Esportes

Carta UVB – Caso Kardec

Caro Palmeirense,

A União Verde e Branca, grupo que representa um grande número de conselheiros e associados da nossa querida Sociedade Esportiva Palmeiras, se sente na obrigação de manifestar o seu posicionamento sobre os desdobramentos do “Caso Alan Kardec” e os rumos do alviverde imponente.

Temos consciência que uma política financeira é um dos pilares fundamentais para o sucesso da nossa querida instituição, assim como a geração de receita, foco inexistente nesta gestão. Entretanto, limitar todas as nossas ações apenas e exclusivamente sob essa ótica é uma miopia e distorção que nos fragiliza em nossas premissas básicas e históricas.

É dever, sim, de todo o gestor zelar pelos nossos recursos. Mas é uma obrigação ainda maior preservar a nossa honra, dignidade e tradição como uma das maiores instituições esportivas do mundo.

Nosso compromisso maior deve ser com o talento e com as conquistas. Só assim que nos tornamos o Campeão do Século XX. Só assim que conquistamos o nosso prestígio e respeito no mundo esportivo. Investindo em craques, formando ídolos e lutando por títulos.

Causa-nos repulsa e indignação quando um gestor que comanda os destinos do departamento de futebol um clube centenário como o Palmeiras vem a público e diz que o nosso querido alviverde “não trabalha com a obrigação de ganhar um título no centenário”.

Ora, isso é contraditório. Fere princípios. Não combina com o Palmeiras que idealizamos. Note a inversão de valores. Vai na contramão de tudo o que diz a nossa gloriosa história. O Palmeiras SEMPRE tem a obrigação de ganhar títulos. Em qualquer situação ou cirscuntância. É isso o que o torcedor almeja e deveria ser a meta de todas as gestões.

Com uma declaração dessas, o gestor assume abertamente que a ambição do Palmeiras atual é ser um bom coadjuvante. Um time onde o compromisso com a vitória passa ao largo.

Sobre Alan Kardec, um dos principais jogadores do atual elenco, que goza da simpatia e admiração do torcedor, o descaso e passividade com a questão é sintomático. Beira o desdém e a prepotência.

Não veria surpresa nenhuma [a saída de Alan Kardec para um rival]. Qualquer jogador bom não fica se aparece boa proposta. Não é uma situação do Palmeiras, é uma situação do mercado. Então esse tipo de situação pode acontecer. Estamos na ciranda do futebol”, disse o gestor.

Boa Proposta? Ciranda do futebol? Situação de mercado? Não veria surpresa? Que história é essa? Acha que o palmeirense é um alienado? Que aceitamos passivos a perda de um atleta?

Nossa resposta é NÃO. Perder um jogador fundamental do elenco, para um rival, por uma diferença salarial de pouco mais de R$ 20 mil e ainda não conseguir exercer a prioridade que tinha (ou não tinha?) sobre o atleta se enquadra aonde? Numa boa proposta? Na ciranda do futebol? Ou numa situação de mercado?

Pura bravata, que escancara uma gestão forjada na pirotecnia, na preocupação exacerbada com a imagem e que evidencia um total descomprometimento com a grandeza do Palmeiras.

A esse pensamento, modelo e filosofia repudiamos com veêmencia. Isso não atende a necessidade do nosso apaixonado torcedor, razão maior de nossa existência, que é ignorado em seus anseios pelos atuais gestores. E não resolve nossos problemas. Pelo contrário.

São milhões de almas que esperam de seus comandantes o respeito e a mentalidade que o Gigante Palmeiras merece.

O Palmeiras não tem donos, mas sim representantes de uma coletividade unida em torno de uma única paixão. Ele pertence a todos, dos mais humildes, aos mais privilegiados.

Torcemos pela manutenção de Alan Kardec e pela conquista de mais um título brasileiro, afinal somos os maiores vencedores nacionais. E assim desejamos ser por longos e promissores tempos. logo inverso

Colocamo-nos a disposição todo o nosso quadro de conselheiros e associados, a fim de tornar o Palmeiras cada vez maior.

@uniaoverdebranca 

http://uniaoverdebranca.com.br/?p=378&cpage=1#comment-72

Padrão
Esportes

Jornal Agora São Paulo

Caso Alan Kardec – 25/04/2014

http://www.agora.uol.com.br/vencer/2014/04/1445238-verdao-aumenta-proposta-para-ficar-com-alan-kardec.shtml

Palmeiras contrata Henrique – 24/04/2014

http://www.agora.uol.com.br/vencer/2014/04/1444683-henrique-chega-para-virar-a-sombra-de-alan-kardec.shtml

RÁDIO e TV UOL – ESPECIAL C.A. JUVENTUS

Edição especial do programa Torcedor Esporte Clube, da Rádio UOL, celebra os 90 anos do Juventus de SP, o Moleque Travesso da Mooca:

Áudio

http://www.radio.uol.com.br/#/programa/torcedor-esporte-clube/edicao/15004144

Vídeo

http://mais.uol.com.br/view/t2pjn3videvl/juventus-90-anos-04020D193766C0815326?types=A&

Padrão
Esportes

Sócio Torcedor Palmeiras

Pesquisa sobre o programa de sócio-torcedor do Palmeiras. Dê sua opinião:

PESQUISA PARA SÓCIOS AVANTI:

https://pt.surveymonkey.com/s/7KKV6D5

PESQUISA PARA PALMEIRENSES NÃO SÓCIOS:

https://pt.surveymonkey.com/s/W5VZVQ3

JORNAL AGORA SÃO PAULO

Caso Alan Kardec – 23/04/2014:

http://www.agora.uol.com.br/vencer/2014/04/1444107-verdao-em-alerta-total-para-renovacao-com-alan-kardec.shtml

RÁDIO GAZETA AM

Já está no ar o 11º capítulo da série sobre o centenário do Palmeiras, apresentado por Renata Camara e Fernando Galuppo. Confira através do link >>> 

 

 

Padrão
Esportes

Jornal Agora São Paulo

Eis aqui um pouco do meu trabaho realizado nas últimas semanas pelo Jornal Agora São Paulo:

Palmeiras Aposta na Base –  18/4/2014

http://www.agora.uol.com.br/vencer/2014/04/1442487-palmeiras-aposta-em-meninos-da-base.shtml

Caso Alan Kardec – 19/4/2014

http://www.agora.uol.com.br/vencer/2014/04/1442812-sem-renovar-alan-kardec-ja-pode-ficar-fora-de-jogos.shtml

Palmeiras x Criciúma – 20/4/2014

http://www.agora.uol.com.br/vencer/2014/04/1443052-fora-de-casa-o-palmeiras-encara-o-criciuma.shtml

Lusa Fica na Série B – 21/4/2014

http://www.agora.uol.com.br/vencer/2014/04/1443295-apos-liminar-cassada-lusa-joga-toalha-e-fica-na-serie-b.shtml

Caso Alan Kardec – 22/4/2014

http://www.agora.uol.com.br/vencer/2014/04/1443584-sao-paulo-entra-no-bolo-para-fechar-negocio-com-kardec.shtml

ESPECIAL CAMPEONATO BRASILEIRO – PALMEIRAS – RÁDIO GLOBO AM

A jornalista da rádio Globo AM, Ana Thais, gravou comigo um especial sobre o Palmeiras em Campeonatos Brasileiros. Confira:

http://radioglobo.globoradio.globo.com/futebol-clube/palmeiras/2014/04/21/ESPECIAL-PALMEIRAS-CONQUISTAS-DE-CAMPEONATOS-BRASILEIROS.htm

Padrão
Esportes

Lições do passado

A história é um terreno farto para analisarmos certos ciclos recorrentes que tendem a se tornar um karma na vida de uma instituição.

Durante algumas décadas, a Sociedade Esportiva Palmeiras se especializou em adotar uma prática de contratação que não respeita as características históricas que levaram o clube ao sucesso e a consagração.

Há uma certa miopia dos comandantes alviverdes, ano após ano, que logo encontram as soluções para as carencias do plantel em nomes que estão numa efêmera evidencia atuando por clubes modestos.

É como um garimpeiro, sem grande conhecimento, se encantar com o brilho de um “ouro de tolo”. A primeira vista,  uma jóia, uma oportunidade única! O mesmo artefato visto por um especialista mais tarimbado e com conhecimento de causa, não tem valor algum! Uma frustração.

A analogia se aplica no âmbito palestrino quando vemos o seguinte “modus operandi” dos cartolas alviverdes de 1978 para cá. Após uma vitória ou um grande resultado de um clube menor, como a que ocorreu com a conquista do Ituano nessa edição do Paulistão, há um alvoroso e uma sagacidade desses dirigentes em abiscotair esses “ouro de tolos” para “salvar a pátria esmeraldina”. Então, vejamos:

– 1978: Guarani de Campinas Campeão Brasileiro. Palmeiras contrata do time campineiro como solução o atacante Capitão. Fez 16 jogos e 2 gols. Um fiasco!

– 1986: Internacional de Limeira Campeã Paulista. Palmeiras contrata do time limeirense como solução o zagueiro Juarez e o atacante Tato. O zagueiro fez 14 jogos e nenhum gol, já o atacante atuou por 57 jogos, marcando 11 gols. Nenhum ganhou títulos, nem o coração da torcida.

– 1990: Bragantino Campeão Paulista. Palmeiras contrata do time de Bragança Paulista como solução o lateral-direito Gil Baiano. Fez 34 jogos e nenhum gol. Mesmo atuando numa seleção alviverde não se firmou e o clube precisou contratar Claudio Guadagno para o seu lugar, se tornando reserva do mesmo. Esteve no elenco dos times campeões paulista de 1993 e Brasileiro de 1994.

– 2000: São Caetano Vice-Campeão Brasileiro. Palmeiras contrata do time do ABC Paulista como solução o zagueiro Daniel, os volantes Magrão, Claudecir e Adãozinho. Títulos apenas um da Série B e nada mais.

– 2002: Ituano Campeão Paulista. Palmeiras contrata do time de Ituano como solução o lateral-esquerdo Lúcio (155 jogos e 8 gols), o zagueiro Everaldo (6 jogos e nenhum gol) e o meia Elson (67 jogos e 6 gols). Lúcio foi Campeão da Série B e era frequentemente hostilizado pela torcida devido ao seu pobre futebol. Everaldo e Elson não vingaram.

– 2004: São Caetano Campeão Paulista. Palmeiras contrata do time do ABC Paulista como solução o zagueiro Dininho (65 jogos e 5 gols) e o meia Marcinho (88 jogos e 29 gols). Nada produziram em termos de conquistas e resultados marcantes.

Em comum em todas essas equipes citadas, a força do conjunto acima da individualidade para a conquista do título contra equipes tidas favoritas. Somente no caso do vice-campeonato Brasileiro do São Caetano  em 2000 que a conquista não se concretizou.

Agora, em 2014, os boatos já correm soltos de que um “pacotão” de Itú desembarcará nas Alamedas do Jardim Suspenso de Palestra Itália.

Se isso de fato acontecer, ficam as seguintes dúvidas no ar: Será que teremos novos “ouros de tolo” na história alviverde? Ou será que a história será reescrita?

Caminhar pela mesma estrada é sempre chegar ao mesmo destino. Mas como a vida só existe no tempo presente – no aqui e agora -, o tempo dirá quem tem razão, o conhecimento histórico ou a visão sagaz dos nossos comandantes.

ALAN KARDEC ARTILHEIRO

O atacante palmeirense Alan Kardec terminou o Campeonato Paulista como artilheiro da competição ao lado de Léo Costa (Rio Claro), Luis Fabiano (São Paulo) e Cícero (Santos), com nove gols marcados. O último atleta do Verdão a ser o goleador máximo do estadual foi Alex Mineiro em 2008, com 15 gols marcados.

Kardec se junta ao seleto rol dos craques palestrinos que se tornaram artilheiros do Paulistão: Heitor, Romeu Pelliciari, Humberto Tozzi, César Maluco, Evair e Vagner Love e Alex Mineiro.

Somente por isso já era motivo de sobras para que a renovação de contrato do atleta fosse efetuada sem excitação ou qualquer pormenor. Pelo contrário, seria uma forma de reconhecimento ao trabalho desse grande atleta, que se seguir os passos dos atletas que foram artilheiros ao longo dos tempos com o manto alviverde teremos num futuro próximo um novo ídolo palmeirense.

Padrão
Esportes

Edmundo x Kardec

Nessa temporada, o atacante Alan Kardec balançou as redes nos clássicos contra todos os grandes rivais paulistas do Verdão: Santos, São Paulo e Corinthians.

A última vez que um atleta palmeirense havia atingido tal feito de marcar pelo menos um gol em todos os clássicos numa única temporada foi no ano de 2007 através de Edmundo.

Naquela ocasião, Edmundo marcou dois gols contra o Corinthians, um contra o Santos e um contra o São Paulo. Kardec fez um gol em cada rival, todos em confrontos válidos pelo Campeonato Paulista.

edmundonopalmeiras1kardec

Edmundo e Kardec garantia de gols contra os rivais paulistas

GILSON KLEINA

Confira o retrospecto do treinador Gilson Kleina como treinador do alviverde contra os nove primeiros adversários do Palmeiras no Campeonato Brasileiro:

Criciúma-SC – nunca enfrentou como técnico do Palmeiras
Fluminense-RJ – um jogo e uma derrota por 3 a 2
Flamengo-RJ – um jogo e um emparte por 1 a 1
Goiás-GO – nunca enfrentou como técnico do Palmeiras
Vitória-BA – nunca enfrentou como técnico do Palmeiras
Figueirense-SC – um jogo e uma vitória por 3 a 1
Chapecoense-SC – dois jogos com um empate em 0 a 0 e uma derrota por 1 a 0
Botafogo-RJ – um jogo e um empate por 2 a 2
Grêmio-RS – nunca enfrentou como técnico do Palmeiras

Fica a pergunta: Com esse desempenho, você arriscaria mantê-lo no comando do Palmeiras no início do Campeonato Brasileiro?

Outras questões: Não teremos reforços para o Campeonato Brasileiro? O elenco que foi eliminado por um time da Série D é considerado ideal para a disputa de uma competição tão qualificada?

BASQUETE DO PALMEIRAS NO NBB

O basquete adulto masculino do Verdão começa a sua caminhada nas oitavas de final do Novo Basquete Brasil na noite dessa segunda-feira (7). O Palmeiras terá pela frente a equipe de São José. Confira os confrontos:

7/4 – Palmeiras x São José – às 19h – em São José dos Campos (transmissão Sportv)

9/4 – Palmeiras x São José – às 20h – em São José dos Campos

13/4 – Palmeiras x São José – às 18h – no Palestra Itália (transmissão Sportv)

15/4 – Palmeiras x São José – às 20h – no Palestra Itália

CATEGORIA DE BASE DO FUTSAL DO PALMEIRAS

As equipes da categoria de base do futsal do Palmeiras estiveram em ação na tarde de sábado (5), no ginásio do Palestra Itália, pelo Campeonato Estadual. Confira os resultados:

sub-10
Palmeiras 4 x 3 Sorocaba
Gols do Palmeiras: Kaike Ferrari (2), Yuri Silvestre, Pablo Cesar

sub-12
Palmeiras 2 x 2 Sorocaba
Gols do Palmeiras: Gian Paulo (2)

sub-14
Palmeiras 0 x 4 Sorocaba
Gols do Palmeiras: –

sub-16
Palmeiras 0 x 4 Sorocaba
Gols do Palmeiras: –

sub-17
Palmeiras 7 x 2 Sorocaba
Gols do Palmeiras: Matheus Esteves (2), Anderson Gonçalves (2), Leonardo Roberto (2), Leonardo Fernandes

WIZARDS GARANTIDO NOS PLAYOFFS DA NBA

A equipe do Washington Wizards garantiu uma vaga aos playoffs da NBA, com algumas rodadas de antecipação. O time comandado pelo armador John Wall, não chegava a uma fase decisiva desde 2008. Com um jogo consistente, os Wizards tem tudo para surpreender.

Restando apenas cinco jogos para o fim da temporada regular, os Wizards está na sexta colocação e luta com o Nets pelo quinto lugar. O time de Brooklyn possui duas vitórias de vantagem em relação ao Washington.

Se os playoffs começassem hoje, os Wizards iriam enfrentar o Toronto Raptors. Nos quatro confrontos da temporada regular, os Raptors  venceram três contra uma dos Wizards.

BRESCIA GOLEIA NO ITALIANO SÉRIE B

Jogando em casa, no estádio Mario Rigamonti, em Brescia, o Brescia Calcio venceu o Pescara pelo placar de 3 a 0, em partida válida pelo Campeonato Italiano da Série B.

Os gols do Brescia foram marcados por: Andrea Caracciolo, Di Cesare e Valotti.

A equipe bresciana atuou com: Arcari (G), Paci, Budel, Di Cesare, Zambelli, Finazzi, Rubén Olivera, Grossi (Scaglia), Ntow, Sodinha (Valotti), Corvia (Andrea Caracciolo). Técnico: Ivo Iaconi

Na décima terceira colocação da competição, com 43 pontos ganhos, o Brescia tem chances remotas de ainda lutar por um acesso à Série A. A próxima partida do Brescia será diante do Avelino, fora de casa, sábado (12).

Padrão
Esportes

90 Anos de Travessuras

O Clube Atlético Juventus comemora no próximo dia 20 de abril seu 90º Aniversário de Fundação. Para toda coletividade grená, a minha singela homenagem para esse clube de tantas Glórias e Tradição!  PARABÉNS MOLEQUE TRAVESSO!

CONCURSO CULTURAL >>> Em comemoração ao aniversário do Juventus vamos dar um presente especial ao torcedor juventino. Deixe aqui nos comentários desse post quem foi para você o seu maior ídolo juventino, ou uma história ou momento referente ao Juventus junto com seu email até o dia 20 de abril. 

Farei a seleção dos comentários e apenas 1 dos concorrentes que postarem seu comentário receberá um brinde especial do autor desse blog. PARTICIPE!

juventus valente

HISTÓRIA GRENÁ

Os empregados do Cotoníficio Rodolfo Crespi desejavam fundar uma instituição esportiva única que representasse a empresa como um todo, onde pudessem praticar esportes e recreação. Incentivados pelos altos paredros da família Crespi este desejo, enfim, se realizou.

Em 4 de maio de 1924 ocorreu a fusão entre duas das principais equipes originárias do Cotoníficio: Extra São Paulo F.C. e Cavalheiro Crespi F.C dando origem ao Cotoníficio Rodolfo Crespi Futebol Clube.

Decidiu-se por manter as cores do Extra São Paulo – vermelho, preto e branco – como sendo as oficiais da nova agremiação, aproveitando deste clube a maioria dos jogadores que já gozavam de certo prestígio nos “campinhos do bairro”.

Em contrapartida, o Cavalheiro Crespi F.C. cedeu a sua sede social – localizada na Rua dos Trilhos, nº 42 (antigo) – e sua força organizativa na figura de Vicente Romano e Manoel Vieira de Souza, que provisoriamente, até que os estatutos fossem redigidos, exerceram a função de presidente e vice-presidente, respectivamente, preservando como data símbólica de fundação do clube o dia 20/04/1924.

Esta benéfica união entre os dois clubes, não apenas trouxe um progresso esportivo, mas revestiu-se de um importante acontecimento para o bairro da Mooca e seus moradores, que ganharam um clube progressista e pujante obstinado a elevar o nome deste tradicional bairro de São Paulo através das mais diversas atividades sociais e desportivas, enchendo de orgulho a sua gente.

conde rodolfo crespi

Cavalheiro Conde Rodolfo Crespi patrono da fundação

MOLEQUE TRAVESSO

O insuperável jornalista, escritor e historiador Tomas Mazzoni do jornal “A Gazeta Esportiva”, dentre as suas tantas contribuições para o engrandecimento do esporte, primava pela criação dos chamados títulos honoríficos, popularmente conhecido como apelidos.

Mazzoni criou – GLORIOSO , para o Paulistano – VETERANO para o Internacional – PERIQUITO para o Palestra Itália – MOSQUETEIRO para o Corinthians – BUGRE para Guarani de Campinas – NHÔ-QUIN para o XV de Piracicaba – MACACA para Ponte Preta – VOVÔ DA COLINA HISTÓRICA, para o Ipiranga e assim por diante.

O C.A. Juventus como sendo o mais novo integrante da divisão principal da APEA em 1930 e participante pela primeira vez do Campeonato Paulista, foi batizado por Mazzoni com o carinhoso título de – O GAROTO.

Uma tarde gloriosa, entretanto, marcou para todo sempre a iluminada trajetória do C.A. Juventus.

No dia 07/03/1937, em partida válida pelo Campeonato Paulista de 1936, no “Campinho da Rua Javari”, como assim era chamado, com suas dependências lotadas, o time da Mooca quebrou uma invencibilidade de 35 jogos sustentada pelo Corinthians ao vencê-lo por 4 x 2. Setalli, o goleiro juventino na ocasião, foi um herói defendendo uma penalidade máxima quando o C.A. Juventus vencia a partida por 1 a 0, inspirando os seus companheiros a tão brilhante vitória.

O onze juventino esteve como nunca se viu. Os jogadores foram leões. Os mais fanáticos comparavam aquela atuação às míticas partidas realizadas pela máquina juventina de 32.

Registros da época dão conta de que esta foi a maior atuação de toda história do C.A.Juventus, até então, em campos paulistas.

A mística do “Campinho” foi posta a prova e o imbatível alvi-negro caiu diante do time grená.

Fruto deste inesquecível episódio, o “Garoto” transformou-se no “MOLEQUE TRAVESSO” como assim passou a ser conhecido o C.A. Juventus, batizado novamente pelo jornalista Tomas Mazzoni em sua coluna esportiva, devido a esta travessura aplicada pelos grenás sobre os alvi-negros.

A partir de então, como nas histórias do mítico personagem inglês Robin Hood, o Moleque Travesso sempre manteve uma escrita: ganhar dos “grandes” e perder para os “pequenos”, fazendo valer o seu novo apelido, que perpetua-se carinhosamente entre os seus torcedores, até os dias atuais.

A equipe avinhada, nesta célebre partida frente ao time do Parque São Jorge, jogou com a seguinte formação: Setalli (G), Bororó, Tito, Joãozinho, Dudu, Paulo, Sabratti, Nico, Raphael, Joffre, Zalli. Técnico: Raphael Liguori. Os gols juventinos foram marcados por Joffre, Sabratti, Raphael, Nico.

O Corinthians jogou e perdeu com: José (G), Jahú, Carlos, Brito, Brandão, Munhoz, Lopes, Carlito, Teleco, Ratto, Griffo. Os gols corinthianos foram marcados por Carlito (2).

charge_juv-x-corinthianssordi quebra leonidas_1944

Juventus não dá moleza para ninguém! Esse Moleque é força mesmo!

RUA JAVARI

“Há longo tempo os empregados do Cotoníficio Crespi desejavam fundar uma instituição esportiva onde pudessem praticar esportes e este desejo se realizou. Fundou-se há pouco tempo o Cotoníficio Rodolfo Crespi Futebol Clube. A partir deste ano essa agremiação entrará em uma fase de progresso, pois o senhor Rodolfo Crespi cedeu-lhes um bom terreno que com benfeitorias que nele estão sendo feitas, em breve se tornará uma bela praça de esportes.

O campo de futebol acha-se devidamente marcado e cercado, havendo a possibilidade da construção de uma pequena tribuna.”

Eis que assim, a partir de 1925, o clube da Mooca edificou a sua praça esportiva. Orgulho de todos! Palco de emoções, craques, lances mágicos, alegrias e celebração. O estádio Conde Rodolfo Crespi. Ou simples Rua Javari. O fortim Grená! Um templo onde o futebol resiste.

A_Juv4-2Nac_Gol4_Juv

 Aspecto do estádio juventino que mantém arquitetura dos anos 40

TÍTULOS

Internacionais

Torneio do Japão – 1974
(Juventus 2 x 0 Seleção do Japão)

Nacionais

Campeonato Brasileiro (Série B) – 1983
(04/05/83 – Juventus 1 x 0 CSA-AL)

**** Nota: Vice-Campeão Brasileiro (Série C) – 1997

Interestaduais

Torneio do Paraná – 1950
(2/07/50 Juventus 7 x 0 Operário de Apucarana-PR)

Torneio Jânio Quadros – 1953
(12/04/53 – Juventus 1 x 0 Portuguesa Santista-SP)

Torneio de Joinville – 1955
(16/05/55 – Juventus 0 x 0 Caxias de Joinville-SC)

Torneio Triangular Mineiro – 1955
(29/05/55 – Juventus 2 x 1 Uberlândia-MG)

Estaduais

Campeonato Paulista (2º Divisão) – 1929
(26/01/30 – Cotonifício Crespi 1 x 0 A.A. República)

Campeonato Paulista (2º Divisão – 2º Quadro) – 1927, 1928
(29/10/27 – Cotonifício Crespi 3 x 1 Voluntários da Pátria) e (21/10/28 – Cotonifício Crespi 3 x 0 A.A. Barra Funda)

Campeonato Paulista Amador – 1934 (invicto)
(02/09/34 – C.A. Fiorentino 5 x 3 Ponte Preta-SP)

Campeonato Estadual Amador – 1934 (invicto)
(28/10/34 – C.A. Fiorentino 3 x 1 Ferroviário de  Pindamonhangaba-SP)

Torneio de Inauguração do Pacaembu – 1940
(05/05/40 – Juventus 3 x 0 Portuguesa-SP)

Torneio Eliminatório Paulista (1ºDivisão) – 1961 (invicto)
(10/02/61 – Juventus 3 x 0 América de São José do Rio Preto-SP)

Torneio Paulistinha (Troféu Paulo Machado de Carvalho) – 1971
(12/12/1971 – Juventus 3 x 1 Noroeste-SP)

Torneio Início do Campeonato Paulista – 1986
(16/02/86 – Juventus (4) 0 x 0 (3) Santo André-SP  *** nos escanteios)

Campeonato Paulista (2º Divisão) – 2005
(26/06/2005 – Juventus 2 x 1 Noroeste-SP)

Copa Federação Paulista de Futebol – 2007
(25/11/2007 – Juventus 2 x 3 Linense-SP)

**** Nota:  A melhor posição do Juventus no Campeonato Paulista (1º Divisão) foi a terceira posição em 1932.

tacas_doadas

Conquistas e Glórias Esportivas. Isso é o Juventus da Mooca Querida, bello!

PS: Essas e outras histórias estão contidas no livro “Glórias de um Moleque Travesso”, de autoria de Angelo Eduardo Agarelli, Vicente Romano Neto e Fernando Razzo Galuppo.

Padrão