv de Piracicaba e Grêmio Osasco) e não conseguiram se impor em casa.

A única vez que o Juventus perdeu três partidas seguidas em jogos do Campeonato Paulista da Série A-2 na rua Javari foi em 1999 (contra Paulista de Jundiaí, São Caetano e Ponte Preta).

Alta média de idade

O time que atuou na derrota diante do Grêmio Osasco no último final de semana aponta uma média de idade de 27,92 anos.

Dos quatorze atletas utilizados, onze titulares e três substituições, cinco jogadores apresentam mais de 30 anos. Vejamos: André Dias 28, Léo Cunha 22, Robson 24, Herbert 35, Sérgio Raphael 25, Felipe Saturnino 22, Nata 32, Rosinei 34, Wendel 36, Janderson 24, Baroni 28, Rafael Franco 24, Weldon 37, Deivide 20.

O Moleque Travesso é um dos times com maior média de idade na competição.

Desgaste excessivo

Dos oito mandos de campo que possui no Paulista A-2, o Juventus jogará seis vezes às 10h e apenas duas vezes após às 15h, de acordo com a tabela oficial divulgada pela Federação Paulista de Futebol, até essa data.

Duas partidas já se realizaram nesse horário matutino. Ambos com derrotas juventinas pelo placar de 1 a 0.

Dos sete jogos como visitante, o Juventus jogará apenas uma vez no período da manhã, diante da Portuguesa de Desportos, no Canindé. Os demais confrontos serão na parte da tarde ou a noite.

O Juventus é o clube que jogará o maior número de jogos nesse horário das 10h, entre todos os participantes do Paulista A-2 em 2018.

Ou seja, metade da competição atuará sob o sol escaldante, sendo uma das equipes com maior média de idade do torneio, e por consequência sofrendo um desgaste físico superior em relação aos seus adversários.

Isso sem contar as viagens: Votuporanga (530 km), Batatais (362 km) e Penápolis (480 km), Taubaté (150km). Teria ainda a viagem para Rio Claro, mas essa foi cancelada devido a não realização da partida.

Em 2015, a Confederação Brasileira de Futebol, com médicos e dirigentes da entidade, decidiu que o horário não é apropriado para a prática do jogo, mesmo com parada técnica nos dois tempos para hidratação, abortando a realização dos jogos da Série A do Brasileiro no período matutino.

Reforços

Uma das tantas críticas da torcida grená tem sido a não utilização dos garotos da base do clube. No último domingo, os nomes de Dener e Cesinha, por exemplo, foram pedidos pelos torcedores, que nem ao menos estavam entre os relacionados para o jogo.

Outro ponto que se discute também é a possível negociação por empréstimo de alguns jovens atletas que não serão utilizados pelos grandes paulista (Palmeiras, São Paulo, Santos e Corinthians), que disputaram a Copa São Paulo de Juniores e por ventura não seriam utilizados por essas equipes no estadual, tendo espaço no time da Mooca.

Com as regras de inscrição de atletas mais rígidas para essa temporada, o novo comandante grená terá sérias dificuldades de fazer ingressar reforços de relativa qualidade para o atual elenco, sendo esse um dos principais desafios para quem for assumir o cargo.

Torcida Juventina

Nos últimos anos, o Juventus é o time da capital paulista que leva o maior número de torcedores ao estádio quando atua como mandante, sem contar o trio de ferro formado por Palmeiras, São Paulo e Corinthians.

Seguindo a tendência das temporadas anteriores, o Moleque Travesso já desponta como a melhor média de público em relação aos times da capital, que também disputam o Paulista da Série A-2. Confira os números:

Estádio Conde Rodolfo Crespi
Juventus x Xv de Piracicaba – 2.536 pagantes
Juventus x Osasco/Audax – 1.748 pagantes
Média: 2.142 pagantes por jogo

Estádio Comendador Souza
Nacional x São Bernardo – 386 pagantes
Nacional x Votuporanguense – 300 pagantes
Média: 343 pagantes por jogo

Estádio Oswaldo Teixeira Duarte
Portuguesa x Batatais – 966 pagantes
Portuguesa x Xv de Piracicaba – 1.069 pagantes
Média: 1.017 pagantes por jogo

juve

FORZA JUVE!!!

Anúncios
Padrão

2 comentários sobre “Reação Grená

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s